sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

OI CAUSA PREJUÍZOS E TRANSTORNOS AO ACRE

Uma nota da direção do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), divulgada nesta sexta-feira (18), responsabiliza a operadora Oi de causar prejuízo financeiro, transtornos e atraso na ocupação da nova sede do Judiciário, inaugurada no final de dezembro.

A operadora é criticada por não ter atendido solicitação do Tribunal de Justiça para instalação da fibra ótica necessária para os links de comunicação de dados, do sinal de internet e dos sistemas utilizados pelo Judiciário do Acre, como o Sistema de Automação da Justiça (SAJ).

O TJAC argumenta que o atraso na mudança acarreta gasto mensal de R$ 100 mil com o aluguel dos imóveis que abrigam várias unidades do Judiciário em diversos pontos de Rio Branco.

A sede do Judiciário do Acre abrigará os setores administrativos e de atendimento ao público, gabinetes dos desembargadores e da administração superior do Tribunal, Câmaras Cível e Criminal e Diretoria Judiciária, diretorias e assessorais, além da Escola Superior da Magistratura do Acre, o Centro de Capacitação dos Servidores (CECAP) e os setores de almoxarifado, arquivo e patrimônio.

- Além disso, a nova sede possibilitará ao TJAC a redução de gastos com telefonia, serviços gerais, de energia e transporte, já que os setores funcionarão no mesmo espaço, concentrando as atividades administrativas e jurisdicionais, modernizando os fluxos de atividades - afirma a nota.

Segundo o TJAC, a Oi havia se comprometido a executar a instalação da fibra ótica no começo de fevereiro. Diante do prejuízo financeiro e dos transtornos quanto ao cronograma de mudança e metas definidos pelo Tribunal de Justiça, a direção tem insistido nas solicitações e aguarda manifestação da empresa.

Consultada pela reportagem, a gerente de relações institucionais da Oi no Acre, Kátia Garbin, disse que está em Brasília, com destino ao Acre.

- Não tenho conhecimento da nota do Tribunal de Justiça. Estou embarcando agora e prefiro me manifestar quando chegar ao Acre.

Um comentário:

Milton Quadros disse...

Aqui em Salvador, saiu do ar desde ontem. Pagar compras com cartões débitos virou um inferno. Para falar com minhas filhas estou ligando para celulares das amigas que usam outros operadoras.