sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Mestre Irineu Serra e Chico Mendes: ex-seringueiros ícones da história do Acre


Data especial marcada pelo nascimento de dois ex-seringueiros que se tornaram ícones da história do Acre.

No dia 15 de dezembro de 1892, em São Vicente Ferrer (MA), filho de ex-escravos, nasceu o mestre Raimundo Irineu Serra, que veio para o Acre com menos de 20 anos, na primeira década do século passado, conheceu a ayahuasca e recebeu da Rainha da Floresta a missão de replantar a doutrina de Jesus Cristo, ensinando-a a quem o procurar. Irineu Serra fundou o Centro de Iluminação Cristã Luz Universal, na localidade Alto Santo, em Rio Branco, dirigido por sua esposa Peregrina Gomes Serra.

Ele aparece em foto inédita tirada no dia 23 de junho de 1971, quando se dirigia ao Ciclu-Alto Santo para o festejo de São João. Com 1,98m de altura, apoia-se em seu bastão, e carrega no braço esquerdo uma toalha branca e um charuto entre os dedos da mão. É seu último registro fotográfico. No dia 6 de julho de 1971, aos 79 anos, fez sua passagem para o mundo espiritual.

Há 73 anos, na mesma data, em 1944, nasceu o líder sindical e ambientalista Chico Mendes, em Xapuri (AC), que aparece na companhia do filho Sandino em registro de autoria do repórter fotográfico paranaense Carlos Ruggi, publicado originalmente no jornal O Estado de S. Paulo. Ruggi fez a foto no dia 3 de novembro de 1988. Vítima de um complô que envolveu pecuaristas, políticos e autoridades do Acre, Chico Mendes foi assassinado há 29 anos, precisamente no dia 22 de dezembro de 1988.


Créditos: Memorial Raimundo Irineu Serra/Ciclu-Alto Santo e Carlos Ruggi

Nenhum comentário: