sexta-feira, 22 de março de 2013

NOTA DA SECOM E FAC


"A Secretaria de Estado de Comunicação e a Fundação Aldeia de Comunicação vêm a público esclarecer que até o momento não foram notificadas pela Justiça sobre nenhuma ação (leia) movida pelo Ministério Público do Trabalho.
Quanto à legalidade do contrato de serviço de terceirização, informamos que o mesmo foi realizado dentro das normas legais, em acordo com o que disciplina a lei 6.668/93, referente a licitações.
Ao criar a Fundação Aldeia de Comunicação, com o apoio da Assembleia Legislativa do Estado do Acre, o governo do Estado demonstrou sua disposição e interesse em atender os anseios dos trabalhadores em comunicação do Sistema Público.
Para tanto, desde o ano passado vêm sendo efetuado diversos estudos, cujo objetivo é realizar um diagnóstico situacional dos servidores do quadro efetivo, bem como um levantamento das necessidades para elaboração de edital de concurso público, sendo que a fase de estudos já foi concluída e o edital está prestes a ser publicado.
Leonildo Rosas Rodrigues
Secretário de Estado de Comunicação
Diretor-presidente da Fundação Aldeia de Comunicação"

2 comentários:

Vanessa oliveira silva disse...

Calma ai meu caro secretario de comunicação Leonildo Rosa, jogar para a Aleac é de lasca pois na quela casa de léis " entre Aspas" quem manda é o governador que só olhou para os deputados e eles deram aval para as maracutais estadual. Assim é facil pois levam rios de dinheiro e os poderes só olham pois são todos atrelados ao saco do governador.

Alex Mamed disse...

Se tudo foi feito sob o pálio da lei 6.668/93, ENTÃO TÁ TUDO ERRADO.
.
Parece que o Secretário ficou nervosinho com a ação do MPT e a divulgação do Altino, que nem revisou a nota e o erro da Lei.
.
O fato ´euq tais contratos até podem ser legais, mas não passa de uma imoralidade absurda.