domingo, 26 de novembro de 2006

BAR DOS VELHINHOS

O bar faz sucesso no calçadão da Gameleira, o centro histórico de Rio Branco, há mais de um ano, quando cinco amigos começaram a se reunir no local para tocar música brasileira, sobretudo choro e samba.

Nos finais de semana o ambiente é invadido por universitários, artistas e intelectuais, que fogem do império dos pagodes e calypsos da vida.

O point ficou conhecido na cidade como Bar dos Velhinhos, mas os integrantes do conjunto "Namorado da Lua" negam. Dizem que o nome correto é Bar do Maurício ou Bar do Mamão, onde os frequentadores se espremem para jogar sinuca, beber cachaça, cerveja e ouvir música.

Os músicos decidiram deixar de tocar de graça durante alguns dias e os pagodeiros aproveitaram para ocupar o espaço. A Fundação Cultural Elias Mansour contratou o "Namorado da Lua" para voltar a animar as noites do pedaço.

Foi lá que o jornalista Antonio Alves, do blog O Espírito da Coisa e da assessoria do governador Jorge Viana, quase foi barrado quando quis exibir a afinação da voz.


- Aqui você não canta. Vocês já ganharam o governo, a prefeitura, elegeram os três senadores, estão dominando tudo. Agora você aparece pra começar a dominar o bar? Não - argumentou o dono.

Toinho acabou interpretando "O Ébrio", de Vicente Celestino, não sem antes assumir o compromisso de não usar o microfone para falar de política. O ex-presidente da Fundação Cultural de vez em quando reaparece para desafinar o coro dos contentes do seu tempo.


Direito de resposta ao Antonio Alves:

- Repilo veementemente a ilação veiculada neste blog de que eu teria interpretado "O Ébrio", de Vicente Celestino. Ainda não (embora seja uma de minhas melhores performances, quem já viu pode atestar). Apenas cantei, singelamente, algumas páginas de ouro da Velha Guarda, iniciando com "A Volta do Boêmio", de Adelino Moreira, naturalmente sem a pretensão de imitar o inigualável Nelson Gonçalves. Ah, e o cidadão que tentou me barrar não foi o dono do bar, mas um dos frequentadores que já estava com seu senso musical um tanto prejudicado pelo excesso de álcool.

Bem, constatei que o Bar dos Velhinhos já conta até com uma comunidade no Orkut, desde junho. Assista agora ao musical.

14 comentários:

Toinho Alves disse...

Repilo veementemente a ilação veiculada neste blog de que eu teria interpretado "O Ébrio", de Vicente Celestino. Ainda não (embora seja uma de minhas melhores performances, quem já viu pode atestar). Apenas cantei, singelamente, algumas páginas de ouro da Velha Guarda, iniciando com "A Volta do Boêmio", de Adelino Moreira, naturalmente sem a pretensão de imitar o inigualável Nelson Gonçalves. Ah, e o cidadão que tentou me barrar não foi o dono do bar, mas um dos frequentadores que já estava com seu senso musical um tanto prejudicado pelo excesso de álcool.

Altino Machado disse...

Embora o Toinho não beba, peço que os leitores considerem as correções apontadas pelo novo intérprete de "A Volta do Boêmio". Voltarei sexta-feira ao Bar dos Velhinho para tentar flagrá-lo no mico, ôpa, digo, no microfone.

leila disse...

Será que só eu que sou errada nesta terra?
O problema não foi a canção, mas a invasão de privacidade! Nunca vi ninguém que, depois de comer uma simples caldeirada, e uns fritados com camarão se esqueça do que cantou!
Beijão nos meus dois meninos

Rô Luiz disse...

D. Leila, o meu avô solicita se possível, a Sra. identificar os 2 solistas do conjunto Namorado da Lua, p/futuros contatos.Êle diz q a Sra. juntamente com o Altino vão dar o q falar. Um forte abraço;Rô

Eymard disse...

Vi, ouvi e gostei.Que beleza, que beleza!Tenho que voltar ao Acre só prá tomar uma lá. Merece o rgistro em CD O Som do Bar dos Velhinhos - Namorados da Lua.eymard.

leila disse...

Amiguinho Rô. eu não tenho nada a ver com esses coroas dos Namorados da Lua. Acho que o Altino vai responder para você. Mesmo assim, pegue seu avô, sua avó, e vá lá na gameleira, na parte da noite. Os véios tão todos lá cantando que nem curiós, Quero mesmo é que seu avô entre em contato comigo, mesmo que através de vc. Amanhã ele vai ver um texto bonito sobre cinema.
Mil beijos, vc é um amigo que merece meu respeito e minha simpatia.

Altino Machado disse...

Caro (a) Rô, não sei o nome dos ilustres integrantes do conjunto.

Pena Branca disse...

Levantaste bem a bola para o amigo Antonio dar uma cortada precisa.Vocês formam uma dupla e tanto.

Mag disse...

Pura verdade, já ouvi muito esse repertório de dom antônio lá nas madrugadas do caravelle, o cara manda bem pra caramba. Metidésimo inclusive...Imperdível...

Gloria Perez disse...

e eu perdi isso!

Altino Machado disse...

Pois é, Glória. O Bar dos Vellhinhos é pertinho do antigo Hotel Madrid. Quando tem pouca gente na esbórnia, o Juvenal Antunes deixa deixa a preguiça à mesa e circula lépido e fagueiro por lá.

Rô Luiz disse...

D. Leila, à algum tempo, o m/avô vem programando a minha ida ao acre,pois segundo êle, eu também faço parte desta história, representado p/m/bisavô,figurinha carimbada por todos os botecos e salões nobres do Estado,e Territórios Limítrofes. Quanto à minha bisavó:Isto ficará p/conta do contato q m/avô fará c/a Sra.Até breve Rô. Em tempo, gostaria de le diser q o blog do Altino além de informativo, passou a ser didático,pois é atravéz do mesmo q o meu avô tem comprovado suas histórias aos filhos e netos q muitas das vezes duvidam da veracidade.Êle havia nos falado do Biribinha e suas adjacências e q foi enfrente ao mesmo, no bar da Biluca, q êle e muitos de seus amigos iniciaram a carreira artística, concluindo o curso brilhantemente no tabém muito famoso Porta Larga. Um abraço e até breve. Rô

Jean Carlos disse...

Ptz!!! Eita veinhos porretas!!
Sou acreano... moro em rio branco, passo de carro pela frente do local, mas acreditava que este já estava completamente corrompido pelo pagode e pela música tecno (nada contra os amigos que curtem)!... Logo, logo irei conferi-los!!
Gostei muito!!!
Parabéns pelo artigo... e parabéns aos músicos

aurea moreira disse...

entrei no teu blog atravez do blog de gloria perez...é simplesmente fantastico...conheci o bar dos velhinhos...pois caminhava bastante pela gameleira...sou do acre mas moro em minas gerais...a dois anos sinto muitas saudades mas posso voltar agora..mas ainda bem que gloria foi firme no seu projeto de levar o acre ao conhecimento do resto do brasil...é uma terra linda que amo de coração; fico emocionada so de ver as margens sendo mostradas na miniserie....e por poder dizer no teu blog...beijão(AUREA MOREIRA).