sexta-feira, 8 de outubro de 2010

TOME A LIÇÃO, TIÃO VIANA

Evandro Ferreira

Há um ano, Tião Viana, governador eleito do Acre, cedeu às pressões da TV Globo para aprovar de forma urgentíssima a lei que alterou o fuso horário do Acre. A razão da pressão da Globo sobre Tião Viana derivava do fato do senador ter sido o autor do projeto de mudança do fuso horário do Acre e que na época andava a passos de tartaruga nas comissões da Câmara e do Senado, sem perspectivas de aprovação a curto prazo.

O súbito interesse da Globo no projeto do senador acreano tinha direta ligação com a iminente entrada em vigor da portaria 1.220 do Ministério da Justiça, que obrigava as emissoras de TV a adequar sua programação à classificação indicativa. Em outras palavras: a novela exibida após o Jornal Nacional, às 20h30, horário de Brasília, deveria ser exibida nas diferentes regiões do país no horário local.

Na época, a Globo alugava apenas um canal de satélite para mandar, desde o Rio de Janeiro, a programação ao vivo para todo o país. Com a entrada em vigor da portaria, a Globo, para adequar sua programação, teria que alugar dois canais adicionais de satélite. Um iria atender as regiões com fuso de menos uma hora em relação a Brasília (Amanzonas, Rondônia, Mato Grosso, oeste do Pará) e o outro seria exclusivo para o Acre e parte do Amazonas, com fuso de menos duas horas em relação à capital federal. Na época, a coluna Radar da revista Veja informou que o custo para o aluguel de um canal de satélite era de U$ 5 milhões/ano.

Para evitar a despesa extra como o fuso do Acre, a Globo "foi para cima" de Tião Viana e exigiu a aprovação imediata do seu projeto. Tudo tinha que estar feito antes da entrada em vigor da portaria.

E foi isso que aconteceu. Em cerca de dois dias o projeto retornou da Câmara Federal e literalmente "voou" pelas comissões do Senado, sendo aprovado no dia seguinte a noite no plenário da casa. Uma façanha para entrar nos anais do Congresso.

Quem participou ativamente da "batalha do fuso horário" aqui no Acre lembra muito bem o que aconteceu no dia em que o presidente Lula sancionou a lei.

Você não lembra? Pois eu vou relembrar os esquecidos.

Na mesma noite, a TV Acre, de forma quase inédita, alugou um link de satélite para viabilizar a participação ao vivo de Tião Viana no seu principal telejornal. Foram quase cino minutos de conversa do senador com o apresentador do telejornal.

Hoje podemos concluir que este foi o "prêmio" que Tião Viana ganhou da emissora carioca pelos serviços prestados.

Digo isso porque leio na imprensa local que o nosso governador eleito usou o twitter na manhã desta sexta-feira (08/10) para taxar de patética e anti-cristã a campanha descarada da Globo em favor do candidato paulista José Serra ao colocar em dúvida o compromisso de Dilma Roussef com valores religiosos.

Pois é, Tião Viana, nada como um dia atrás do outro. Com a Globo e a imprensa golpista do Brasil é assim: quando é conveniente, eles elogiam, endeusam. Quando não, eles demonizam. Ontem você serviu para os interesses deles ao patrocinar a mudança do fuso horário acreano. Hoje para eles você não é nada e espernear, falar mal deles no twitter ou em qualquer outro meio não vai sensibilizar ninguém.

O que é mais interessante dessa atitude de insatisfação de Tião Viana com a Globo é que ela vem reforçar a promessa pública que ele fez alguns dias atrás de não influenciar na campanha do referendo sobre a manunteção ou não da mudança do nosso fuso horário.

Digo isso porque se ele fizer campanha para manter a mudança, ele vai, mais uma vez, trabalhar para a 'ingrata' rede Globo. Uma incoerência total. Se fizer o contrário, se ficar neutro e impedir que a máquina do estado seja colocada a serviço dos que querem manter a mudança, irá dar o recado para a Globo: vocês não podem mandar e desmandar no país.

Mostrará coerência e dignidade, itens que estão escasseando na cartilha do grupo político que patrocinou a eleição de Tião Viana ao cargo de governador do Estado. A quase derrota ou vitória com gosto de derrota é uma prova inconteste.

Evandro Ferreira escreve no blog Ambiente Acreano.

15 comentários:

nataliemessias disse...

Amei o post! resume precisamente o sentimento de centenas de acreanos!

Fátima Almeida disse...

Já existia uma aproximação com a Globo desde quando o governo de Jorge Vianna firmou convenio com a Fundação Roberto Marinho, quando foi extinto aqui o ensino regular norturno sob a justificativa que havia muita evasão. As aulas gravadas pela FRM tinham o conveniente de prescindir de professores formados e concursados, daí lançaram mal de estagiários da universidade. Isso já faz muito tempo e eu não sei em que pé andam as coisas. Só sei que a comissão de educação da ALEAC é peso morto e os deputados não se incomodam em fiscalizar a educação. Perdemos a Analuh e o vazio permanece. Em seguida veio a mini-serie sobre a Revolução Acreana e não se sabe como foi esse processo, quem bancou no todo ou em parte os globais durante meses em Rio Branco, mais os serviços e custos com energia, equipamentos e cenários. A minisérie não teve muita repercussão, ao contrário da Casa das 7 Mulheres, por exemplo, mas isso é uma discussão a parte. Apesar do esforço não mudou muito a visão que as pessoas do centro-sul têm do Acre. Essa visão só mudou agora, de forma retumbante com a campanha de Marina Silva. O Acre, somente agora, passa a ser uma referência que veio somar e fortalecer a memória de Chico Mendes.

cruijff disse...

