domingo, 6 de fevereiro de 2011

AS PONTES


Essas são três das cinco pontes existentes sobre o rio Acre, apenas no trecho que banha a capital Rio Branco. Apesar da quantidade de pontes erguidas no Acre nos últimos anos, quem necessita viajar ao Estado pela BR-364 é obrigado a atravessar em balsa o rio Madeira, em Rondônia.

De seis em seis meses, no auge da estiagem amazônica, a travessia em balsa é prejudicada pela falta de água no Madeira. Longas filas de automóveis, ônibus e caminhões se formam com produtos e pessoas com destino ao Acre.

Uma das pontes na foto serve apenas para travessia de pedestres, mas no Acre existem pontes para todos os gostos. Duas delas -na fronteira Brasil-Bolívia, ligando Brasiléia a Cobija- são tão estreitas que só dão passagem a um automóvel. Nas pontes de "mão única" é necessário esperar para ir ou voltar.

Do então presidente Lula, em novembro do ano passado:

- Mas você percebe que não basta obra, não basta obra. Eu tenho na minha cabeça há muitos anos, o povo não vota numa pessoa porque ele fez uma ponte, porque ele fez uma rua, não. O povo vota se o resultado daquilo teve uma explicação política convincente para as pessoas. E eu acho que a política está mal trabalhada no Acre.

É óbvio que ainda vai rolar muita água debaixo de tantas pontes. Clique aqui para ler mais sobre ponte e política no blog do Edinei Muniz.

13 comentários:

Elivan disse...

nobre altino obrigado por vc ser tão corajoso.embora a secretaria de comunicação tente lhe amedontar.estamos com vc.pq escreve a verdade sobre o acre.gostaria q o nobre amigo escrevesse sobre sena madureira e mostrasse o desastre q ta a cidade de depois do mandato do pupilo dos petista.um abraço!ah,leio o seu blog todos os dias.

patrick leon disse...

Altino desculpa minha impetulancia!

Mas Altino você as vezes é muito radical,sim bem sabemos que temos que ter oposição quanto aos mandos e desmandos do governo da floresta.

mas antes de atacarmos devemos sempre entender a nessecidade da questão em vigor.

Altino você deve concordar,com as 3 pontes a cidade fica tão bonita 3 lado a lado ainda temos mais 2.

Concordamos tambem que para melhorar o trânsito deveriamos ter uma ponte na sobral.

Mas caro Altino o Acre em alguns anos se tornara o estado mais rico no norte,isso com o turismo:mas o que os turistas querem?querem isso,coisas interessantes.

O governo da floresta deu o primeiro chute e no futuro quando estiverem ou estiverem sido substituidos saberemos se o gol foi importante ou não para o Acre.

Em relação a ponte do madeira não foi idealizada no passado pois Rondonia não teve um governador projetista não tem nem terminal urbano,talvez se Maluf fosse governo lá as coisas fossem diferente.

patrick leon disse...

Altino desculpa minha impetulancia!

Mas Altino você as vezes é muito radical,sim bem sabemos que temos que ter oposição quanto aos mandos e desmandos do governo da floresta.

mas antes de atacarmos devemos sempre entender a nessecidade da questão em vigor.

Altino você deve concordar,com as 3 pontes a cidade fica tão bonita 3 lado a lado ainda temos mais 2.

Concordamos tambem que para melhorar o trânsito deveriamos ter uma ponte na sobral.

Mas caro Altino o Acre em alguns anos se tornara o estado mais rico no norte,isso com o turismo:mas o que os turistas querem?querem isso,coisas interessantes.

O governo da floresta deu o primeiro chute e no futuro quando estiverem ou estiverem sido substituidos saberemos se o gol foi importante ou não para o Acre.

Em relação a ponte do madeira não foi idealizada no passado pois Rondonia não teve um governador projetista não tem nem terminal urbano,talvez se Maluf fosse governo lá as coisas fossem diferente.

RodB disse...

Por isso aquele trecho que liga o Acre até Rondônia deveria ser acreano, a ponte já teria sido construída se fosse.

Ângelo Maykel disse...

Só temos o que merecemos.

Eh, ôô, vida de gado
Povo marcado, ê
Povo feliz
Eh, ôô, vida de gado
Povo marcado, ê
Povo feliz

Estou Sabendo disse...

Esse Patrick Leon está precisando de uma ponte pra realidade!!!

ISAAC RONALTTI disse...

Patrick Leon...ótimo pseudônimo.

Infelizmente, ou felizmente, algumas pessoas conhecemos pelas ideias que expressam, algumas delas não deveria nem se dá ao trabalho de expressa-las. O Acre se tornar em alguns anos o Estado mais rico da Região Norte? Bem, eu adoraria que isso acontecesse! Isso seria muito bom para todo nosso povo sofrido, mas com uma rara exceção da oportunidade de legalizarem a cocaína no Brasil e cobrarem ICMS do que entra da droga no Estado, não vejo tal oportunidade do Acre ser o Estado mais rico da Região Norte em poucos anos. Só se acabassemos com o turismo em Manaus, as Usinas do Madeira, as Docas do Pará, a produção agrícola do interior de Rondônia, a produção madereira do Pará e novamente de Rondônia, o dinheiro do ouro das Guianas que acaba entrando no Amapá...percebeu o quanto o norte é rico...e nós, o que produzimos: farinha no Juruá (das suas existentes...rsrsrs), a madeira apenas a quem nossos amigos do governo entendem como parceiro e uma pecuária que atende muito mais ao externo, mas não cumpre a função social de uma oferta justa aos locais. Como nos tornaremos tão ricos? Talvez com os peixes do Tião e as camisinhas de Xapuri...olha aí: nossa opinião é pegar a farinha do Juruá fazer um pirão maravilhoso de caldo de peixe, preferencialmente os do Tião..."encher o bucho" e deitar numa rede e evitar alguns filhos...ou doenças sexualmente transmissíveis com as camisinhas de Xapuri...rsrsrsrs

Tão Acre!

