sábado, 22 de setembro de 2012

ALTERNÂNCIA SALUTAR


Editorial de A Gazeta, de julho de 1996, quando o jornal ainda não havia se submetido ao PT e aos irmãos Viana e defendia abertamente a candidatura de Mauri Sérgio (PDMB), que foi eleito prefeito de Rio Branco naquele ano.

Jorge Viana era o prefeito da cidade com alto índice de aprovação, não havia o instituto da reeleição, mas, diferente da atualidade, o jornal estava sequioso por "alternância de poder".
 

A Gazeta não ousa mais publicar editorial no mesmo tom. Sabe que seria frita em banha de mosquito.

O editorial:

"Dos vários candidatos a prefeito da Capital, pode-se dizer que são bons candidatos, conhecem os problemas da cidade e demonstram boa vontade e honestidade de propósitos em resolvê-los. São políticos ainda jovens, sem muita malandragem dos políticos tradicionais. Mauri Sérgio, Petecão, Marcos Afonso, Carlos Airton, Sérgio Taboada e outros estão aí expostos para os eleitores escolherem aquele que vai administra Rio Branco nos próximos quatro anos.

Aos eleitores e somente aos eleitores cabe esse direito da escolha, sem a imposição de quem quer que seja. A democracia pode ter muitos defeitos, mas é ainda o resgime mais saudável, porque respeita a vontade de cada cidadão.

Eleições existem exatamente para que a sociedade exerça seu direito de escolha, trocando seus governantes ou reelegendo-os, se a legislação assim o permitir. A alternância do poder é sempre benéfica, apesar do apego que os políticos e seus respectivos partidos alimentam para perpetuar-se nos cargos. O que também é legítimo, mas nem sempre salutar. No caso desta eleição municipal, quase todos os partidos apresentaram candidatos, o que também é bom para a sociedade que terá a possibilidade da múltipla escolha.

Esses princípios democráticos devem ser constantemente lembrados, para que os partidos e seus candidatos respeitem acima de tudo os direitos dos cidadãos, sem a pretensão de impor nada, a não ser a vontade de trabalhar para resolver os graves problemas da cidade.

É preciso acabar com esse vício de alguns setores, tanto da direita quanto da esquerda, de querer empurrar goela abaixo dos eleitores e da sociedade e da sociedade suas ideias, sua sede de poder e, às vezes, seus projetos políticos e pessoais, tudo, naturalmente, embalado ou embrulhado por um marketing enganoso.

O que se percebe é que o povo, na sua sabedoria peculiar, tem critérios e juízo de valor que nem sempre ou quase sempre não são exatamente os mesmos das classes dirigentes, dos intelectuais, dos donos da verdade, dos iluminados. Daí as surpresas nas pesquisas e até mesmo no dia da eleição. Quer se queira ou não é assim que funciona a democracia. É assim que se manifesta a vontade popular. É desse modo que, em quase todas as eleições, se dá a salutar alterância de poder.

Uma administração pode até estar dando certo, ter a aprovação da sociedade, mas nem sempre os eleitores, na hora de comparecerem às urnas, optam pela sua continuidade. De pouco adiantam os argumentos, os esperneios e, às vezes, os ataques raivosos daqueles que querem continuar a qualquer preço e a qualquer custo agarrados ao poder ou à sua sombra. Aliás, em campanhas eleitorais é que se conhecem os verdadeiros democratas - aqueles que respeitam a vontade popular, que é a essência da democracia."

2 comentários:

ELSOUZA disse...

Pelo que se pode observar essa ALTERNÂNCIA acontecerá novamente.

cinenegocioseimoveis disse...

Amigos da página, conto com vocês em uma divulgação maciça. O que está sendo julgado é uma prática política e não um partido político. Resta ao partido — a todos eles — entender os sinais eloquentes da sociedade brasileira: Queremos nosso país de volta e se Deus quiser chega!!!

AMIGOS PATRIOTAS, POR FAVOR, ASSINEM E DIVULGUEM!
TEMOS QUE ACABAR COM ISSO!!!
VAMOS APOIAR O SUPREMO-STF!!!
Uma manifestação fresquinha! Cidadãos! Ajudem a divulgar! Nossa meta é 20 milhões de assinaturas.
Abraço a todos e parabéns!
BRASIL FORA DO CRIME!!!
ASSINE
http://www.peticaopublica.com.br/?pi=mensalao