sexta-feira, 23 de dezembro de 2005

KENÊ


A repórter Renata Brasileiro, do jornal Página 20, revela que os índios estão dispostos a impedir o uso indevido dos kenês, os desenhos sagrados das etnias do Acre.

- Precisamos fazer alguma coisa para que a nossa cultura e a nossa espiritualidade passem a ser respeitadas, impedindo que qualquer pessoa se sinta no direito de vulgarizar o que para nós é sagrado - afirmou à reportagem o índio Ninawá Kaxinawá.

Os índios estão nos dando uma lição ao exigirem que haja respeito ao patrimônio deles.

Caso exemplar de roubo ou pirataria de símbolos sagrados ocorre todo dia em relação à doutrina do Santo Daime, que é considerada a única religião genuinamente brasileira.

Os símbolos da doutrina,
fundada pelo mestre Raimundo Irineu Serra, têm sido surrupiados sem a autorização dele ou de seus herdeiros. A banalização gera aberrações em nome de uma doutrina iluminada na sua origem.

A foto acima é do Marcos Vicentti. Para ler a reportagem completa, clique aqui.

4 comentários:

Txanabane Hunikui disse...

mmm

Sabá Haji Manchineri disse...

Ola, onde estão os que gosta de falar sobre indios?

Sera que estão todo na "florestania" ou nossa questão já não assegura o ganha pão nosso de cada día dos que usupam nossas imagens, saberes?
Ou a florestania só ver aquilo que esta fazendo a vida melhorar para um grupo de amigos enquanto a natureza se vai que vai.

Falando em natureza, sabem quanto somos valorizados os Acreanos? A florestania, alem de usurpar a imagem de Chico Mendes, os ganhadores do reconhecimento de são gringos que viven de sustificar suas espeticies usando nossos saberes. Onde estamos os indios, os seringueiros, ribeirinhos, colonos, nos existimos florestania?

Enquanto isso os Acreanos, para não ir muito longe, em rio Branco, no inverno fica atolado e no verão cuberto de poeira, "a vida vai melhorar". Esta é a Florestania, parabens.

Sabá Haji Manchineri disse...

Ola, onde estão os que gosta de falar sobre indios?

Sera que estão todo na "florestania" ou nossa questão já não assegura o ganha pão nosso de cada día dos que usupam nossas imagens, saberes?
Ou a florestania só ver aquilo que esta fazendo a vida melhorar para um grupo de amigos enquanto a natureza se vai que vai.

Falando em natureza, sabem quanto somos valorizados os Acreanos? A florestania, alem de usurpar a imagem de Chico Mendes, os ganhadores do reconhecimento de são gringos que viven de sustificar suas espeticies usando nossos saberes. Onde estamos os indios, os seringueiros, ribeirinhos, colonos, nos existimos florestania?

Enquanto isso os Acreanos, para não ir muito longe, em rio Branco, no inverno fica atolado e no verão cuberto de poeira, "a vida vai melhorar". Esta é a Florestania, parabens.

Tiago Botelho disse...

E o helicóptero Apache? A pick up Cherokee? A moto Lakota? O tanque Xavante ? Esses povos não levam um centavo por "emprestarem" seus nomes a grandes indústrias. Já em relação a padronagens, como os Shipibos peruanos, é difícil discernir o artesão realmente conectado a cultura daquele oportunista que se apropria dos símbolos sem a menor preocupação com as culturas criadoras.

Em relação ao Santo Daime, acho que faltou clareza no seu texto a respeito de quais seriam esses símbolos sagrados. Você se refere ao hinário?