terça-feira, 17 de maio de 2005

QUERO O QUINARI DE VOLTA!

Oi, Altino:

Vou fazer uma sugestão para o teu blog: iniciar uma campanha para devolver o nome Quinari para a atual cidade de Senador Guiomard.

Sempre tive vontade de escrever ao prefeito, mas nunca o fiz. Parece-me que o Celso Ribeiro é sensível a essa mudança.

Na minha última estada no Acre, passei em Senador Guiomard e lá estava um "outdoor" da Prefeitura do Quinari. Fotografei, mas como a minha máquina é das antigas, ainda não revelei.

Vejo que muitos falam "vou pro Quinari" ou "estrada do Quinari". Lance a idéia no blog para ver a repercussão disso.

Não sei onde andava o então governador Geraldo Mesquita quando mudou o Quinari para Senador Guiomard. Também fez o mesmo com o Japiim, cujo nome foi mudado para Mâncio Lima.

Nada contra o senador José Guiomard dos Santos e o “amansador” dos índios poyanáuas, o coronel Mâncio Lima, mas ambos já estão devidamente homenageados com nome de conjunto habitacional, bairros, ruas e bustos.

Porto Walter, que ninguém sabe quem foi o Walter, continuou com o nome tradicional, assim como Foz do Jordão, Santa Rosa e Bujari.

Sugira ao prefeito Celso Ribeiro um plebiscito. Irei ao Acre defender o Quinari.

Quero o Quinari de volta!

Um abraço, Alceu Ranzi.

Nota do blogueiro: Caro Alceu, a campanha está lançada por você. Além de ser sonoro e fácil de pronunciar, o nome não caiu no esquecimento popular. Mas até hoje não encontrei quem fosse capaz de revelar o significado de Quinari. Algum leitor sabe? Procurei em vão no Aurélio e no Houaiss, embora o Google registre a ocorrência de 1.050 páginas na web com o nome Quinari. Existe até o site de uma empresa chamada Quinarí (sic) Essence House. Até o domínio quinari.com já está registrado. Bem que a imprensa poderia repercutir a sua sugestão, pois ela induz ao debate sobre as nossas origens.

6 comentários:

Anônimo disse...

Taí... eu também quero Quinari e também Japiim!!!

Anônimo disse...

Ei, Alceu, Porto Walter era Humaitá. Tou na campanha: Quinari forever!

Anônimo disse...

Oi Altino, tudo bem? Sobre a campanha "Quinari forever", tô nessa!...Senador Guiomard não faz parte das minhas lembranças de infância, mas Quinari sim! Lá pelos meus 5 ou 6 anos adorava o tradicional passeio(de Corcel)dos domingos: ir até o Quinari comer amendoim torradinho lá no japonês...será que ele ainda tá lá??Se está, deveria ser ponto turístico ou tombado como patrimômio da humanidade..eheheheh...e o bar-chapéu-de palha "San Juan"??..que ficava à beira de um açude?...refrigerante naquela época era coisa de final-de-semana e lá sempre tinha fanta uva geladinha!...Ou então churrasco à sombra das concorridíssimas mangueiras lá no "Águas do Quinarí"...ah, e o principal, aprender a dirigir nas estradinhas de barro... para os outros eu não sei, mas pra mim Quinari tem o cheiro, as lembranças e os risos da minha infância! Um abraço!

Anônimo disse...

Oi de novo, Altino...passei só pra dizer que "aquela" de bandoleiro continua sendo a minha preferida, ok? ;)

Jones disse...

Salve, Salve, pesquisando por aí acabei encontrando este blog...sou do Paraná, da cidade de Ponta Grossa, trabalho na Quinarí Essence House e administro o domínio quinari.com.br, caso seja o verdadeiro significado da palavra quinari descoberto gostaria, se possível, ser informado.

[]'s
Rafael
rafael@quinari.com.br

Edu Jung disse...

Vi em alguns site que vem de quina usaada no tratamento da malária.