sexta-feira, 25 de março de 2011

HIPOCRISIAS E FALÁCIAS

Sérgio Roberto

Os fatos que relatei em duas notas de esclarecimento não se constituem em nenhuma novidade. No final de dezembro de 2010, em entrevista coletiva concedida pelo então secretário Osvaldo Leal, este esquema de corrupção foi tornado público e as medidas que foram adotadas para recuperar os recursos desviados e punir os responsáveis também.

O que realmente parece ser novo é a forma de tratar um caso de corrupção. No caso do governo Binho Marques e da direção da Saúde na época, ninguém tergiversou ou desconversou, mas preferiu assumir o que tinha ocorrido e buscar medidas eficazes para resolver o problema.

No blog A Trincheira, do ex-deputado Luiz Calixto, com o título "Delação premiada”, ele sugere que minha disposição para falar é um momento importante para as instituições fiscalizadoras e de controle fazerem o que chama de “varredura na Saúde”. Nas linhas escritas pelo ex-deputado, dizer a verdade merece prêmio.

Na minha concepção, esclarecer a população sobre o que ocorreu; dizer que medidas foram tomadas; assumir sem hipocrisia que sujeitos cometeram atos danosos ao Estado, preferencialmente citando os nomes, constitui-se em obrigação de todo gestor público.

Portanto, ex-deputado, não estou atrás de premiação ou tratamento privilegiado, até porque não necessito, apenas quero tratar o ocorrido da forma mais transparente que puder.

O interessante, é que todos cobram transparência, mas quando se efetiva uma ação que trata os problemas de forma que todos conheçam os detalhes, isso parece causar um profundo choque a sociedade e suas instituições representativas.

Outro ponto importante são os debates ocorridos na Assembleia Legislativa do Acre, um pouco tardio certamente, já que todas essas informações eram de domínio público desde dezembro de 2010. Bastava que os deputados tivessem tido acesso ao Blog do Altino. Parece-me mais uma vez que isso representa uma dificuldade para entender a metodologia utilizada para tratar o caso.

Com relação aos desvios de recursos públicos na Saúde, no ano de 2010, não “empurramos com a barriga”, para usar uma expressão popular, não anunciamos que iriamos “montar comissão para investigar o caso”, ação muito corriqueira para quem não quer solução. Decidimos enfrentar o problema.

O caso, portanto, não é para ser tratado com o sensacionalismo midiático e político que parece-me pautá-lo, mas com a perspectiva de que a metodologia utilizada, deve ser uma referência para que todos os gestores não recuem mediante um problema e tenham a capacidade de assumi-lo e resolvê-lo. Longe, no entanto, de estar dizendo o que os outros devam fazer.

Dessa forma, os que imaginam que podem tirar proveito de minha situação, enquanto cidadão que reafirma para a sociedade que um problema ocorreu e quais foram as formas encontradas para solucioná-lo, podem tirar o cavalo da chuva. Encaro seus discursos inflamados como a a sanha dos hipócritas que estão muito mais interessados em chamar a atenção para si do que para os fatos, muito mais interessados em chamar atenção midiática do que em resolver o problema.

Sérgio Roberto é professor da Universidade Federal do Acre e ex-secretário estadual de Saúde durante a gestão do governador petista Binho Marques (2007-2010)

12 comentários:

Ana Paula Cameli disse...

Já ouvi falar muito dessa historia e desse tal Sergio Roberto...famoso la pela fundação...pena que não é famoso por ações que visam uma saúde melhor para a população.

sergio disse...

já ouvi falra muito de sua família também, avião com muamba, atarso de pagamento do funcionalismo, enriquecimento inlícito ETC, senhora CAMELI.

João disse...

Até que enfim alguém deu um cacete nesta Cameli que posa por qui como paladino da moralidade. Pena que foste tu Sérgio, porque atacando a família Cameli estais fazendo gol contra. Afinal, são teus aliados. Ou esquecestes que até quatro meses atraz o Cesar Messias Cameli era teu chefe?! Aliás, o Orleir Messias Cameli que tu citastes, é um dos maiores entusiastas do governo que tu fizestes parte e deste que tu apoisas

Acy disse...

Ei, peraí Gente!!! A Ana Paula Camelí nunca foi Secretária do Governo não. Se ela faz parte da família camelí que mal tém? Ataques assim só prejudica. Quem errou em sua administração que assuma e se defenda da melhor maneira. tenham dó! Ave Maria!

João disse...

Acy, o que tá em jogo não é se Ana Paula Cameli foi ou não secretária. Mas o fato dela ser crítica em relação ao governo dos Vianas e manifestar um certo "esquecimento" ou talvez "negligência" em relação aos desmandos e desgraças que sua família causou ao povo do Acre, por ocasião do Governo de Orleir, de triste memória. Em que pese o clã dos Vianas serem aliados de primeira ora do clã dos Cameli, a dinastia dos Vianas tem sido menos ruim que foi o Geverno de Orleir.Ana Paula Cameli quando fala do presente nos faz crer com suas palavras que o presente tem sido pior do que o passado e não é verdade. Podemos ate concordar que o presente como está não pode ficar. Porém, andar pra traz é um absurdo, embora seja de intere$$e da Ana Paula Cameli e sua família.

Acy disse...

João, Ninguém escolhe em que família nascer... Mas te digo que a Família Cameli de Cruzeiro do Sul sempre trabalharam muito! Não quero aqui defender ninguém. O Povo tém o Governo que merece. Como uma acreana que nasceu no seringal Joacy, no rio Tarauacá, só me resta ter consciência e votar em políticos sérios e competentes para nos representar. É só isso que desejo!

João disse...

to falando de posição política, Acy. Posição política... E o povo do Acre não mereceu ter Orleir como governante.

Carioca disse...

Toma 1,2,3,4,5... ahi...

Boa, a hipocrisia impera.. e o dono do Blog eh o Altino, ele pública o q quer verdade?

Aki não é público, abraço.

Paulinha disse...

Gente como meu sobrenome aumenta meu IBOPE.

Acy,

você conhece como a familia Cameli é trabalhadora. Boa parte do crescimento de Cruzeiro do Sul, como segunda maior cidade do estado, a minha familia fez e faz parte.
Não misturem história familiar com "politicagem"

E ela para ter méritos não precisa que eu ou outros membros da familia defenda-a.

Só não misturem as coisas. Tenho minha opinião sobre toda essa política.

E Sergio,

não se doa tanto, por que tenho certeza que você como cidadão acreano não fez boas coisas para o nosso estado enquanto secretário e ate mesmo diretor da fundação. É o que os fatos mostram.

Agora eu como cidadã, sendo ou não da familia Cameli, tenho consciência de EU não devo explicações sociedade.

Paulinha disse...

Sergio,

eu sendo ou não da familia Cameli,sou cidadã acreana e ainda mais cruzeirense com orgulho. Não devo nenhuma explicação para a sociedade.Deito todas as noites minha cabeça no travesseiro tranquila.

Agora você deve muitas explicações, não sou eu que estou falando isso...e o que está na mídia. E precisa ficar se justificando.

Uma grande diferença ne?

Acy disse...

paulinha,
não darei nenhuma honra ao mérito aos Camelli. Nunca foi minha práia puxar saco. leia direito e faça suas análises sobre a questão. tá fugindo do assunto!

Paulinha disse...

Acy,

e pode ter certeza que ela não precisa de sua honra e de seus méritos para ser o que é.
E muito menos que você puxe o saco.

=D