terça-feira, 26 de outubro de 2010

QUEM ESCOLHE SOMOS NÓS


Nesta quarta-feira (27), a partir das 19 horas, na Biblioteca da Floresta, debate sobre o referendo que definirá a hora legal do Acre. Em defesa da manutenção da mudança, o professor Beneilton Damascento e o empresário Fagner Calegário. Toinho Alves e eu seguiremos em defesa da volta da hora tradicional, de Deus, como dizem no Juruá. O mediador será Fred Perillo.

O projeto "Quem Escolhe Somos Nós" foi idealizado pelos publicitários Janu Schwab e Rodrigo Pires com o objetivo de estimular visão mais ampla e madura a respeito da democracia no Acre.

- Na decisão do referendo não deve pesar o lado político-partidário. O que está em jogo é uma questão técnica que afeta a vida das pessoas. Portanto, as pessoas devem ser esclarecidas sobre cada uma das opções, sem distorções. Em ambas as opções existem vantagens e desvantagens. E a ideia do debate é expor cada uma delas - comenta Pires.

Discordo dele: o que mais pesou para a mudança da hora legal do Acre, que ocorreu sem consulta popular, foi o "lado político-partidário" - o projeto do senador Tião Viana foi sancionado como lei pelo presidente Lula. Ambos são políticos do PT.

Como dissociar a mudança e o referendo da política ou do PT ou do PMDB?

E onde fica o deputado Flaviano Melo (PMDB), que nos restituiu o direito de escolher a hora legal a partir do decreto legislativo de sua autoria para realização do referendo?

Ao debate.

10 comentários:

Vingador disse...

Bem,
Estarei lá.

Santiago Queiroz disse...

Independente de quem ou o que mudou o horário do Acre, teremos nas urnas a possibilidade de opinar.
Um plebiscito talvez fosse uma alternativa mais democrática, mas nos impediria de avaliar categoricamente os efeitos da mudança.
Pois bem, horário mudado e todas as consequências sentidas na pele dos acreanos. Tanto para mal como para bem.

Agora é meter o dedo onde nos foi chamado. Sim ou não, a democracia irá triunfar e confirmar a vontade da maioria.

Lindomar disse...

Caro Altino,

Estarei lá mas, a democracia já foi ferida com a mudança imposta. Mesmo assim, votar é a melhor solução no momento.

Boa sorte e, até amanhã.

Lindomar Padilha

Jonas Amado Araújo disse...

Adoraria assistir. Será gravado e publicado aqui?

Espero que sim.

[]´s

Marcus Dantas disse...

Altino, quero saber é "onde fico eu" que pago e pagarei os custos desta palhaçada ao qual alguns chamam de direto à democrácia. Mais de R$ 1.000.000,00! - Poderia se dizer: "bota na conta do Papa..." ou então do Flaviano...!

Evandro Ferreira disse...

Marcus,

Não acho o referendo palhaçada. Palhaçada é mudar nosso horário sem consultar a população...

Quanto ao valor para realizar a consulta, fique sabendo que o PT, via Nilson Mourão e cia, tentou de todas as formas realizar o referendo em data não coincidente com as eleições pois temia que ele pudesse atrapalhar...Se assim tivesse sido, a conta seria o dobro, talvez o triplo.

Quanto a quem enviar a conta, tenho um nome certo: Senador Tião Viana, que fez todas as gestões políticas para que a mudança acontecesse sem a consulta popular.

Para a decepção de muitos, eu incluído, que já votaram no senador, na época que ele 'lançou' na imprensa local o projeto de mudar nossa hora legal, junto apresentou também projeto para um plebiscito. E disse que só mudaria nossa hora se o povo votasse a favor.

Porque ele não fez isso? Porque esqueceu da promessa de ouvir os maiores interessados na mudança?

Para saber mais sobre o plebiscito que não houve, consulte os links abaixo:

Reportagem no Pagina 20 sobre o lançamento do 'plebiscito' e projeto de mudar a hora do Acre:
http://ambienteacreano.blogspot.com/2008/04/em-2006-tio-viana-props-plebiscito-para.html

Nota onde fica claro que Tião Viana requereu a retirada do projeto de plebiscito sem dar satisfação a ninguém:
http://ambienteacreano.blogspot.com/2008/06/fuso-horrio-tio-viana-pediu.html

Nota sobre as manobras do PT acreano para emperrar a consulta popular:
http://ambienteacreano.blogspot.com/2009/06/nilson-mourao-fuso-horario-e-o-pt.html

Espero que ao ler os textos que sugeri, você possa se conscientizar que nós, o povo, é que fizemos o papel de bobos nessa história toda. Os políticos, mais uma vez, fizeram o que sempre sabem fazer...m...

Evandro

Márcio Chocorosqui disse...

Não esqueça de se referir, no debate, aos argumentos infundados do 55. Agora mesmo, vejo na TV propaganda que termina afirmando que no horário atual "tem futebol ao vivo", dando a parecer que no antigo não tinha. É uma forma de tentar enganar o eleitor. E argumentos mentirosos não devem prevalecer.

Marcelo disse...

Eu também estarei lá!!!
VOTO 77

Alysson disse...

Será que o povo tem conhecimento suficiente pra decidir? As pessoas vão votar pelo que acham melhor para o estado ou votarão pensando apenas em sua própria comodidade?

Todos reclamaram quando o horário mudou. Agora, depois que se acostumaram, muitos aprovam a mudança. Isso aconteceria caso a mudança não tivesse sido “imposta”?

Evandro Ferreira disse...

Alysson,

Não seja simplista na sua avaliação.

Quando, em 2007, o Senador Tão Viana, requereu o arquivamento do projeto de plebiscito para mudar a nossa hora legal, o fez porque sabia que poderia - como efetivamente fez - mudar nossa hora por decreto [o PT e aliados eram maioria no Congresso Federal].

Da mesma forma ele sabia que, feita a mudança, qualquer consulta popular teria que ser feita em um próximo pleito. Então os acreanos se sujeitaram a esse horário durante dois anos (2008-2010).

Alguns, talvez por comodismo, se 'acostumaram' e querem 'deixar tudo como está'.

Agora, e você há que concordar comigo, se o referendo tivesse sido feito 2-3 meses após a mudança, o povo votaria maciçamente para retornar ao que era antes.

Por isso eu digo: assim é fácil fazer política, manipulando as coisas, você não acha? Usar desse tipo de artifício para fazer as pessoas a se acostumarem na marra.

Alysson, se você é um dos que já se 'acostumou', saiba que é também produto de uma estratégia bem pensada pelos que patrocinaram a mudança autoritaria de nosso horário.

Mostre que você é quem decide o seu futuro!

Não deixe que outros o façam por você!

Não seja massa de manobra!

Mostre o valor do seu voto e grite em alto e bom som: "eu voto em quem eu quiser, eu sou livre para decidir!"

Evandro