segunda-feira, 4 de outubro de 2010

DESTINO DE MARINA: SEM SERRA NEM DILMA


Dois amigos, dois familiares e dois assessores, portanto pessoas do círculo mais próximo da ex-candidata do PV à presidência da República, Marina Silva, revelaram as tendências predominantes na definição de sua posição para o segundo turno.

Em conversas com a reportagem do Terra, sob o signo da discrição, eles delinearam um quadro geral de forças que terão participação na definição do "segundo voto" dos eleitores de Marina Silva.

Clique aqui para ler no portal Terra o resumo das conversas.

7 comentários:

Daniel Mello disse...

Realmente é difícil a Marina manter a coerência apoiando pessoalmente um dos dois candidatos, como você mesmo colocou. Por isso, acho mesmo que ela não será cabo eleitoral de niguém.
Para mim, o incerto é o que Marina fará agora. Qual será a ocupação de Marina Silva pelos próximos 4 anos?

Fátima Almeida disse...

Ele deve assumir a fatia de governo que conquistou:vinte milhões de eleitores. Mas não no tocante a loteamento de cargos, ministérios, etc, pois isso levará a choques, desgastes como ocorreu no governo passado. Dilma não é confiável. Dilma vem governando de fato enquanto Lula fica saracuteando mundo afora e posando na mídia. O escandalo Erenice é responsabilidade dela. Dilma veio do PDT e forçou Marina a sair do PT, seu próprio partido. Dilma mais parece uma engenheira, só entende de infra-estrutura. Não tem conhecimentos em filosofia, educação, ambientalismo. Serra é um democrata mas não pode abocanhar os votos da Marina para encher o balão do tucanato. Devem fazer um acordo público e ele deve se comprometer publicamente, incorporando o modelo proposto por Marina, mesmo porque o Brasil deve cumprir com os acordos firmados nos grandes eventos internacionais da área ambiental.Entre Serra e Dilma acho esta mais dificil de dialogar. Vejam que a mulher no dia seguinte já estava no batente, não deu trégua pro corpo, não passou o dia com o neto em alguma casa de campo de suas amigas da aristocracia paulista.Qual é?

luciahelena disse...

Caríssimo amigo Altino,
Minha posição é clara e já a manifestei no blog do Toinho que não a publicou, pois há muito ele não sai do lugar. Desde 12 de setembro. Imagine só!
Bem, acho também que a MARINA, por coerência, não devia apoiar nenhum dos dois candidatos que estão no segundo turno. Mesmo porque nenhum deles está à sua altura. Ela, com certeza, não passará por cima de seus princípios e do melhor projeto para o BRASIL que sabiamente construiu (aliás, a única que tinha um projeto para o nosso país, genuíno e inovador que permitiria colocá-lo em novo patamar civilizatório com base na ética da sustentabilidade socioambiental), porque está acima dos dois candidadatos, bem acima...
Ademais, sabemos que a grande vencedora dessas eleições foi a MARINA, fato reconhecido nacional e internacionalmente. O capital político que ela detém, com a grande votação que recebeu de mais de 20 milhões de brasileiros (contrariando as pesquisas eleitorais ou eleitoreiras), é ímpar. Com seu pouquíssimo espaço na TV, sem coligação, sem recursos financeiros e substimada pela grande imprensa, institutos de pesquisa e pelos outros candidatos (e, paradoxalmente, pelos próprios acreanos), realmente MARINA venceu. Ou, como ela prórpia diz, "perdi ganhando". Além de ela ter elevado a democracia no país rompendo com a polarização e tornando-a plural, é incrível que se tornou o fiel da balança para o 2º turno. Tanto a força de MARINA, conquistada com garra, coragem, determinação e forte senso ético, nunca antes visto; e de ter sido a única a não ter apenas pedido votos da população brasileira, mas feito um verdadeiro trabalho de educação política e socioambiental por todos os cantos e recantos do país, MARINA é, como dizem muitos analistas políticos nacionais e internacionais, a grande vencedora da eleição presidenciável do primeiro Turno de 2010. Aliás, todos sabem que ela foi quem promoveu o 2º turno em consonância com seus princípio de elevar a nossa democracia a outro patamar histórico, tornando-a mais plena, e, como disse antes, pluralista. É risível até como os demais candidatos presidenciáveis do 2º turno, agora, disputam seu apoio. Eles que exatamente de modo arrogante, pretensioso, colocando-se acima dela, a substimaram, assim como os institutos de pesquisa de caráter eleitoreiro vigente no país.
A GRANDIOSA MARINA SILVA pode se manter neutra, embora eu não simpatize muito com o partido dela (que parece que fecha com qualquer um, a qualquer preço - vide caso Gabeira), o qual deverá apoiar tanto um como outro (a) candidato presidenciável. Torço para que eles tenham aprendido com MARINA a ética e a coerência.
Creio que a grande missão da linda morena MARINA é continuar fazendo seu trabalho de educacação política e socioambiental para a formação ou ampliação de uma cultura socioambiental no país que venha apostar ou optar efetivamente pelo chamado desenvolvimento sustentável. Outro modelo de desenvolvimento, outra forma de governar. É, a Grande MARINA já balançou , e, muito, o coreto dos brasileiros e dos políticos, estagnados no século passado como se fossem água parada - quase água morta.
Acho tb que MARINA pode a vir a ter outro papel relevante e fundamental para o país diante de uma oposição obtusa e despreparada que até então tivemos, a qual contribuiu para o rebaixamento da democracia no país. MARINA poderia atuar em seu Instituto da Sustentabilidade, do qual tenho a honra de fazer parte, como oposição crítica e qualificada para ampliar verdadeiramente a democracia no país e contribuir para que se mude o paradigma de desenvolvimento dominante. O BRASIL agradece e o planeta também.
Abraços e beijos marineiros,
luciahelena (brasileira, antropóloga ecológica e Doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento).

luciahelena disse...

