quinta-feira, 3 de março de 2005

FIO DA MEADA

Jornais Página 20 e Tribuna divergem hoje nas colunas políticas em relação ao nome do virtual candidato do PT a sucessor de Jorge Viana no governo do Acre.

Diz o Página 20 na nota “Contra Marina”:
"Bastou a ministra Marina Silva apresentar problemas de saúde no fim da semana passada para algumas pessoas se movimentarem contra uma possível candidatura sua ao governo em 2006. Como em política há fila, é bom lembrar que ela ainda é uma das primeiras."

Na nota “Nome forte”, a Tribuna afirma:
"O nome do senador Tião Viana, primeiro vice-presidente do Senado, continua sendo um dos mais fortes e com melhor perfil para disputar o governo do Estado em 2006."

Bem, vale a pena lembrar que, em outubro do ano passado, o governador Jorge Viana disse que o ideal seria a Frente Popular não deixar para a última hora a escolha do nome do candidato que concorrerá à sucessão. Ele sugeriu que isso ocorresse no segundo semestre de 2005.

No final do mês passado, considerando 2005 um ano de muito trabalho, que não pode ser desperdiçado com disputas políticas, o próprio governador criticou duramente quem antecipava as discussões sobre sucessão estadual.

Viana chegou a afirmar que 2006 era o ano certo para que a Frente Popular do Acre abrisse a discussão sob pena de ser prejudicado o trabalho que o governo e a prefeitura têm a desempenhar agora.

Disse que, embora não seja candidato ao governo, a sucessão precisa ser discutida primeiramente com ele, que faz parte do processo e ainda é o melhor cabo eleitoral da FPA.

Como os dois jornais publicam apenas o que agrada ao governo, fica fácil deduzir que suas fontes dentro da Frente Popular estão em ebulição, muito divididas entre Marina Silva e Tião Viana.

Esse registro enfandonho dos fatos é para não perder o fio da meada.

3 comentários:

Marisa disse...

Neste final de semana eu estava na janela de minha cozinha, apreciando os passarinhos que invadem meu quintal pra comer goibas, acerolas e pitangas e pensando umas idéias malucas. Pensava em sugerir ao Jorge Viana que para participar dos próximos passos da politica faça alguma coisa de ousado. É assim que agem os grandes líderes, ousando. Uma boa ousadia pra ele hoje seria, ao final de seu mandato, não exercer nenhum cargo público, pelo menos por meia década. Talvez pudesse fazer um mestrado/doutorado no Canadá e aproveitava pra desestressar, avaliar os erros e acertos, ajustar a rota. Penso que depois de tantas batalhas ele merece um descanso. Sabe aquela estória que em planejamento chama cegueira situacional, só podemos acabar com assim: dando um tempo. Por que fracasso e sucesso não se mede pela altura do cargo que se ocupa mas pela qualidade da contribuição. Tenho grande carinho pelo JV, penso que às vezes cobramos demais dele.Ele é apenas um engenheiro florestal, não é profundo entendedor de sociologia, filosofia, politica, história, psicologia, comunicação, economia....é apenas um ser humano...

Marisa disse...

Faltou um a nas goiabas, e lá na frente depois que falo em cegueira quero dizer: 'só podemos acabar com ela(a cegueira) assim:'

Marisa disse...

Faltou um a nas goiabas, e lá na frente depois que falo em cegueira quero dizer: 'só podemos acabar com ela(a cegueira) assim:'