Muito informativo! Bom saber dessas coisas medonhas que vivem no obscurantismo do Poder! Sinistro!!! Muito sinistro!!!

Fernando disse...

Independente dos acontecimentos no "padoc" a mudança teve seu ponto positivo, pelo menos sabemos como seria o cotidiano com essa mudança em 1 hora. Convenhamos, não é tão drástico assim, sair do trabalho às 18h e aproveitar um "resto de tarde" no contra peso da balança sustenta o fato de acordamos no escuro. Penso que a população acreana deveria se procupar com esse "detalhe" mas também com outros, como por exemplo a união ter cancelado a licitação da ponte sobre o rio abuna adiando mais um vez essa ligação do acre com o resto do país. Se foi a globo, a record, o sbt ou a band ou ainda o grupo sky que esteve por trás da mudança de horário, tow nem aí, a mudança não foi tão drástica e acho q temos assuntos mais importantes a resolver no Acre.

Altemar disse...

Mr Fernando,
também tínhamos problemas à época do "projeto". Só estaremos confirmando ou consertando a .... "obra" em 31.10.2010, simples assim.
Este post deveria ser repercurtido sem dó nem piedade, obrigado Evandro, me permitirei divulgá-lo em minhas listas.

jletto disse...

Por que não publicaram essa matéria antes das eleições do 1º turno para a população ver quem realmente esse cidadão defende, se é o interesse dos menos favorecidos, ou dos ricos e das grandes empresas, precisa dizer mais alguma coisa sobre de que lado ele está? é só ler a matéria e tirar suas conclusões.

Andarilho disse...

Parabéns pelo post.
É bom relembrar o passado para podermos tomar decisões diferentes a época.
E o fuso horário é algo importante sim!
Não olhemos para o nosso umbigo. Sejamos mais humano, observe o coletivo.
Eu não acordo as 4h (horário novo, no antigo seria 3h), para tomar banho, comer e caminhar mais de 10km para ir a escola em meio a varadouros ou lombo de cavalo.
Não deixei de caminhar, para manter o corpo ativo, sair de casa as 5h (horário novo, no antigo seria 4h), pois tenho outros horários para isso. A escuridão ajuda os meliantes nesses horários, melhor ficar em casa.
Mas, mesmo assim, lembro desses que estão passando por isso.
Como, li dia desses aqui um post, e ratifico, não vi nenhuma diminuição do desemprego em Rio Branco, devido ao crescimento da industria, agroindustria ou comercio, ajudadas pela mudança de horário. O PIB do Acre aumentou depois disto? A empresas se multiplicaram? Os estudantes tiveram mais atividades na escolas e se igualaram a de outros centros?
Percebe-se a importância que tivemos, o povo 'acreano', pelo ex-senador e governador eleito, quando o interesse de uma emissora foi sussurrada nos seus ouvids, a mesma emissora é criticada hoje pelo eleito.
Sendo assim, meu voto é no........77!!!
Sou acreano e não abro mão. Se tem alguém que tem-se que adequar ao usuário é quem presta o serviço de telecomunicação. E não contrário.

silene.farias disse...

Pelo sim, pelo não
Vote 77
Um horário legal!

Essa é a minha camiseta.

Rodney disse...

Sou contra o novo horário, por N motivos: a população não foi consultada o que torna a mudança, arbitrária. O novo horário é péssimo para as pessoas que precisam sair muito cedo de casa, pois além de acordar ainda escuro, alterando o ciclo cicardiano, há o temor pela insegurança das ruas à noite. Não esqueçamos também, o aspecto cultural, onde se insere a singularidade tão preciosa de nosso estado.

Antonio disse...

No começo foi difícil acostumar mas agora, tranquilo. Acho que o novo horário deve continuar. Ele pode até ter sido aprovado a toque de caixa por conta de pressão da Globo mas também tem uma série de vantagens para nosso Estado. È bom para o comércio e futuramente, para a indústria local. Gasta-se menos energia, uma vez que podemos aproveirtar mais a luz do Sol. Isso pode significar mais negócios, aumento de emprego e produção e, ao invés do cidadão querer o velho horário para poder dormir mais, deve-se pensar em levantar da cama, sacudir o corpo e ir à vida, ao trabalho, às atividades, enfim. VOTO PELA MUDANÇA, PELO HORÁRIO NOVO.
Bom dia para todos.

silene.farias disse...

Antônio,
o cidadão que trabalha precisa também de dormir, senão vira escravo e fica doente. Até parece que antes do horário do Tião
não havia produção, empregos e negócios.Além do mais o ócio é de grande valia para a criatividade e saúde de todo ser humano,a negação do ócio é coisa do capitalismo cruel e desalmado. Saúde é o que importa, o resto não tem pressa.
77, pelo sim,pelo não.