Quanto a ponte na travessia do Madeira: infelizmente ela está numa região estratégica a qual Rondônia só se importa em razão de algumas vidas eleitoreiras, da mesma forma, a região tem um histórico de indefinição das responsabilidades por parte do Estado na Região...sofre influências muito mais do Acre...alguém lembra do conflito entre as polícias no Acre e de Rondônia que aconteceu naquelas redondezas no início da década de 90? Concordo com uma coisa: o Rio poderia se tornar a fronteira dos dois estados, assim Porto Velho não se preocuparia mais com os "autonomistas do Abunã"...além do mais ainda ganharíamos a região maravilhosa de Fortaleza do Abunã, que por via das dúvidas é Distrito de Porto Velho, mas é comandada quase que exclusivamente por moradores e comerciantes rio-branquenses. Rola uma questão de diplomacia? Sim rola! Mas deixemos isso na mão do Tião, pois quando ele esteve no Senado ao invés de se preocupar em modificar horário para beneficiar banqueiros e agregados, bem mais proveitoso para população acreana teria sido nosso respeitável atual governador ter se empenhado para dirimir tal grave limitação e problema para todos os habitantes que vivem após o Madeira. Isso é uma questão muito séria em que a população de modo geral precisa cobrar solução...olá...nossos amigos da ZPE podriam tomar a frente... Tião tá aí um bom ponto para que Vossa Excelência reconquiste a confiança do povo acreano.

Queremos a ponte do Madeira!

Se o Tião conseguir junto de seu irmão senador e do Nibinha...dou a cara à tapa!

Marcel Marques disse...

Tanto quanto o Patrick Leon e o Estou Sabendo necessitam de uma ponte de coragem, anônimos de m....

Fora estes, abraço ao Isaac, grande aqui do blog.

Kelvin Pinho disse...

As palavras do ex-presidente Lula são um verdadeiro ALERTA para a Frente Popular do Acre (FPA). Espero que nosso governador Tião Viana possa ficar atento a essas coisas que acontecem aqui.

Antonio disse...

Esse Governo da Frente Popupar, agora com Tião Viana "a frente, engana mais uma vez os evangélicos. Na na campanha, prometeu o hospital dos evangélicos, tendo em vista que os católicos, administram o hospital de Cruzeiro do Sul. Passada a eleição e os votos recebidos, TV faz o seguinte: entrega a fundação hospitalar para a igreja católica e de quebra entrega a secretaria de ação social também para um cotólicos fervoroso. E nós evangélicos?

ISAAC RONALTTI disse...

Aí Marcel...um grande abraço amigo!
Quando reclamamos ao menos temos a lealdade de não nos escondermos em covardes anonimatos.

Quanto ao amigo Antonio, com todo respeito que se deve a sua opinião, mas já pensou se cada grupo organizado da sociedade começasse a requerer a administração de algum setor da vida público apenas por que se acha no direito. Bem...que falou muito em hospital evangélico (o que uma asneira sendo o Brasil um estado laico) foi o Pastor Rodson...que por sinal conseguiu uma fraca votação. Aí alguém me perguntaria: e os católicos? Bem, os católicos possuem uma experiência centenária na área da sáude e milenar na educação, não é apenas por ser uma camada religiosa de nossa sociedade.

Que tal oferecermos a Funbesa para as religiões de matrizes africanas.

E a ação social ofereceremos aos kardecistas.

Já pensou se as coisas fossem assim?

Roberto Feres disse...

Judeus, Cristãos e Muçulmanos creem no mesmo Deus e por Ele estão se matando lá pelo Oriente Médio.
Por aqui, essa brigunha besta dos que rezam pelo mesmo livro de Deus vai nos levar a lugar nenhum que preste.

Slackware disse...

Caro Altino,

Fugindo um pouco do contexto, me recordo que há alguns anos, quando eu era ainda um jovem adolescente, que uma ex-namorada que sempre que se chateava comigo ou com qualquer outra coisa que eu pudesse servir de bode expiatório, dizia arrogantemente em alto e bom som:

"Você é um IMPETULANTE"

Eu não respondia, mas quase sempre caia na gargalhada toda vez que ela falava isso. Às vezes tinha que me conter, segurar a gargalhada na marra, porque a situação era hilária demais.

De tanto eu gargalhar toda vez que a dita cuja dizia a frase que já parecia até gravação, um dia, ela me questionou:

"Por tu fica rindo toda vez que eu te chamo "IMPETULANTE".

E ae, eu calma e risonhamente respondi:

"Porque você arrogantemente e como sempre se achando a dona da verdade, vem há mais de um ano me xingando com uma palavra que simplesmente não existe. A palavra é PETULANTE, que significa atrevido, ousado, etc.

Obviamente que ela me xingou mais ainda, mas com certeza não deve ter esquecido a lição.

O lance é esse Altino, muitas pessoas estão sempre cheias de si, preocupadas apenas em criticar, em fazer acusações, entre outras coisas, e não atentam para o básico. Poderiam pelo menos procurar escrever corretamente, ainda que o mínimo.

PS: perdoe a minha "Audácia" ou a minha "Petulância"