quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

ESCRITÓRIO DO GOOGLE


Por ter aparecido algumas vezes no conforto de minha rede, em casa, onde trabalho, alguns invejosos de vez em quando dizem que sou jeca, preguiçoso. Foto de Cláudio Pepper/Divulgação mostra parte da nova sede do Google, no Itaim Bibi (SP), que ocupa três andares onde 300 funcionários trabalharão. Nas instalações da companhia, há videogames, sala de massagem, restaurantes e mesa de sinuca. Há até uma Kombi com frutas. Veja mais fotos aqui.

3 comentários:

DoAcre disse...

Vidão!
Isso é para os gênios, milionários ou jornalistas do seu calibre.
Verdadeiros arqueiros, e formadores de opiniões.
Parabéns pela vida bem vivida.
"Que inveja". Rs

Antropofágico disse...

Estamos acostumados com a típica visão do trabalho conceituado pela revolução industrial do século XVIII: acordar cedo e esforço físico."Quem madruga deus ajuda", balela. Depois da desvalorização do ócio criativo em nome do tecnicismo, o ato de pensar e criar tornou-se coisa de "malandro", não trabalho. Só para constar, a maior concentração de informação e conhecimento que o mundo possui hoje estão nas mãos de jovens que decidiram não "trabalhar". A Google, Microsoft e o Facebook são exemplos do não "trabalho" que domina o mundo nos fundos das redes.

Unknown disse...

A tendência é que condições de trabalho sejam muito mais humanas, instiguem a criatividade, sejam menos limitantes e burocráticas... com horários flexibilizados. Felicidade a que já atingiu esse patamar...