terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O ACRE BEM NA FOTO

Quase dois meses de trabalho e produção







Veja muito mais nos jornais e na estatal Agência de Notícias do Acre

19 comentários:

Estou Sabendo disse...

Não são dois meses, são onze anos de trabalho árduo do secretário de agropecuária, esse é o período que ele está a frente da pasta, e esse é o resultado da nossa produção: melancias e cheiro verde.

cabeçudo disse...

Desde do tempo do seringal de Plácido de Castro já existia produção de melancias e cheiro-verde. Mas agora Jordão espera anciosamente pela sua usina de álcool oriundo da mandioca tão sonhada e prometida, pois a gasolina lá é mais de R$ 6,00 e povo de lá espera a tecnologia do Secretário das tecnologias fabricar motor para canoa total flex assim poderar usar todo esse álcool prometido, já que o município tem um dos piores IDH do país por conta do acesso, a exportação sairia por meio de naves espaciais daquelas filmadas pela Lenilda.

Editor disse...

Será mesmo o governo dos "peixes".

Thiago disse...

O Acre tá poderoso, se fecharmos a estrada os rondonienses vão ficar sem comer melancias...

nataliemessias disse...

Os políticos acham que podem fazer do povo massa de manobra que eles podem levar onde querem, com se fossem os únicos donos da verdade. O povo tem que tomar consciência de que seu papel não se resume a votar de 4 em 4 anos. Acho horrível quando vejo alguém na TV falar: "Sou um cidadão de bem, pago meus impostos!" Quer dizer que ser cidadão é só pagar imposto??? Na minha opinião o cidadão verdadeiro tem que saber se a obra que estão fazendo em sua rua está de acordo com o edital de licitação que a empresa ganhou, porque se fizerem porcaria é ele próprio quem vai sofrer, aí dão a desculpa: é a falta de informação, de educação que faz o povo ficar apático! Isso é uma bela de uma desculpa, está aí a internet sendo usada como ferramenta de transparência da administração pública, sendo um meio fácil e rico em obtenção de informações!
E porque não fazem uso? Falta de interesse! Não querem saber porque não querem assumir a total responsabilidade de ser cidadão, é muito mais fácil ficar reclamando!

Estou Sabendo disse...

Jornal "Pagiana 20" de hoje diz que piscicultura do Acre é referência na região amazônica. Eu acho que nós estamos em outro mundo, de uma hora pra outra, estamos à caminho da produção agricola com as melancias e agora somos referência para a amazônia com a piscicultura! alguém tem que acordar esses caras, eles criaram um acre virtual.

Fátima Almeida disse...

Essas fotografias apenas me lembraram Brecht:"Quem construiu as portas de Tebas? Nos livros constam os nomes dos reis. foram eles que carregaram as pedras? Babilônia tantas vezes destruída. quem outras tantas a reconstruiu? (...) No dia em que ficou pornta a Muralha da China para onde foram os seus pedreiros? (trechos de Perguntas de um operário que lê.) Pois bem, onde as fotografias dos produtores, onde moram, quem são eles? Como se dá essa provável parceria governo e produtores? quais as expectativas daqui há cinco, dez anos? (perguntas de uma escritora)
E agora, um verso apenas de outro poema de Becht, Elogio da Dialéctica: "nenhuma voz além das do que mandam.."

Raimunda disse...

estou preocupado como e que nos vamos tranporta para o sul do pais essa fantastica producao. te manca governo demagogento, se eu tiver brocada eu como essa producao de melancia todinha. altino tira essas fotos ridiculas do teu blog.

SIMEI disse...

Prezado jornalista Altino Machado,

É bonito ver sorriso de onde as coisas estão dando certo, mesmo que os sorrisos são convincente tipo. Não teremos o prazer de ver os tais sorrirem onde só existe lamaçal, pois lá eles não colocaram seus pezinhos.

