quinta-feira, 28 de maio de 2009

POBREZA POLÍTICA

"Caro Altino,

Vendo os jornais de hoje dá vontade de rir, ou de chorar. Todo mundo quer ser o pai da criança em relação à retomada do vôo diurno da TAM para o Acre. Estão no páreo os deputados Perpétua Almeida (PC do B) e Gladson Cameli (PP), além do senador Tião Viana (PT).

Realmente a nossa política e os nossos políticos estão muito pobres. Tanta coisa importante para discutir e dar encaminhamento, ficam tentando se projetar em cima de migalhas.

Meu Deus, até quando vamos suportar essa mediocridade?


Bom trabalho

Lindomar Padilha

Caro Lindomar, coodenador do Conselho Indigenista Missionário no Acre: a nota mais hilária que li a respeito está no jornal A Tribuna, intitulada "Questão resolvida". É feita na ânsia de, digamos, agradar. Mas expões o senador, que não necessita desse tipo de mimo. Eis a nota:

"Foi preciso a intervenção do senador Tião Viana (PT) para o restabelecimento do voo diurno da TAM, do Acre para São Paulo via Brasília. A direção da empresa lhe comunicou ontem que, como já tinha pedido o cancelamento à Anac, refez o pedido e, daqui no máximo 20 dias, voltará operar normalmente durante o dia, atendendo dessa maneira à sua reivindicação. Espera-se que não surjam outros pais dessa criança no meio político, porque o filho já foi batizado e crismado."

5 comentários:

Blog do Paulinho disse...

Seja quem for o autor desta 'proeza' do voo para o Acre, não fizeram mais que obrigação, pois é para isso que servem os políticos.
O que não pode acontecer é politico espertinho é ficar querendo se beneficiar com essas coisas.

Seu Blog é sensacional, espero sua visita ao meu tb
http://pcsouzabv.blog.uol.com.br/

Cartunista Braga disse...

Els pensa que nóis é tam-tam.

antônio victor disse...

Refletindo sobre o que o Cartunista Braga falou.

Já pensou meu querido Altino, se todos fossemos tam-tam, mesmo?

Esses políticos substimam nossa inteligência e se agarram em qualquer coisinha pra se beneficiarem sem suar a camisa.

Abrem mão da força e poder que lhes damos e muito pouco fazem de verdade em favor do povão.

Forte abraço Altino.

Beliza disse...

“Prestígio político
“ O senador Tião Viana (PT-AC) DEMONSTROU ONTEM QUE TEM MESMO UM PRESTÍGIO POLÍTICO NACIONAL DIGNO DAS MAIORES AUTORIDADES DO PAÍS. “O senador SIMPLESMENTE FEZ a TAM MUDAR TODA SUA MALHA VIAREA aérea para atender ao pedido dos acrianos de continuarem dispondo do vôo diurno da empresa rumo ao centro-sul.”

Quanta mediocridade, mesmo!
São Por essas e por outras coisinhas menores, e que alguns puxa sacos do meio jornalístico alimentam , tentando transformar um fato MENOR num acontecimento MAIOR, que nós do Acre acabamos sendo vítimas de avaliações desmerecidas. Tudo por conta do deslumbramento e do beisterol dos puxa sacos de plantão.

A leitura que dá pra fazer hoje das manchetes dos jornais é a seguinte:

Veja gente – ELE MANDOU A FILHA PRO MÉXICO COM O CELULAR DO SENADO– mas ELE agora está se redimindo! Ah! Tem mais! Ele mudou O FUSO HORÁRIO DO ACRE sem consultar a população, mas agora está nos premiando! Olha como ele é bonzinho!
Bonzinhos somos nós, a população, somos nós que pagamos o salário deles, a qualidade de vida deles e da família deles lá em Brasília.
Nós, os elegemos, demos o presente e ainda temos que pedir desculpa?

Eles é que têm que se desculpar conosco, com a população, por tudo que poderiam ter feito e que deixaram de fazer. Chega de tanta vaidade!
Chega de tanto beisterol! O chamado FBAPA que assola o País!

Anônimo disse...

Verifiquei o texto na Tribuna, na Gazeta e no Página 20, o texto é o mesmo. Ou seja, foi escrito pela assessoria do Sebastião Viana e apenas colado nas colunas desses 3 jornais. O Rio Branco não consegui abrir, a gente clica numa notícia e abre outra coisa, mas pelo que pude ver na capa parece que atribui o retorno do vôo ao pedido conjunto dos parlamentares. O espertalhão da história foi o Bastião, que se antecipou e envou o material prontinho para as redações, que não mudaram uma vírgula. Isso é que é solidariedade do Bastião, não dividiu os louros nem com a Companheira/camarada que tanto esforço fez para sair na cena. É peixão engolindo peixinho, bem apropriado para uma sociedade da "floresta", lei da selva!