quinta-feira, 3 de março de 2005

HISTÓRIA TORPE


Outro dia, em dezembro, a novelista Glória Perez visitou minha página na comunidade Orkut e deixou lá o seguinte testemunho:

- Meu conterrâneo, obrigada pelas palavras sempre carinhosas, pelo apoio à minha luta, pela solidariedade que demonstrou sempre. Que bom reencontrar você aqui nesse ORKUT. É como reencontrar um pouquinho do meu Acre.
Beijo

Em retribuição ao carinho dessa mulher genial, manifesto minha solidariedade em decorrência do comunicado que ela assinou e distribuiu durante a coletiva de imprensa do lançamento da novela América. Leia:

“É do conhecimento de todos que uma das campanhas da novela América é a dos "bons tratos" aos animais. Em razão disso, como é de praxe em todos os meus trabalhos, entrei em contato com homens do campo, tratadores, peões, donos de boiada, organizadores de rodeio, donos de animais domésticos e militantes da causa de proteção aos animais, com o intuito de fazer com que o país debatesse a questão de como nós enxergamos e de como nos relacionamos com os animais.

Se a proposta de dialogar foi aceita com boa vontade e entusiasmo pelos demais segmentos, a reação de grupos que se intitulam “protetores de animais” foi surpreendentemente agressiva e desequilibrada.

Não quero generalizar, deve existir gente séria militando nesta causa nobre, mas o que se apresentou a mim foi uma legião de psicopatas, que respondeu à convocação para participar da novela com um ataque violento à memória de minha filha Daniella, proferindo injúrias graves e fazendo escancarada apologia ao crime, ao aplaudir a figura e o feito de seu assassino.

Através de um programa de computador capaz de multiplicar mensagens, invadiram minha página no ORKUT deixando 8 mil scraps nesse teor, a maior parte deles ilustrados com a imagem do corpo sem vida de Daniella O material está lá, para quem quiser vê-lo e para servir de prova às providências legais que já foram tomadas.

Como não poderia deixar de ser, esses acontecimentos determinaram algumas alterações na novela. É claro que não vamos penalizar os animais: a campanha pelos bons tratos se mantém inalterada, mas as personagens de Caco Ciocler, Raul Gazzola e Gabriela Duarte, que no projeto inicial representariam esses militantes na trama, não terão mais essa função.

Com este esclarecimento dou por encerrado o assunto: essa história torpe não tem e nem terá lugar no palco de América. Ao contrário do que querem fazer parecer, aqui não existe polêmica: existe, sim, um caso de polícia, a ser resolvido.”

Um comentário:

Chalil Costa disse...

É lamentável, parece até perseguição política!!!! Não sabia disso, e custo a acreditar que algo tão lastimável ocorra num pais, nem digo como o Brasil, mas num pais tão bem esclarecido sobre assuntos variados. Não poupando nem a dor de uma mãe que ainda sofre por sua filha. Isso não é obra de seres humanos!!! Animais!!!