segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

OAB DEFENDE RESULTADO DO REFERENDO

O presidente da OAB no Acre, Florindo Poersch, apelou ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), para que a vontade da população seja "respeitada e preservada" em relação ao referendo que rechaçou lei de autoria do então senador Tião Viana (PT-AC), responsável pela mudança da hora legal do Estado, sem consulta popular.

Veja o ofício enviado por Florindo Poersch no final da tarde desta segunda-feira (21):

"Senhor Presidente,

Apraz-me cumprimentá-lo cordialmente ao tempo em que me dirijo à elevada presença de Vossa Excelência para tratar de assunto da mais alta relevância para a população do Estado do Acre.

Em decorrência de Decreto Legislativo aprovado pelo Congresso Nacional a população acreana teve a oportunidade de se manifestar, através de Referendo, acerca da mudança no fuso horário local implementada pela Lei n 11.662/2008.

Cerca de 57% (cinqüenta e sete por cento) dos eleitores acreanos compareceram às urnas, concomitantemente ao segundo turno das Eleições 2010, e manifestaram sua vontade livre e soberana no sentido de que o horário local deveria ser restabelecido, rechaçando portanto a mudança legal.

Todavia, Excelência, mais de dois meses após a manifestação sufragada pela maioria da sociedade acreana, esta augusta Corte ainda não deu cumprimento à vontade popular.

Mais recentemente, causou repulsa em toda população acreana notícia segundo a qual poderoso lobbies movimentam-se no Congresso Nacional a fim de obstar a volta ao antigo horário, conforme decidido pela população.

Como Vossa Excelência bem sabe, é papel institucional da Ordem dos Advogados do Brasil a defesa da democracia e da cidadania, motivo pelo qual não podemos silenciar diante deste preocupante caso.

O referendo é uma das poucas ferramentas de exercício direto da democracia previstas em nossa legislação, razão pela qual deve ser ele respeitado tanto quanto o resultado de qualquer processo eleitoral.

Não mais se trata de rescaldarmos a discussão de quem está ou não com a razão, mas sim de fazermos com que a vontade da população acreana seja respeitada e preservada.

Por outro lado, os elementos jurídicos necessários à implementação da decisão soberana do povo acreano encontram-se muito bem lançados na manifestação já colhida junto à Advocacia do Senado Federal, razão pela qual resta a decisão política de se fazer valer o que foi decidido nas urnas.

Certo de poder contar com a sensibilidade e o espírito público de Vossa Excelência na célere análise do caso ora narrado, colho o ensejo para reiterar meus protestos de mais elevada estima e apreço.

Respeitosamente,

Florindo Poersch
Presidente da OAB-AC"

Meu comentário - O governador Tião Viana até agora permanece calado sobre a polêmica, como se a população do Acre não estivesse preocupada com o fuso horário ou como se ele não tivesse envolvimento com a trapalhada. Viana poderia ir além da defesa feita pelo presidente da OAB-AC: basta acatar democraticamente o resultado do referendo e tocar a vida pública com uma hora a menos. Seria a primeira demonstração de que o governo estadual é do povo do Acre, para servir de coração, como consta na propaganda oficial. Afinal, o eleitor que o elegeu no primeiro turno é o mesmo que rechaçou a lei de sua autoria no segundo turno.

3 comentários:

valedoyaco disse...

Eu espero que o povo do Acre seja corajoso como diz a letra do hino Acreano, ao povo só resta uma fazer uma revolução contra os traidores. Eles estão no congresso nacional, vamos esperar o resultado com armas nas mãos, nem que essas armas sejam nossas proprias mãos. Votei pela manutenção da hora atual e vou lutar pelo respeito da vontade da maioria do povo do Acre.

João disse...

Caso o resultado do referendo acreano não entre em vigor, o Acre será uma terra onde o voto não terá mais valor. O governador Tião Viana mentiu ao povo quando distribui uma cartilha inventando vantagens do fuso horário atual. Na verdade ele estava jogando no time da Globo. Uma vergonha. Mas daqui 4 anos, ele vai precisar do nosso voto. Na última eleição já sofreu para ganhar, espero que sua vida pública termine junto com final do atual mandato de governador. É vergonhoso ser representado por esse tipo de homem.

Lindomar disse...

Meu caro Altino e leitores,

Tem gente alegando, vi isso até na TV, que a discussão sobre o fuso é questão de posição e oposição (politiqueira disse). Cá comigo pensei: não, não é questão de posição e oposição. É questão de democratas, que sejam capazes de reconhecer a derrota, e golpistas.

Essa gente que quer recorrer no tapetão, não passa de uma oligarquia política atrasada e golpista. Precisamos urgentemente dizer não àqueles que não aceitam as regras do jogo democrático.

Lindomar