Evandro Ferreira disse...

Antonio, quem disse que temos economia de energia? Você ou qualquer pessoa tem dados concretos para provar isso?

Você sabia que já tivemos horário de verão no Acre logo que todo o país adotou a medida nos anos 80?

E que depois de 2-3 anos TODOS OS ESTADOS DO NORTE DO PAÍS foram liberados de adota-lo porque não trouxe nenhum benefício econômico - economia de energia, só sacrifício para a população?

Pois é! O horário imposto pelo Tião e a rede globo é, para os acreanos, um ETERNO HORÁRIO DE VERÃO.

Porque você acha que agora ele é benéfico quando no passado não foi.

Não se iluda Antonio. Se a mudança trouxesse mesmo qualquer vantagem econômica significativa, a mudança do horário não teria acontecido apenas no Acre. Quem manda neste país são os políticos manipulados pelas grandes empresas.

No caso do Acre, o novo horário só é bom porque é bom para o bolso da rede globo. Simples assim.

Quanto a acordar mais cedo e sacudir o corpo, ir para a vida:

- O acreano sempre fez isso. Sempre acordou cedo. Aqui tudo estava funcionando as 7h quando tinhamos o horário anterior.

A resistência a esse novo horário não tem a ver com preguiça, como fica meio implícito em seu texto.

Acontece que com esse novo horário, ficou mais complicado para quem vive nas areas mais violentas da cidade sair mais cedo de casa - de madrugada, no escuro - pois os meliantes ainda estão de pé as 5h (4h), 6u(5h), quando a escuridão prevalece.

Reflita:

"o que é mais comodo: sair de casa protegido pela luz do dia ou amedrontado pela escuridão?"

Não pense apenas em voce, pense nos demais.

Evandro

Lindomar disse...

Caro Altino,

O post do Evandro além de orientador, reforça a crença de que nem tudo está perdido e nós, juntos, podemos mais.

A Mudança do horário realmente foi a cereja do bolo. Antes porém, tivemos outros rompantes, não menos danosos. Sempre sem ouvir adequadamente as pessoas e sem esclarecer efetivamente o que tudo isso significaria na vida delas, ao meio ambiente etc. Quem não se recorda da concessão de florestas públicas? E a exploração de petróleo e gás em nossas florestas?

Dizer não e trazer de volta o antigo horário, é antes de tudo, trazer de volta o respeito pela participação popular. É dar um recado claro de que não mais será permitido e aceito legislar em favor de grupos ou em defesa somente do capital, independente de que seja o legislador. Votar não é também recuperar parte de nossa dignidade e estima.

Bom trabalho.

Lindomar Padilha

vilmar disse...

É cretinice fazer discussão política sobre esta questão que é puramente técnica.

http://24timezones.com/hora_certa.php

O fuso horário não está relacionado a cultura, hora de acordar, hora de dormir, nada disso, é sima "As zonas horárias ou fusos horários são cada uma das vinte e quatro áreas em que se divide a Terra e que seguem a mesma definição de tempo. Os fusos horários corrigiram em parte o problema ao colocar os relógios de cada região no mesmo tempo solar médio."

Evandro Ferreira disse...

Prezado Vilmar,

Não discordo de você quando afirma que as 24 zonas horárias foram estabelecidas para colocar os relógios de cada região no mesmo tempo solar médio.

Mas ao contrário do que você afirma, o estabelecimento dos fusos teve sim a ver com o horário de acordar e dormir das pessoas. Aliás, ele foi o cerne disso pois organizou o cotidiano sócio-econômico dos países. Cada região, dependendo da hora do sol surgir e se por, teria horários adequados para o início das atividadades de seus povos - escola, trabalho, etc.

O estabelecimento das zonas ou fusos foi feito mediante um acordo internacional que não foi de todo impositivo. Se conveniente, alguns países poderiam adotar apenas um único fuso horário, ou tantos quantos fossem necessários. É o caso da China, tão extensa no sentido leste-oeste quanto o Brasil, mas que adota um único fuso. A razão? Política. Além do mais é uma ditadura e o governo não deve satisfação ao povo. A Bolívia, por exemplo, deveria ter dois fusos horários, mas optou por apenas um. Conveniência e política.
Países como o Brasil, EUA e a antiga URSS optaram em estabelecer vários fusos em razão de sua extensão leste-oeste. Também conveniência e política, mas sem dúvida democrática para com os seus povos, que não foram sujeitos a situações absurdas e irreais quanto ao correto tempo solar médio.

Portanto, em uma democracia como o Brasil, a mudança do fuso horário é uma decisão política. No caso do Acre, uma iniciativa do senador Tião Viana, atendendo a interesses...pergunta a ele quem fez lobby para que a mudança acontecesse.

Portanto, a questão é técnica, mas a decisão é política. E como vivemos em uma democracia, nada mais natural que as pessoas opinem se estão de acordo ou não com qualquer mudança em algo que afeta diretamente a todos.

Evandro