sexta-feira, 10 de maio de 2013

PF prende secretários e sobrinho do governador Tião Viana

Crime organizado não acabou no Acre

Agentes da Polícia Federal prenderam na manhã desta sexta-feira, em Rio Branco, o secretário estadual de Obras do Acre, Wolvenar Camargo Filho, e o diretor de Análise Clínica da Secretaria de Saúde, Tiago Paiva, sobrinho do governador Tião Viana (PT), por supostas fraudes em licitação de obras públicas envolvendo construção de casas populares.

A Polícia Federal mobilizou 150 agentes, que ainda cumprem mandados de busca e apreensão em 34 órgãos públicos, em Rio Branco, a capital, e no município de Tarauacá. Segundo a PF, trata-se de um "esquema criminoso" que envolve a participação de servidores públicos.

Foram presas 15 pessoas durante a Operação G-7.  De seis contratos fraudados, que somam R$ 40 milhões, foram desviados de R$ 4 milhões. Trata-se apenas da primeira fase da operação.

Já foram presos o empreiteiro Francisco Salomão, ex-presidente da Federação das Indústrias do Acre, o ex-secretário de Habitação e ex-superintendente da Caixa, Aurélio Cruz, o diretor-presidente do Departamento de Pavimentação e Saneamento do Acre (Depasa), Gildo César Rocha, casado com uma prima do governador, e o Secretário Adjunto Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana de Rio Branco, Assurbanipal Mesquita.

As ações da PF visam a apurar os papéis exercidos na organização criminosa e o envolvimento dos secretário estaduais e  municipal, do  ex-secretário de Habitação, de servidores públicos e de vários empreiteiros. Todos deverão responder pelos crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação, e desvio de recursos públicos.

A PF informou que as investigações foram iniciadas em 2011 e culminaram com a identificação de um grupo de sete empresas do ramo de construção civil que atuavam em conjunto para fraudar licitações de obras públicas no Estado.

As empresas simulavam concorrer entre si, garantindo, assim, que uma delas sempre vencesse a licitação. Os concorrentes que não integrassem a organização criminosa eram eliminados ainda na fase da habilitação técnica, primeira fase da licitação, em que a administração pública exige da empresa comprovação de sua aptidão técnica para realizar o serviço.

Foram examinadas licitações executadas nos municípios acreanos de Tarauacá, Manuel Urbano, Plácido de Castro, Vila Campinas e Acrelândia, constatando-se que muitas das obras licitadas jamais chegaram a ser executadas. Somente em seis contratos examinados, de um valor total de R$ 40 milhões estima-se que os cofres públicos sofreram um desfalque de cerca de R$ 4 milhões.

 Durante as investigações, os policiais identificaram um processo licitatório destinado à contratação de uma clínica de exames médicos para desviar fraudulentamente recursos do Sistema Único de Saúde-SUS, do Governo Federal.

Atualização – Nota do governador Tião Viana

"Ao tomar conhecimento de operação deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira, 10, o governador do Estado do Acre vem a público expressar o irrestrito apoio a toda e qualquer ação da polícia judiciária ao combate de ilicitude de natureza funcional ou material.

O Governo do Estado é absolutamente transparente no exercício de suas funções e intransigente na defesa dos valores morais da função pública e pessoal. O Governo do Estado sempre expressou tolerância zero contra qualquer prática de corrupção.

Neste momento, o governo se reserva ao  direito de aguardar os devidos e plenos esclarecimentos dos fatos para adotar, sempre que necessário, as medidas em defesa da ética e da função pública.

Ao mesmo tempo, o Governo do Estado afirma que, enquanto não houver um juízo condenatório, quer seja na esfera judicial, quer seja na esfera administrativa, é justo fazer, com absoluta consciência, a defesa à integridade moral de secretários e técnicos de governo supostamente envolvidos em fatos tornados públicos.

Não se condena antecipadamente e não se pune antecipadamente. A presunção de inocência é um direito constitucional garantido a todo e qualquer cidadão.

Tião Viana
Governador do Estado do Acre"

Atualização às 17h50 – Nota do prefeito de Rio Branco Marcus Alexandre (PT)

"A respeito da operação da Polícia Federal ocorrida hoje, 10 de maio, em Rio Branco, manifesto os seguintes esclarecimentos:

- Apoiamos toda e qualquer ação da polícia, dos órgãos de controle externos e internos no combate à corrupção. Estas instituições foram fortalecidas durante os nossos governos nas esferas federal, estadual e municipal;

- A gestão da frente popular tem por princípios a ética, os valores morais, o zelo e a austeridade com os recursos públicos. Fui membro da equipe do governo do estado e sei da firmeza do governador Tião Viana e de sua intolerância com a corrupção; e

- Não nos cabe neste momento qualquer julgamento prévio, sendo o mais sensato aguardar a apuração dos fatos, a qual somos amplamente favoráveis, evitando qualquer condenação antecipada e injusta.

