terça-feira, 25 de outubro de 2005

ACABOU!


Altino:

Se quiser, pode publicar este texto de despedida da Artionka, filha do Capi, indignada com a cassação do pai e também da mãe, que se despedem hoje do Congresso Nacional. Os dois são vítimas de armação vergonhosa do PMDB do Amapá com apoio dos caciques do partido em Brasília.

Sugiro que publique com o título: ACABOU! Estou enviando uma foto da Artionka com o pai, o agora ex-senador João Alberto Capiberibe. A mãe, deputada federal Janete Capiberibe, está sendo substituida por Jurandil Juarez (PMDB), politico de folha corrida sujérrima. Eles venceram em pleno governo Lula.

Elson Martins - jornalista em Rio Branco (AC)


Caros amigos,


Acho que agora finalmente acabou, pelo menos para o meu pai. Hoje à tarde, a plenária do Senado protagonizou uma sessão histórica. Os senadores presentes, quase por unanimidade, apelaram ao presidente do Senado Renan Calheiros que permitisse a Capiberibe o amplo direito à defesa.

Das 14h30 às 20h30, senadores de todos os partidos políticos se revezaram na tribuna argumentando em defesa da Constituição, citando a história de vida dos meus pais e o trabalho e seriedade deles em suas atuações no Congresso. Foi a maior homenagem que meu pai poderia receber.

Os discursos não tinham um tom corporativista, os argumentos eram em favor de um Estado de direito, mas movidos pela figura de retidão e competência com que Capiberibe é visto por seus pares.

Porém, os argumentos e apelos dos 24 senadores nada adiantaram frente a um presidente do Senado comprometido com outros valores, que não vale a pena mencionar aqui.

Amanhã o Senado vai dar posse a Gilvan Borges (PMDB), ex-senador que já teve a honra de ganhar o prêmio "pinico de ouro" por sua atuação no Senado na defesa de Luis Estevão, dos cartolas da CBF e por achar e declarar que tem o direito de contratar como assessoras parlamentares sua mãe, porque o "pariu", e sua mulher, porque "dorme" com ele.

Devo desabafar que estou de certa forma aliviada, porque o tormento da morte lenta acabou. O processo da minha mãe na Câmara continua tramitando. Lá, lhe foi assegurado o direito à ampla defesa.

Caso queiram assistir o que se passou hoje no Senado, a TV Senado reprisa a plenária, a partir das 21h30, imagino que a discussão deva começar cerca de 22h15 e o discurso final do meu pai como senador deve ir ao ar por volta 3 horas da manhã.

Muito obrigada a todos aqueles a quem venho incomodando desde o começo desse processo e que sempre prestaram sua solidariedade.

Um abraço,

Artionka

Um comentário:

Mário disse...

enquanto eles, os caciques no Amapá e em Brasília, procuram uma forma de conviver com suas consciências pesadas, espero que Capi mantenha presença, como líder inconteste, nas lutas pela emancipação.