quarta-feira, 11 de maio de 2011

SÓ NÃO PODE SABOTAR

Janu Schwab comenta reportagens do G1 sobre o Acre

"As matérias são bem equilibradas, como devem ser matérias de bom jornalismo.

Você tem ali as vantagens e desvantagens, a internet que funciona e a que não funciona, quem tem medo e quem não tem, o cabo de vassoura e a antena instalada corretamente.

Não tem que ter vergonha do cabo de vassoura e da floresta digital que oscila. Tem que ver e saber que faz parte, mas que não devia e correr atrás pra corrigir.

Alguns vieram me dizer: "essa matéria joga contra o Acre." Bobagem. Ela só constata as coisas como são. O esforço do Governo (sim, ele existe) em fazer as coisas, e as coisas dando errado (sim, elas dão).

O Brasil inteiro faz suporte de antena com cabo de vassoura ou "bamburi". O Brasil inteiro vive com medo e insegurança, do sul maravilha ao norte "do futuro", da cidade grande a pequena.

Nosso papel é pedir, exigir, solicitar, fazer cumprir os planos pra que as coisas deixem de ser assim. E as tais matérias cumprem bem o papel da imprensa de informar, na base do "tá sendo feito, teoricamente é assim, na prática, assado; uns enxergam X, outros Y", etc, etc.

Reclamar pode. Só não pode sabotar, né, não?"

5 comentários:

Chardes BIspo disse...

O jornalismo, mesmo em seus momentos desgastados, é a única voz que o poder consegue ouvir. A exemplo disso são as reportagens feitas pelo fantástico em que já foram denunciados casos de corrupção, e na segunda feira lá estava o problema sendo resolvido. Eu não sei se os “donos do mundo” só conseguem vê a realidade pela TV, talvez sim! Até porque só depois que sai na TV é que algo acontece. Esse é o dever do jornalismo, mostrar a verdade mesmo que seja desagradável para uns e polemica para outros. Nenhuma matéria jornalistica escrita por um bom jornalista joga contra ninguém, se tem alguém jogando contra não é o jornalista que apenas relata o que viu e pensou sobre o que viu.

Acreucho disse...

A gente sabe da instabilidade até da internet banda larga, mas, a crítica é para "o que o governo promete", pensando que todo acreano tem o nariz virado pra cima, pensando que somos um bando de gente burra, promete uma coisa e não cumpre, como é praxe no governo petista. Diziam que Floresta Digital seria uma maravilha, que integraria o Acre, que nos tiraria do anonimato e, tirou mesmo, agora estamos nas páginas dos jornalões como incompetentes, o governo é claro. Eles fizeram esse auê com a "Floresta", pra pegar os votos dos desavisados, Internet via rádio não presta, seja de que operadora for, governo ou particular.Já tive e tirei fora.

Flávio Santos disse...

até que emfim um comentário independente, sem politicagem esse o do Janu Schwab. Explicou direitinho o foco da matéria.

Cleib disse...

Bom texto!!!

... disse...

Também concordo que o jornalismo tem que exercer essa função, divulgar os problemas e cobrar soluções e permitir que o povo também o faça. Essa ação é louvável e deve sempre ser executada, mas parece que esse tipo de matéria, voltando-se para o Acre, começou a pouco tempo, parece que um laço de amizade entre a tal entidade e o governo se quebrou, seria por causa do tempo, é, parece que o tempo muda, o horário muda ou vai mudar, parece que o G1 deixou de se fingir de cega para acontecimentos acreanos, para os problemas acreanos e lhe deu mais importância, deixando até de divulgar denúncias contra o governo de SP, mas não se esquecendo das do Acre. Parece que foças ocultas e interesses determinam as notícias, isso que não pode ocorrer, que credibilidade pode ter uma mídia que é movida por relações de interesse? Toda que você puder dá!