domingo, 7 de outubro de 2012

OLHE NO ESPELHO

Comentário da historiadora Marisa Fontana

"O senador Jorge Viana (PT-AC) disse no Twitter: "O grande erro de alguns da oposição, da imprensa e da elite brasileira é achar q o povo tem o mesmo ódio e rancor q eles têm com Lula e PT."

É por isso que o PT e a Frente Popular do Acre andam descendo ladeira abaixo: cuidam mais da vida alheia do que da própria.


Quer vencer? Olhe no espelho, veja sua cara suja, limpe-a, vença a si mesmo. Olhe para seu próprio rancor, elimine-o. Veja seus erros, corrija-os.

Vive de braços dados com a imprensa, pertence à elite brasileira e fica aí posando de super-herói, vítima da ingratidão.

Diferente de certas pessoas, que vão pra mídia fazer cara de vítima com "as ingratidões", não reclamo do quanto foram ingratos com minha vida dedicada à um projeto, ponho o balaio da história nas costas e sigo".

Meu comentário - Em São Paulo, Paulo Maluf votou em Haddad e declarou que está à esquerda do PT. "Eles mudaram muito. Defendendo multinacionais que produzem carro e geladeira, eu perto deles me sinto um comunista", disse. Depois disso, confesso que vivi.

6 comentários:

Roberto Feres disse...

neoliberalismo autoritário...

Fátima Almeida disse...

Grande Marisa que bebeu da fonte do materialismo histórico e do materialismo dialético, segue com seu balaio e que saiam da frente. Quem é amigo da História nunca ficará mal, porque o "lugar" de onde olha é mais do que seguro. Afinal, o que é mais seguro do que a clareza? Confusão de espírito fica para os outros.

Marisa Fontana disse...

Infelizmente, Fátima, muitos que beberam, não só nos materialismos, mas em muitos conhecimentos que possibilitam essa perspectiva histórica, se perdem no pragmatismo e passam a beijar a mão do rei e cumprir as tarefas da vassalagem e dos servos na clara reprodução de um projeto personalista, fisiológico.

Marisa Fontana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Fátima Almeida disse...

Relações de vassalagem (pré-modernas) de fato.Uma a classe dominante(seringalistas/pecuaristas e grandes comerciantes)constituída segundo um modelo patrimonialista, na base das prebendas e sinecuras, circulação de mercadorias (nobres cobrando pedágio para tudo em especial no caso das sinecuras) em geral e produção ou extração de bens primários (gado e madeira).Seus vassalos são aqueles que nunca leram nada,quando leram nada entenderam, pois todo conhecimento pressupõe uma base moral, um "ethos" próprio, pois não havendo essa disposição ética não é possível transformar coisa alguma muito menos o próprio pesquisador/leitor.O mais irônico é que muitos dos que venderam a alma tornaram-se leitores da Bíblia, o livro forte do patriarcado judaico.

joao disse...

Levou tempo ein Marisa! Mas antes tarde do que nunca. E o barco tá afundando...