O secretário Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana, Luiz Antonio Rocha, teve seu nome indevidamente vinculado a esta operação pelos meios de comunicação. Assim, cabe a retratação e o nosso reconhecimento, pois não consta nenhum processo que o envolva em qualquer ato ilícito.

Rio Branco-Acre, 10 de maio de 2013.

Marcus Alexandre Prefeito de Rio Branco"

ERRATA A Polícia Federal havia informado que o secretário de Gestão Municipal foi preso durante a operação G-7. O preso na operação foi o secretário Adjunto de Gestão Municipal, Assurbanipal Mesquita.

ERRATA: A Polícia Federal havia informado que o secretário de Gestão Municipal foi preso durante a operação G-7. O preso na operação foi o secretário Adjunto de Gestão Municipal, Assurbanipal Mesquita.

10 comentários:

Mari@d@acre disse...

Bem que a polícia podia comemorar aniversário todo dia! A mega operação no país foi no intuito de promover uma celebração, parabéns. Mesmo no melhor lugar...estes sanguessugas que cometem crimes hediondos, pois ROUBAM os impostos, agem todos os dias. Polícia e Ministério Público Federais nos ajudem, continuem, pois os criminosos dividem o dia em momentos para receber comendas, aplausos, palestrar, e em momentos de maquinar e efetivar o roubo do dinheiro público. O tribunal de contas fabulosas (estadual\federal) ou o ministério da enrolação estadual deveriam seguir este exemplo de atuação contra esses crimes hediondos.

joaomaci disse...

Já não era sem tempo!
Não precisamos fazer levantamentos minuciosos para saber que a grande maioria dos recursos repassados pelo Governo Federal ao Acre e de todos estes empréstimos dos Bancos de desenvolvimento é rateada entre uma meia dúzia de sanguessugas do trabalhador e das terras deste estado, através da facilitação daqueles que ocupam os cargos de Governo e que esta facilitação tem um preço.
Dificilmente serão mantidos em cativeiro, como deveria, mas pelo menos hoje temos as caras que normalmente são estampadas nos jornais como símbolos da boa administração e da redenção dos acreanos, ou nas altas e contrastantes rodadas do luxo das colunas sociais, ocupando as páginas policiais.
Respeitadas as diferenças e tempo que cada um dos citados (e ainda não citados) está metido nesta prática, prisão aos LADRÕES de paletó e gravata, do carro importado, e das viagens excêntricas e todas as demonstrações do luxo a custas do Estado pobre.
A Polícia Federal não faz mais do que seu papel, mas este dia é histórico.

Sara Daniela disse...

Pergunta que não quer calar:

Como pode um servidor público ou o detentor de mandato eletivo permanecer no poder por 8 anos e amealhar patrimônio 'declarado' no TRE de cerca de 2 milhões de reais?
Qual a mágica? Mega-sena?

Sara Daniela disse...

Pergunta que não quer calar:

Como pode um servidor público ou o detentor de mandato eletivo permanecer no poder por 8 anos e amealhar patrimônio 'declarado' no TRE de cerca de 2 milhões de reais?
Qual a mágica? Mega-sena?

EuSouAcreano disse...

BOAS NOTICIA: Vai ser criado em Santa Rosa do Purus, um posto da Policia Federal, efetivo 150 Agentes, critérios, terem participado da operação G-7. Abre o olho Acre... Cadê os políticos que se dizem representantes do povo acreano e os que se dizem de oposição!

joao disse...

Prova da INEFICIÊNCIA do MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL e do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO. Não funcionam para o controle interno da administração pública. Quem é conivente com o crime é também criminoso.

Janio Pinheiro disse...

Não foi agora mas vai chegar a hora dos demais que só ficam com a CPF - COMISSÃO POR FORA e os Reis sabem onde e quais fazendas aplicar esse é só o cokeço, pena que não devem ser mais profundas as investigaçoes e assim se prova que a máfia está estabelecida e depois vai ser a vez do judiciário e tenho dito.
Janio Pinheiro

Janio Pinheiro disse...

Estes são os HONESTOS agora imaginem os DESONESTOS, e depois falavam do PP e do PMDB que nunca chegaram nem perto da HONESTIDADE desses Governos e Governantes do PT .

Paulo Wadt disse...

Altino, o governador diz que o governo dele é "absolutamente transparente no exercício de suas funções e intransigente na defesa dos valores morais da função pública e pessoal".
Poxa vida, heim! Então você deve ser um péssimo jornalista, porque se não consegue nem obter "informações transparentes" do Portal da Transparência do Governo do Estado.
Ou seja que o governador estaria equivado também quanto a transparência de seu governo?

Mari@d@acre disse...

Nos vários programas policiais mostram acusados de estupro, roubo de galinha, assalto, tráfico, etc, como CONDENADOS. Agora aprendam todos delinquentes: filiem-se ao projeto do melhor lugar do mundo, e a presunção de inocência estará assegurada e ainda podem receber dividendos!