quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

A CUCA COMEU O CASARÃO


Para preservá-lo como patrimônio histórico do Acre, o governo estadual pagou pela desapropriação do Casarão, de madeira, que pertenceu ao coronel Fontenele de Castro, no centro de Rio Branco.

Mas o governo esqueceu de preservar a paisagem do local, onde está sendo erguida uma agência da Caixa Econômica Federal, projetada pela arquiteta Regina Kipper.

É a mesma arquiteta que projetou durante o governo Geraldo Mesquita (1975-1979) a Biblioteca Pública, reformada recentemente pelo governador Binho Marques porque ninguém conseguia permanecer no ambiente em decorrência do calor.

Mesquita derrubou o colégio Presidente Dutra para construir no local aquela aberração arquitetônica. O Casarão está para Marques como o Presidente Dutra está para Mesquita.

Tranformado em bar e restaurante nos anos 80, o Casarão virou reduto de petistas bicho-grilo. Aqueles barbudos usavam camisetas, chinelos e bolsas de couro furrecas. O prato principal era bisteca e bife acebolado com cachaça.

Agora os petistas usam terno e gravata, bebem vinho e uísque importados, frequentam os melhores bares e restaurantes, e moram nas mansões mais belas do Acre.

Restaurado pelo governo, o Casarão será inaugurado na sexta-feira (10), às 20 horas.

Estarei lá com os novos ricos do Acre.

23 comentários:

Carioca disse...

Bom, frequento os lugares hoje reformados pela gloriosa e "revolucionária esquerda", ahi nós temos a Gameleira, que no carnaval me divertia a bessa... o Memorial dos Autonomistas, o Novo Mercado Velho, a Praça da Revolução que deveria ter seu nome original, mas... eles adoram trocar os nomes... láh no parque da maternidade, tinha a praça que se chamava Edmunto Pinto (agora é Praça Estado do Acre), onde tem a fonte e o Hospital da criança, não lembro se o Lula veio inaugurar o Parque ou Hospital, ambos... enfim! O paço, esses lugares... é bom demais não nego, porém é caro pow!!! a sorte minha é que tenho uns amigos que de vez em quando faz umas gracinhas... hehehehhehe e qdo peço uma cachacinha, adivinha??? Pois eh... risos de montão. E tudo só funciona até meia noite, decreto feito pelo governador! Para combater o alto índice de violência e acidentes de trânsito e, agora eu pergunto melhorou????

Cara, o mais engraçado é que não estamos falando por falar, é a vida real, final de semana sair para tomar umas biritas como é de praxi e láh tinha um grupo reclamando e falando horrores lascando com esses figurões... rapaz, eles sempre vinham aqui, tomavam cachaça com nóis, riam, tiravam brincadeiras enfim... e hj, pra falar é soh com assessor... risos!!! E foi num vocabulário não como esse, risos de montão...

Bom, sair com essas figuratas ahi uns são divertido e ainda mantém a humildade, outros chegam a dar NOJO, só pq tem uma merdinha de cargo nesse governo que está em decadência, se acham o rei da cocada preta, (superior a qualquer outro ser humano), amizade de poder é até estar nele, depois os amigos que nunca pediu um carguinho, que sempre teve na militancia por principios depois da queda!!! Côitados... ou não neh, pq estão construindo emprezas e ganhando do poder público.

Caracas agora dar para acreditar nesses vagabundos hoje?

A direita foi e sempre será oportunista, e enquanto a esquerda???

Eiii e num tá faltando nada, flw dos vinhos, uísques importandos... e as gataxs na piscina!!!

Gostei... sempre é bom conhecer um pouco a verdade!!!

Regina Cavalcanti disse...

Ô Carioca,
Vai aprender português... Não entendi foi nada... Bom, mas quanto ao Casarão, como não moro em Rio Branco, vi pela foto que o monstrengo do prédio da Caixa Econômica está destoando mesmo... Bom, mas que saudades do velho Casarão.

Altemar disse...

Aproveitando a boa lembrança da biblioteca, ali fazia um calorão maluco porque o teto era todo feito de pequenas piscinas que acumulavam a água (do céu) para possibilitar o resfriamento do ambiente embaixo. Ocorre, e ocorria, que fazia sol o dia inteiro e imaginem a quanto ficava a água.
Éramos únicos no mundo: leitores em banho maria

ACREditem se quiserem
verdade Altino?

Altemar disse...

