segunda-feira, 17 de junho de 2013

"Desligue a TV, venha para a internet e depois vá para as ruas"

4 comentários:

Aldo Nascimento disse...

No sábado, Brasil e Itália. Pela cultura nacional, penso que a manifestação será jogada a escanteio.

Unknown disse...

Altino, segue link para o El País.
http://internacional.elpais.com/internacional/2013/06/17/actualidad/1371432413_199966.html
Renato Castelo

Carlos Floresta disse...

A moça tem razão...
Quem de nós nunca sentiu a sensação de morar de aluguel em seu próprio país?
Quem de nós nunca sentiu, como está descrito no EL PAÍS, principal noticioso eletrônico da Espanha, a valorização equivalente a um "cão de rua" por parte do Estado, quando se fala em política, Justiça, saúde, educação, salários, impostos, etc?
O que está acontecendo no Brasil, e vai acontecer no Acre, não é um movimento ex-abrupto.
Não nasceu da "falta do que fazer", da vadiagem, dos desocupados, dos baderneiros.
É o resultado da política feita para poucos! Para os grupos!
É o resultado da política distanciada da Ética e da Moral.
É o resultado de séculos de corrupção e abandono à própria sorte. O Brasil só se comunica com eficiência com os cidadãos quando cobra impostos.
É o pensamento da administração colonial que resiste às mudanças obrigatórias e necessárias!
A moça tocou num ponto fundamental em todo esse processo: a polícia.
Já se perguntaram porque no Brasil a polícia que cuida da Segurança Pública AINDA é militarizada? Porque policiais que em outros países são aplicadores da Lei, no Brasil, são soldados?
Militares são treinados para matar e ferir, policiais tem o DEVER de proteger a vida. Não é antagônico?
E a coisa só piora: existem DUAS polícias. E nenhuma delas é parte do aparato de justiça e sim do aparato político comandado pelos governadores dos Estados.
Entendem agora porque os PMs, por exemplo, são centenas de vezes mais eficientes para debelar manifestações públicas do que para cercar e prender assaltantes de bancos ou criminosos comuns?
E mais: a polícia militarizada não questionada nada. Só obedece ordens muitas vezes fechando os olhos ao cumprimento das Leis que deveria zelar.
"A polícia faz parte do povo" disse a moça. Ela tem razão. E esse tem que ser o papel da polícia num ambiente democrático: proteger a população.

Everaldo Araujo disse...

altino isto e besteira não adianta ficar com bandeira nas ruas agora pois quando vem a epoca da politica a tv ataca de forma violenta a mente destes mesmo que agora estão nas ruas ai o povo esquece de tudo e vota nos mesmo que ai estão.
portanto vamos luta mais não vamos nos deixa manipula pela midia quando chega a hora de bota o voto na urna.