quarta-feira, 27 de dezembro de 2006

ÁRVORE OU CASTANHEIRA?

O slogan "Governo da Floresta", adotado durante os dois mandatos do governador Jorge Viana (PT), foi criado por Binho Marques, que assume o governo do Acre na segunda-feira.

O criador do desenho da árvore que ilustra o slogan foi o jornalista Antonio Alves, de O Espírito da Coisa, que oito anos depois quase foi escalpado por ter sido o primeiro a defender a candidatura de Binho a governador.

Toinho Alves desenhou a árvore em 1998 como opção de símbolo que poderia ser usado na campanha eleitoral do então candidato Jorge Viana. Mas escolheram aquela mão com polegar em sinal positivo, tendo como tema "a vida vai melhorar" do samba.


Pois bem, Jorge Viana já anunciou que o slogan e a árvore vão permanecer durante a gestão do governador Binho Marques. Aliás, o futuro ex-governador sempre enxergou no desenho uma castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa).

- O Toinho foi genial ao criar um desenho simples, mas quem entende de árvores sou eu, pois sou engenheiro florestal. E é por isso que posso atestar que aquele é o desenho de uma castanheira - afirma Viana.

Toinho contesta com o argumento de que a idéia inicial do desenho era apenas simbolizar uma árvore, a partir de quatro traços infantis.

- Se fosse uma castanheira, seria um símbolo que excluiria metade do Acre, pois no Vale do Juruá não nasce castanheira. Pedrinho, meu amigo seringueiro que vive lá no Rio Tejo, acha que aquele é um desenho do matamatá roxo (Eschweilera coriacea), árvore de até 35 metros de altura, abundante no Juruá, que é a mais parecida com uma castanheira.

O jornalista promete enviar mais tarde um texto para liquidar a polêmica com o engenheiro florestal. Sei que o risco que corre o pau corre o machado, mas o texto não sofrerá censura.

2 comentários:

leila disse...

Altino, também entendo de madeira e vou arriscar um palpite: nem castanheira, nem matamatá-roxo. Isso é um mogno que o Toinho Alves concebeu depois de um sonho. Deitou-se na rede e o desenho surgiu num estalo.
É mogno.
Se tivesse sido o Lhé o criador, seria um cedro! Claro!
Se tivesse sido eu seria, um pau de aquariquara.
Vamos esperar o esclarecimento.

Fátima Almeida. disse...

Para mim é apenas uma árvore só. Sozinha como nas velhas cartilhas onde tudo aparecia só e separado.