domingo, 27 de fevereiro de 2011

SENADOR ESTREANTE

Em entrevista ao Globo, Jorge Viana critica Lula e cobra de Dilma uma agenda mais próxima do povo

Dos 15 senadores da nova bancada do PT, Jorge Viana (AC) é um dos mais próximos do ex-presidente Lula. Enquanto seus colegas só falam dos acertos do governo Lula e do início promissor da gestão de Dilma Rousseff, o ex-governador do Acre - que estreia no Senado - aponta tropeços cometidos pelo ex-presidente e amigo, como na relação com a imprensa.

E manifesta preocupação com a agenda excessivamente palaciana de Dilma que, para ele, precisa romper o que chama de "bolha que se forma em torno de quem assume o poder".

Qual sua avaliação do início de governo Dilma?

É um momento novo. O ciclo de oito anos, pela primeira vez, foi ultrapassado pelo mesmo projeto político. E o PT tem pouca experiência em governar mais de oito anos. O único caso é o do Acre. É muito difícil suceder a um governo como o de Lula. Ela está tomando a medida certa, reduzindo o ritmo de funcionamento do governo neste início. O maior erro seria continuar na velocidade que ia.

Quais os desafios da presidente Dilma?

O governo Dilma tem dois desafios grandes pela frente. Primeiro terá de definir como será sua interlocução com o Congresso. Na minha opinião, ela terá de ser diferenciada, até porque seus integrantes mudaram e muitos não querem atuar na base do fisiologismo. Portanto, será necessário mais debate político, depois dessa lua de mel inicial. Após uma ação tão intensa do ex-presidente Lula, será necessário definir como será a relação do nosso governo com as pessoas, a sociedade, nos rincões desse país.

Ela tem ficado trancada no Planalto...

Essa agenda da presidente Dilma está deixando muitas pessoas contentes, mas eu não estou. Acho que o governo está indo muito bem, mas este ainda não é o nosso governo. A presidente está aproveitando esse momento de calmaria para organizar a maneira dela trabalhar essa relação com o povo.

Mas dificilmente alguém conseguirá repetir o sucesso do presidente Lula nessa relação direta com a população.

Ainda é cedo para fazer uma avaliação do governo Dilma, mas acho que essa mudança ainda virá. Uma das coisas mais importantes de um líder é a sua agenda, e não acredito que agenda da presidente Dilma será de palácio, mas será junto do povo, dialogando com as pessoas, nos mais distantes lugares do país. Acredito que Dilma vai pôr em prática os ensinamentos deixados por Lula, que são fundamentais. O povo brasileiro quer calor humano. Sem isso, o governo fica frio, se encastela no que chamamos de bolha do poder. O grande desafio de quem governa e assume uma liderança no Executivo é romper essa bolha que se fecha em torno de quem assume o poder. Não é através de assessores e nem de amigos, nem de aliados, que a gente rompe, mas criando canais diretos com a população, para não ficar preso às circunstâncias..

Há quem identifique ciúme de Lula com elogios a Dilma.

Eles se gostam, se respeitam. Pela paixão que tinha pelo que fazia, acho que o Lula está enfrentando muita dificuldade para lidar com a nova vida. Não dá para misturar eventuais dificuldades de adaptação, com dor de cotovelo ou ciúme, porque o sucesso de Dilma é o sucesso de Lula.

Há como explicar a relação tão difícil que o ex-presidente manteve com a imprensa ao longo de oito anos?

Acho que, se tem um ponto que merece reparo na posição do presidente Lula, que é o maior comunicador que a gente tem de referência, foi de ter estabelecido uma marcação direta com formadores de opinião, com jornalistas e com veículos de comunicação. É óbvio que o presidente Lula e o nosso governo foi vitimado em vários momentos, mas a presidente Dilma está mostrando o melhor remédio para lidar com isso, quando diz que prefere a crítica que passa do ponto - até mesmo a que beira a agressão -, do que o silêncio que o Brasil já experimentou no passado. Acho que Lula tem apreço sim por quem trabalha nessa área, até sua própria formação de liderança dependeu muito de uma boa relação (com a imprensa). Ele estava vivendo quase no piloto automático durante a eleição e, mesmo depois dela, numa excitação permanente, fazendo dez discursos por dia, e em muitas situações passou do ponto.

Meu comentário: o jornal poderia ter feito duas perguntas ao senador estreante: 1) Lula deveria ter estabelecido uma relação com a imprensa semelhante à que Jorge Viana mantém com a imprensa do Acre? 2) Para se aproximar do povo Dilma deve fazer como o governador Tião Viana faz no Acre? Duvido que Lula ou Dilma mudem por causa da entrevista.

11 comentários:

Fátima Almeida disse...

Não havia silêncio no passado, havia mordaça na imprensa e muito barulho devido aos jornais alternativos que circulavam por todo o país.

Altemar disse...

Quem é Jorge Viana?

Acreucho disse...

Altemar, Dilma pode muito bem fazer esta pergunta e mais... Há é aquele do Estado onde perdi as eleições vergonhosamente... Manda passar outro dia! Melhor, agenda aí pra 31/12/2014!

João Paulo disse...

Jorge Viana, é o homem que mudou em quase 100% a vida do povo acriano.
Há quem duvide disso,heim...rsrs
É só olhar o modo de gestão de Romildo Magalhães, Nabor Júnior, Flaviano Melo.....etc...para com o modo de vida em que o Acre se encontra agora.
Tião Viana, vai realizar alguns projetos tais cmo habitação, saúde, saneamento básico, produção familiar, dentre outros que foram sonhados na gestão do Jorge, iniciados(pelo menos no papel) na gestão Binho Marques(que foi um ótimo gestor, diga-se de passagem) e que com o esforço e talento de Tião vão se tornar realizade...
Podemos esperar sempre mais quando um grupo de pessoas, que sabemos(até a oposição intelectual) que estão realmente interessado com o bem-estar deste povo tão sofrido.
Dificilmente Dilma conseguirá obter tanto êxito quanto Lulua obteve...
Mas como Lululá conseguiu, é sinal de que não é impossível.
Por isso, todo brasileiro de verdade torçe por um sucessos da atual administração...
O Governo é para todos que querem ver dias melhores.

rosa disse...

