terça-feira, 13 de julho de 2010

MOGNO NA FRONTEIRA

Demanda americana por madeira ameaça tribos isoladas no Peru


Relatório da organização Upper Amazon Conservancy (UAC), reforçado pela Survival International, denuncia a exploração ilegal de mogno em grande parte da Reserva Territorial Murunahua, na região do departamento peruano de Ucayalli, na fronteira com o Acre, destinada a proteger etnias indígenas que vivem em isolamento voluntário.

Entre março e abril, a UAC documentou a existência de acampamentos madeireiros e árvores derrubadas ao longo da reserva de 481,5 mil hectares. A reserva, adjacente ao Parque Nacional Alto Purús, serve de refúgio para os últimos grupos de índios isolados.

O relatório da UAC foi lançado apenas um mês após a viagem ao Peru da Secretária de Estado americana, Hillary Clinton, quando encontrou com o presidente Alan Garcia e afirmou que “os Estados Unidos e o Peru estão trabalhando juntos para proteger o meio ambiente”.

Leia mais no Blog da Amazônia.

2 comentários:

Miolo de Pote disse...

Muito bem Altino, você continua sendo a unica fonte que temos sobre os dramas que secularmente atingem nossas fronteiras. O que pra eles são só linhas nos mapas, pra nós daqui ainda tem gosto e cheiro de sangue... Logo eu que desconfio de blogs e gosto de jornais impressos (acho que, a essa altura do campeonato, por mero saudosismo), tenho que admitir: Não fosse seu blog só restaria silencios e manchetes de um mundo que não é o nosso...

ALTINO MACHADO disse...

Caro Marcos Vinícius Neves, o seu comentário me dá a certeza de que vale a pena a gente permitir que nossas almas sejam maiores que nossos corpos. Um abraço fraternal.