Caríssimo amigo Altino,
Minha posição é clara e já a manifestei no blog do Toinho que não a publicou, pois há muito ele não sai do lugar. Desde 12 de setembro. Imagine só!
Bem, acho também que a MARINA, por coerência, não devia apoiar nenhum dos dois candidatos que estão no segundo turno. Mesmo porque nenhum deles está à sua altura. Ela, com certeza, não passará por cima de seus princípios e do melhor projeto para o BRASIL que sabiamente construiu (aliás, a única que tinha um projeto para o nosso país, genuíno e inovador que permitiria colocá-lo em novo patamar civilizatório com base na ética da sustentabilidade socioambiental), porque está acima dos dois candidadatos, bem acima...
Ademais, sabemos que a grande vencedora dessas eleições foi a MARINA, fato reconhecido nacional e internacionalmente. O capital político que ela detém, com a grande votação que recebeu de mais de 20 milhões de brasileiros (contrariando as pesquisas eleitorais ou eleitoreiras), é ímpar. Com seu pouquíssimo espaço na TV, sem coligação, sem recursos financeiros e substimada pela grande imprensa, institutos de pesquisa e pelos outros candidatos (e, paradoxalmente, pelos próprios acreanos), realmente MARINA venceu. Ou, como ela prórpia diz, "perdi ganhando". Além de ela ter elevado a democracia no país rompendo com a polarização e tornando-a plural, é incrível que se tornou o fiel da balança para o 2º turno. Tanto a força de MARINA, conquistada com garra, coragem, determinação e forte senso ético, nunca antes visto; e de ter sido a única a não ter apenas pedido votos da população brasileira, mas feito um verdadeiro trabalho de educação política e socioambiental por todos os cantos e recantos do país, MARINA é, como dizem muitos analistas políticos nacionais e internacionais, a grande vencedora da eleição presidenciável do primeiro Turno de 2010. Aliás, todos sabem que ela foi quem promoveu o 2º turno em consonância com seus princípio de elevar a nossa democracia a outro patamar histórico, tornando-a mais plena, e, como disse antes, pluralista. É risível até como os demais candidatos presidenciáveis do 2º turno, agora, disputam seu apoio. Eles que exatamente de modo arrogante, pretensioso, colocando-se acima dela, a substimaram, assim como os institutos de pesquisa de caráter eleitoreiro vigente no país.
A GRANDIOSA MARINA SILVA pode se manter neutra, embora eu não simpatize muito com o partido dela (que parece que fecha com qualquer um, a qualquer preço - vide caso Gabeira), o qual deverá apoiar tanto um como outro (a) candidato presidenciável. Torço para que eles tenham aprendido com MARINA a ética e a coerência.
Creio que a grande missão da linda morena MARINA é continuar fazendo seu trabalho de educacação política e socioambiental para a formação ou ampliação de uma cultura socioambiental no país que venha apostar ou optar efetivamente pelo chamado desenvolvimento sustentável. Outro modelo de desenvolvimento, outra forma de governar. É, a Grande MARINA já balançou , e, muito, o coreto dos brasileiros e dos políticos, estagnados no século passado como se fossem água parada - quase água morta.
Acho tb que MARINA pode a vir a ter outro papel relevante e fundamental para o país diante de uma oposição obtusa e despreparada que até então tivemos, a qual contribuiu para o rebaixamento da democracia no país. MARINA poderia atuar em seu Instituto da Sustentabilidade, do qual tenho a honra de fazer parte, como oposição crítica e qualificada para ampliar verdadeiramente a democracia no país e contribuir para que se mude o paradigma de desenvolvimento dominante. O BRASIL agradece e o planeta também.
Abraços e beijos marineiros,
luciahelena (brasileira, antropóloga ecológica e Doutora em Meio Ambiente e Desenvolvimento).

Márcio Chocorosqui disse...

Muitos acreanos que votariam em Marina, deixaram de votar nela, escolhendo Dilma sob a alegação de eliminar o segundo turno. Por outro lado, a maioria escolheu Serra, porque queria evitar Dilma. Era o que chamavam de “voto estratégico”. Assim, Marina, que obteve “votos conscientes”, perdeu para os outros dois em sua própria terra. Agora, não deveria apoiar ninguém.

Lindomar disse...

Caro Altino,

Pela Marina mesma não posso e nem devo tecer críticas, ainda mais com uma quantidade de votos que ela conseguiu, apesar do PT e do PV. Posso, no entanto, dizer que a turma dos eco-capitalistas, eleitores até e, principalmente financiadores do PV, seguramente migrarão para o Serra já que este representa melhor a posição liberal dos verdes.

Bom trabalho

Lindomar Padilha

Andarilho disse...

O PV já tem aliança com o PSDB em outros Estados. Não vejo crime nenhum acontecer isso pra presidência.Mas, humilde opinião, Marina, dará um tiro no pé se declarar apoio a candidata mulher, digo isso, em relação aos atritos que tiveram, idéias contraditórias sobre desenvolvimento e conservacionismo, além, do recado do povo, principalmente o acreano, sobre a forma de governar que aí estar.
Mas, quem decide é o partido e, definitavamente, ela saberá declarar o seu apoio a quem achar melhor ou manterá a inserção sobre seu apoio ao preterido no pleito final para presidente.
Salve Marina!!!