Sou um micro pecuarista ou como queiram, sou um Colono. Estou bem próximo ao projeto de assentamento Limeira, cujo projeto os seus assentados sobrevivem da agricultura familiar, são eles que abastecem o município de Quinari com produtos de hortifrutigranjeiro que são suas principais fontes de renda. O referido assentamento fica apenas 12 km desta cidade, e o principal Ramal de acesso é o Gadelha. Para eu chegar até minha propriedade tenho meus meios, uma delas é minha motinha preparada para a ocasião, mas os senhores colonos que lá moram, a maioria absoluta necessitam do transporte público para escoar os produtos oriundos de suas labutas. Pequenos colonos muitas vezes têm que carregar sua pequena produção de leite, tambor de 50 l na “cacunda” num trajeto de até 01 km para entregar ao carro do laticínio, pois o ramal não oferece trafegabilidade até eles. Os alunos que estudam na cidade caminham até 05 km ramal afora de madrugada para pegar o transporte que os levará a escola. Sou uma pessoa que vivo as turras com o executivo municipal e estadual, tenho mantido constante contato com o representante das obras deste município o Sr. Macedo e com o Sr. Adonay de Oliveira Brito assessor especial do governo para assuntos do Vale do Acre, e, sempre que os ouço a lengalenga é sempre a mesma coisa; o executivo municipal joga culpa no estadual e o estadual idem. É impressionante não ver os tais em período de chuva elaborar projetos para recuperação de ramais, não elaboram porque nestes cantos eles não vão ver a situação, só andam por estas bandas em tempos de pedir votos, e nestes tempos eles não vêem buracos e atoleiros para aguçar suas sensibilidades se é que as tem. Quando chega o período de estiagem, nosso verão em vez de executar as devidas obras fica brigando apontando de quem é a responsabilidade.

Caro articulista, sou uma pessoa que muitas vezes levei candidatos para ser apresentados as meus amigos colonos, candidatos esses que demonstraram interesse com os problemas que lá vivemos, isso não faço mais, tenho vergonha na cara, eles vão e eu fico na convivência com todos dando “minha cara a tapa”.

Os senhores sorridentes das fotos desta postagem que sempre votei deveriam ir lá, mas levem uma panela de farofa, pois não sei quanto tempo eles passaram atolados nas diversas crateras que nos ramais Limeira e Gadelha existem.

Para concluir caro Altino, um pequeno colono levanta bem de madrugada para ordenhar suas vacas, ele tem que entregar o leite para o carro coletor no máximo às 0700 horas, o valor de um tambor de leite de 50 litros equivale R$-26,50. Agora concluam: e os demais colonos que dependem das pequenas culturas?

Acy disse...

Tão Acre fértil! Onde se faz "Reforma Agrária" em terras produtivas, onde a alíquota do ICMS é de 25%, onde o valor final da tributação sobre a telefonia é de 40,152%. Óh, só nos resta é apenas o que estas fotos políticas comprovam, nada mais que a "Agricultura Familiar": -Planto e como. Afinal Acreano não precisa de roupa, de dinheiro, nem diversão, nem Arte... Cultura? pra quê? Que belas fotos de algum lugar onde alguém se individou com financiamentos na esperança de dias melhores. tenham dó!!! não quero ser pessimista, mas como vão escoar estas deliciosas melancias? como vão exportar estes deliciosos peixes? Affff!!!

SIMEI disse...

Ops.: Mesmo que os sorrisos sejam convenientes tipo............

ISAAC RONALTTI disse...

Eita...tudo está perfeito...essa turma do governo continua achando que todo mundo é idiota...só pode. Vou estar enviando umas fotos para mostrar como alguns secretários "trabalham"...

Acy disse...

Isaac, realmente tudo perfeito pra eles...

Ana Paula Cameli disse...

Nós acreanos somos babacas...idiotas...Creio que é isso que eles pensam...

ALTINO MACHADO disse...

O que acho mais engraçado no post é a foto da caixa de preservativos. Vejam a maozinha do prefeito de Xapuri fazendo pose.

Grover disse...

Outra muito engraçada é cara do Prefeito Randson para o Tião levantando meia saca de feijão peruano.

Grover Daniel

... disse...

essas produções expostas nas fotos são de grandes fazendeiros, o povo mesmo só vê a produção de manga que é uma vez no ano, é único período de fartura no acre.

Grover disse...

Um detalhe. Melância de praia no verão, mesmo se ninguém plantar nasce aos montes nas praias do Juruá. Agora procura alguma em Cruzeiro do Sul essa epoca do ano, com o Juruá cheio. Aqui, se alguém tiver uma doença e a melancia for a cura, vc morre. Poque aqui não tem, nem pra matar desejo de gravida. Em Rio Branco talvez, já que vem de rondonia que produz o ano inteiro. No nosso caso do juruá é fazer um FTD (tratamento fora de domicilio) pra não morrer de desejo de comer melancia.
E nem vou falar de Cheiro verde, tomate, laranja... aff. Santa farinha do Juruá.

Grover

ROMISSON NAWA disse...

A MAIOR CAMBADA DE VAGABUNDOS DA POLITICA BRASILEIRA JUNTOS...