sexta-feira, 29 de dezembro de 2006

AO CARA LEGAL

Pedi ontem ao Elson Martins, Nadja Barros, Leila Jalul, Antonio Alves, Letícia Mamed, Gean Cabral e Fernando França para que escrevam uma carta, bilhete ou depoimento ao vice-governador Binho Marques, que assumirá o governo do Acre nas primeiras horas de segunda-feira.

A idéia surgiu quando li o governador eleito declarando que se considera "um cara legal" e que jamais vai telefonar para editor de jornal para pedir ou censurar. É o mesmo que outro dia, durante uma solenidade no Palácio Rio Branco, interrompeu o discurso do governador Jorge Viana para dizer que se considera mais artista do que governador.

Também estou preparando minha mensagem ao Binho Marques e quem quiser pode fazer o mesmo. Máxima liberdade, mas o texto não necessita ser grandão para não entendiar o leitorado deste blog. Vamos começar com a mensagem do jornalista Elson Martins.

2 comentários:

zeza amaral disse...

Altino, estou longe do Acre, o único Estado que ainda não conheço, e esta é a primeira vez que envio um cometário a qualquer blogueiro. Tudo bem que a Glória Perez seja acreana e competente - ou competente e acreana, não sei - assim como a turma de entretenimento da Globo - que reputo uma das melhores do mundo. Mas acho que ficar puxando o saco do futuro governador do Acre não é coisa que se faça assim tão explicitamente. Já quebrei a cara algumas vezes fazendo a mesma coisa com políticos amigos. Todos, todos eles, embora honestos e qualificados, me surpreenderam com um fisiologismo difícil de se detectar: uma paixão pelo poder encoberta por atitudes gentis e despretenciosas.
No mais, agradeço pelas notícias que você me dá do Acre que, até então, dele só sabia que era terra do Chico Mendes, um cabra corajoso mas letalmente ingênuo. E aceite aqui um fraterno abraço do meu Rio Atibaia. E redobrado leitores em 2007. Inté.

Ana Clara disse...

Conselho para Zeza Amaral:

Conheça o Acre. Conheça-o por dentro. Chegue a Rio Branco e fique uma semana. Depois vá pro interior, pode ser de carro ou avião bem pequeno, daqueles que dão medo, mas que permitem a gente ver os rios de pertinho. É fundamental pegar um barco e subir algum rio algumas horas. Converse com as pessoas.
Pode ser feito em qualquer época do ano, mas aconselho que seja no periodo chuvoso.
Verás que politica aqui tem outro sentido. Que é partidária, mas também diversão. Governo é assunto diário e que falar dele é tão comum quanto surfista falando de praia.