Só FICELA.

ISAAC RONALTTI disse...

É fato que toda sociedade acriana espera e sempre buscará dias melhores. Também é fato, a melhoria da qualidade de vida dos acrianos nos últimos anos, mas isso não é mais que a obrigação de todo gestor que se dispõe a lidar com a coisa pública. Honestidade, eficiência e resultados são os legados de uma boa administração, mas nem mesmo os avanços alcançados são capazes de legitimar arbitrariedades e a resistência a decisões populares...Jorge, Tião e ninguém nesse estado, como no país, podem querer se colocar contra a vontade e a decisão direta do povo. Votamos para eleger...a maioria elegeu o Tião...trabalharemos para que a vida melhore e respeitamos a autoridade depositada nos muitos votos que ele obteve...resta ao senhor Tião aprender da mesma forma a respeitar as decisões diretas da população. Nada mais justo. Uma das coisas mais ultrajantes que surge da Frente Popular nos últimos tempos são defesas absurdas de seus asseclas...tudo bem, é compreensível, pois esse é o papel deles...mas daí vir com o papo de que a população foi enganada por isso não votou nos candidatos da Frente, como ouvi em entrevistas após os resultados das votações, na verdade é um grande erro cometido contra a população de nosso estado.
O amigo João Paulo deveria ao menos dar uma visitada lá na FUNDHACRE, ver os resultados da última reunião com a administração...a ordem: “coloquem todo mundo pra dentro”...um funcionário falou: “mas ...vamos misturar pacientes, alguns dos quais que não podem estar com o restante dos demais?.”...técnicos, enfermeiros...do maior ao menor...restou apenas obedecer. Não é esse o caminho para a "humanização" do atendimento!
As informações estão circulando simplesmente porque em todos os lugares e repartições sempre tem alguém que não concorda com a forma como as coisas estão sendo encaradas pelos gestores do Estado e, notadamente, pelo nosso Excelentíssimo Governador. Alguns seguidores radicais da FRENTE POPULAR cambaleante, ainda ousam falar em "nosso projeto para o estado"...a verdade é que a Frente Popular se perdeu e a oposição não se encontrou...fala um provérbio árabe que, "quando os elefantes brigam, quem mais sofre é a grama"...ou seja, vivemos a mercê de uma situação truculenta e uma oposição despreparada, quem está no meio? Eu, você e 98% da população que não é Frente e nem é oposição...é tão somente, e o que deveria ser mais importante, acriana.

João Paulo disse...

Bom dia!

Altino, primeiramente queira dizer que admiro seu trabalha que acompanho a um bom tempo. Muito embora alguns artigos seus, me causa a impressão de certa dose de magoa. No que diz respeito às gestões anteriores, acredito, eu que nem de parâmetro para uma comparação serve. Voto na frente popular desde meu primeiro voto e ainda (frisando bem, ainda), não tenho motivos pra mudar meu voto. Acho que no decorrer desses 12 anos de administração o que mais se discute é o trato dos gestores dispensado ao funcionalismo publico e distanciamento da população. Não creio que a oposição que ai está e que, diga-se de passagem, até outro dia todos estavam no mesmo barco, tenha um projeto melhor. Se a frente popular conseguir reverter essa duas situações, acredito eu que teremos pelo menos mais 8 anos de gestão.

Um lembrete: Não sou parente de político, não tenho cargo no governo e nenhum tipo de negocio.

Obrigado pelo espaço, Altino!

Uma excelente semana a todos.

Abraços.

ALTINO MACHADO disse...

Caro João Paulo, você está se referindo aos opositores de quando? Romildo Magalhães, Orleir Cameli, César Messias, Narciso Mendes, José Bestene... Quais? Abraços

Carioca disse...

Todos esses ahi estão na FP, mas... digamos Altino, tem uns q permanecem onde estão, verdade?

A FP sofre uma crise profunda de coerencia, vai discutir com a intelectualidade sobre a esquerda hj... eh porrada!

E quem ganha, claro.. os q sempre faliram nosso estado e que não tem o minimo compromisso com o ser humano.

Um bom dia!

ROMISSON NAWA disse...

...Respondendo a pergunta do Altemar:
Jorge Viana, é um politico diferenciado, tem uma postura política atipica e uma forma de governar diferente de outras lideranças politicas que o Acre ja teve, e tem até hoje. Tem um discurso dos mais eloquentes do Brasil e um grande poder de persoargir. Há quem diga que Jorge Viana mudou a cara do Acre...
Penso diferente, o Acre mudou sim mas mudou devido ao processo naural de evolução de qualquer sociedade, cujo seu povo é trabalhador e honesto(o caso do povo acriano). Toda e qualquer entidade, seja ela publica ou privada tem a obrigação de evoluir, caso contrarioesta em processo de retrocesso e isso o povo acriano não merece, portanto as obras superfaturadas que o Jorge Viana fez no Acre num foram mais do que sua obrigação. Ele poderia ter feito mais, tratado a saude como prioridade, e ter proporcionado mais cidadania e melhor qualidade de vida ao povo guerreiro do Acre mas nao fez , então foi um governador incompetente, e que teve sua gestão marcada por resquicios de corrupção, uma vergonha !...

Marcel Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.