quinta-feira, 13 de junho de 2013

Anibal Diniz: "Tribunal de Justiça do Acre se apequena com duas desembargadoras magoadas, mal resolvidas"

Discurso do senador Anibal Diniz (PT-AC) durante manifestação organizada pelo PT e pelo governo estadual nesta quinta-feira (13), em frente ao Palácio Rio Branco, em defesa dos empresários e secretários estaduais presos e indiciados pela Polícia Federal no processo da Operação G-7 por crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude em licitação e desvio de verbas públicas.

- Esta semana, o Tribunal de Justiça do Estado Acre está completando cinquenta anos. Que vergonha para o Tribunal de Justiça completar cinquenas anos diminuído. Como foi diminuído? Pela egolatria, como bem disse a Ordem dos Advogados do Brasil. Egolatria é o culto do ego. É o culto do ego de duas desembargadoras que não têm amor pelo Acre, não têm respeito pelo Acre e pensam que são as donas do mundo, mas não são. Elas não vão nos amedrontar porque nós nascemos da política e temos orgulhos de sermos da política (...) O Tribunal de Justiça se apequenou porque deixou de cumprir a Constituição, para satisfazer a egolatria de duas desembargadoras magoadas, mal resolvidas, que não respeitam a vontade do povo - disse o senador.

Anibal Diniz justificou a ausência do senador Jorge Viana (PT-AC) na manifestação:

- Ele está lá [em Brasília], está vigilante, acompanhando passo a passo para ver se a gente consegue a notícia da soltura dessas pessoas que estão sendo injustiçadas. Ele manda um abraço a cada uma dessas pessoas externando a sua solidariedade.



14 comentários:

Paulo Wadt disse...

Esse não vale nem quanto pesa, menos ainda o que fala.

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

O dito cujo virou pastou ou padre? Decretou benção de Deus... kkk ... Político sempre tenta beatificar seu grupo com discurso religioso...


O velho discurso: quem não é por mim, não ama o Acre. Ahsualhsualhsual...

esse senador ou se faz de babaca ou pensa que os acreanos são um bando de babacas.

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

Abertamente o senador fez campanha eleitoral antecipada para a reeleição do Atual Governador. São esses "foras da lei" que querem construir um Acre melhor?

ANPUH Acre disse...

Cade as militantes femininas para defenderem as desembargadoras dos ataques misóginos? Nao aparecem, sao todas petistas...

joaomaci disse...

Altino, as afirmações deste cidadão sobre o TJ do Acre me fizeram refletir sobre o que diria o ex-desembargador Arquilau Melo, diante desta confusão toda.
Segundo a história, o desembargador tem conhecimento de causa pra falar sobre política, partidos de esquerda, sobre o Acre, movimentos sociais e populares, desbaratamento de organizações criminosas e Tribunal de Justiça do Acre. Enfim, acredito tratar-se de uma opinião muito preciosa. Mas para nossa infelicidade (e felicidade dele) o Desembargador hoje curte sua merecida aposentadoria e nos deixa órfãos de uma análise que ajudaria a compreender bem o que está acontecendo no Estado do Acre.

Unknown disse...

Isso é o que eu chamo endeusar uma pessoa.

Unknown disse...

Isso é o que eu chamo endeusar uma pessoa.

Joana D'Arc disse...

REPRESENTAREI Em DESFAVOR deste SEM VOTOS :
Segundo a doutrina, crime político é aquele que lesa a soberania, a integridade, a estrutura institucional ou o regime político de um país. Diz-se que "crimes políticos são os cometidos contra a polis ou crimes contra os interesses da organização constitucional do Estado” (SWENSSON JUNIOR, Lauro Joppert. Anistia Penal – Problemas da Validade da Lei de Anistia Brasileira. Curitiba. Juruá. 2008)




O jurista Mirabete diz que os crimes políticos “lesam ou põem em perigo a própria segurança interna ou externa do Estado”. (MIRABETE, Julio Fabbrini. Código Penal Interpretado. 5ª ed. Ed. Atlas S.A. 2006.)




Assim, o bem jurídico tutelado quando se trata de crime político é distinto dos bens jurídicos tutelados quando se está a falar de crimes comuns.

Helena disse...

Esse Sr. é uma vergonha para todos os acreanos um pau mandado, um marionete, não diferente daqueles zumbis da série "The Walking dead" que está ali seguindo a carniça, infelizmente temos que esperar ainda dois anos para tentarmos mudar esse quadro.

Helena Silva

Carlos Floresta disse...

Esse "senador" é a personificação fétida, pútrida, nefasta, ilegítima, desqualificada e apequenada do que a política da pseudoesquerda petista pode ser.
Ele é mais um desses imbecis lugares-comuns que sem um único voto vomita bravatas e ilações contra mulheres que dedicam suas vidas às suas profissões.
Sem voto, sem legitimidade.
Só um fantoche como já dito.

ALTINO MACHADO disse...

Carlos Floresta, você escreve bem, é muito corajoso, faz comentários que pouca gente ousa. Onde posso localizá-lo caso seja chamado a responder por algum comentário seu?

Edila Pires disse...

Eu sempre leio críticas sobre o Senador “sem votos”, no entanto eu acho que deveríamos criticar o sistema ou será que os eleitores do Senador Sérgio Petecão sabem quem é o seu suplente “sem votos” ?
E você Altino como uma pessoa politizada e totalmente imparcial deveria iniciar um movimento para mudar o sistema.

Madge disse...

Lamentável mais uma vez me deparar com tanto sexismo vindo dos que se dizem defensores da democracia. O comentário sobre as desembargadoras é misógino, machista, desnecessário e desrespeitoso. Não falaria assim se fossem homens. O debate precisa ser o das ideias e não ofensivo às pessoas, isso não é democrático e não respeita o estado de direito. Se eles avaliam que estão sofrendo uma injustiça, que lutem por seus direitos, mas sem utilizar de um discurso dessa natureza. Isso é para os despreparados ou desesperados.

Bitta Nepomuceno disse...

Fala tudo isso só porque tem imunidade parlamentar, deixa o mandato senadorzinho sem voto, pra vê como tu se ferra, seu merda. Deveria pelo menos as autoridades do judiciário.