sexta-feira, 29 de abril de 2011

HILDEBRANDO JULGADO EM ÚLTIMO PROCESSO

Ex-deputado ainda responde no Piauí denúncia de ter degolado assassino do irmão dele


Preso há 14 anos por liderar um grupo de extermínio e por envolvimento com o narcotráfico, o coronel aposentado da Polícia Militar do Acre e ex-deputado Hildebrando Pascoal voltará ao banco dos réus na segunda-feira (2), quando será julgado em Rio Branco no último processo que tramita contra ele na justiça do Estado.

O ex-deputado responde pelos crimes de seqüestrado e cárcere privado contra Clerisnar dos Santos, mulher de José Hugo Alves Júnior, o Mordido, que matou a tiros o tenente da PM Itamar Pascoal, em 1996, por desavenças envolvendo dinheiro de propina para libertação de um traficante.

Leia mais:



Clerisnar, que morreu há 10 anos, foi seqüestrada juntamente com dois filhos. A mulher e as crianças ficaram três dias em poder do bando liderado por Pascoal. Ela foi amarrada e espancada para que revelasse o destino de José Hugo após o assassinato do imão do ex-deputado.

Após os dias de tortura, no quartel da Polícia Militar e na casa de Hildebrando Pascoal, a mulher e os filhos foram embarcados em avião com destino a São Paulo, acompanhados pelo policial Manoel Maria Lopes, o Coroinha, um dos homens mais violentos do bando liderado pelo ex-deputado.

Clerisnar e os filhos foram resgatados e Coroinha preso pela polícia de São Paulo logo que desembarcaram graças a ação de procuradores do Ministério Público Federal. O bando estava presente em todas as esferas da vida pública do Acre e ameaçava de morte quem surgia no caminho.

O coronel aposentado Aureliano Pascoal Duarte Pinheiro Neto, primo de Hildebrando, comandava a Polícia Militar. Além de Aureliano, foram acusados de participação direta no seqüestro o ex-sargento da PM, Alex Fernandes Barros, o soldado Marco Antonio César da Silva e o empresário Nei Ari Bandeira Roque.

Os irmãos Arelc e Hávila César Santos Alves, filhos de Clerisnar, atualmente com 22 e 25 anos de idade, possivelmente serão apresentados pelo Ministério Público do Acre como testemunhas de acusação.

O último processo contra Hildebrando Pascoal foi aberto em 1999. A defesa tentou impedir o julgamento sob a alegação de que a justiça teria perdido prazos. O juiz Leandro Gross, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio, indeferiu o pedido de extinção da punibilidade.

Segundo o magistrado, os prazos que constam no processo são inferiores ao previsto para a prescrição da pretensão punitiva, não havendo lapso temporal para o reconhecimento da prescrição em abstrato.

Hildebrando Pascoal ainda falta ser julgado na Justiça do Piuaí, onde é acusado de ter degolado o assassino do irmão dele com uma faca.

De acordo com a denúncia do Ministério do Piauí,  José Hugo Alves Júnior foi localizado e seqüestrado por Hildebrando Pascoal, em janeiro de 1997, na fazenda Itapoã, no município de Parnaguá. De lá, foi levado para o município de Formosa do Rio Preto (BA), onde foi torturado e assinado, sem chances de defesa e com requintes de crueldade.

9 comentários:

Nelson Rolihlahla Mandela disse...

Força meu Amigo! ASS Hedislandes(O Perseguidor do PT.)

Marcel Marques disse...

Deviam soltar logo meu coronel.

sergio souto disse...

O Marcel tem razão..

Luciano Carioca disse...

Ave maria!!! O bom eh q aki no blog agente vai conhecendo quem eh quem.

Essa socialyth sempre perdoa um poderoso que torturou, matou, pintou e bordou com vidas humanas, por um simples interesse; economico.

Assassinos que tiveram todas as condições de vida, merece eh paredão.

Nelson Rolihlahla Mandela disse...

Luciano Carioca!filho de fidel castro.ganhou uma bolsa de estudo para estuda em cuba da perpetua fica feliz.

Marcel Marques disse...

Agente (sic) conhece mesmo..

jorge disse...

Será que Hildebrando foi o último grande bandido desse estado ou está faltando vontade de apurar os crimes que agora ocorrem? Já que esse é o último processo do Hildebrando em Rio Branco, quero ver de que os órgãos de persecução penal vão viver. Espero que voltem suas forças contra a criminalidade econômica, que trabalha livre no nosso estado. Enquanto isso, é Hildebrando na capa dos jornais!!!!

vilmar disse...

Engraçado!

Tem um bando de canahlhas que usam constantemente o jargão: "Bandido bom é bandido morto!", desde que ñ seja da sua quadrilha é claro!?!?!

Essa espécie sub-humana deveria ficar enjaulado até o último suspiro, se for possível, até tentar retardar sua vida (medíucre) pra que sofra um pouquinha mais!

nataliemessias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.