"Cuidado com a Cuca que a Cuca te pega, e pega daqui e pega de lá"

http://www.vagalume.com.br/sitio-do-picapau-amarelo/a-cuca-te-pega-cassia-eller.html

salamareque istrepe istrepe

quiá quiá quiá quiá quiá

Socorro Fonseca disse...

Confesso que essa volta do Casarão, mexeu comigo. Pensei no que escreveu Gullar:

"O que se foi"

O que se foi se foi.
Se algo ainda perdura
é só a amarga marca
na paisagem escura.

Se o que se foi regressa,
traz um erro fatal:
falta-lhe simplesmente
ser real.

Portanto, o que se foi,
se volta, é feito morte.

Então por me faz
o coração bater tão forte?

Fátima Almeida disse...

Não creio que tenha sido a Regina Kipper a arquiteta do primeiro prédio da biblioteca. voce tem certeza? Pensava ter sido um grupo de arquitetos que tinha escritório na rua floriano peixoto, acho que na casa alugada da familia do Everaldo Maia.Caso haja dúvida, melhor perguntar às arquitetas Regina Kipper ou Edunyra Assef. Qto à citada inauguração, uma boa diversão para todos!

Janu Schwab disse...

Não lembro de ter funcionado um escritório de arquitetura por aquelas bandas da casa do Everaldo Maia, sito Floriano Peixoto, seiscentos e alguma coisa. Não sei bem, mas arrisco dizer que não, afinal, sou filho de...Porem, entretanto, como lá em casa "assunto de adulto não era pra bico de menino", como gostava de repetir o meu avô, pode ser que sim e não sou eu quem vai desmentir a professora Fátima. Mas o que sei é que Regina Kipper foi e sempre será uma das melhores amigas do Everaldo Maia - assim trago comigo o sentimento. Da mesma forma, o calor sempre será, mesmo com as reformas de hoje, um inimigo dos estudantes daquela biblioteca - para teste, que desliguem os condicionadores de ar: É de lascar, viu?

;)

Fátima Almeida disse...

Janu, eu era amiga da sua tia, Lia com quem estudei no curso científico em 1972. Daí frequentava a casa e conheci seu avô Antonio Júlio Queiroz. Depois me tornei amiga do Everaldo que me ajudou pra caramba de uma crise depressiva e sou sempre grande amiga do Mário, desde quando o conheci, um garotão de calção quando namorava a Jane vilas Boas, adolescente que morava numa casa em frente. Com sua tia foi a fase de descoberta de Caetano, com a Jane, Pink Floyd, the wall..Pois bem,a arquiteta Edunyra Assef voltou para o Acre em 1979, eu a conheci no ateliê do Dalmir, onde artistas de todos os matizes se reuniam para a publicação do Berracão, um saco envelope contendo literatura de protesto contra a penetração da pecuária..já estava no poder Joaquim Macedo, (tio de Jorge Vianna) mas lembro-me bem dela trabalhando nesse escritório que era uma casa de madeira no local a que me referi,que poderia ter sido a casa ao lado da seu avô, e tenho a lembrança que o projeto da biblioteca saiu daquele escritório. Então: de 1971 a 1974,foi gov. W.Dantas;75 a 78 foi geraldo mesquita, 79 a 82, Joaquim Macedo (quando Elias Mansur, seu cunhado criou a Fundação Cultural e trouxe um amigo do Rio, Ramayana Vaz Vargen para conduzir o processo). A amizade do Everaldo (voce deve ser Jeronimo) com a Regina vinha dos comitês do PMDB.Seu pai era do MR-8, movimento revolucionario 8 de outubro que teve atuação durante a ditadura militar e que se vinculou ao PMDB, como a Jane tb, depois que esta foi estudar no Rio, naqueles momentos em que saíamos da ditadura.Enfim, sou um pouquinho o fio de Ariadne, é só puxar..e tb sou Cassandra
ra, um pouco vidente, pois sai do PT logo que Jorge entrou já como candidato eterno

Fátima Almeida disse...

Sobre comentário anterior, não é Jerônimo e sim Januário.

Carioca disse...

"Regina Calvacanti", obrigado!

Não quero ser irônico ou algo assim, farei um esforço pra você e outros que acompanham o Blog do Altino, para entender melhor.

silene.farias disse...

O Tabuleiro de Rapadura

O projeto da biblioteca era um complexo cultural que seria construido desde a Radional(?), passando por um túnel na rua Rui Barbosa e seguindo até ao Grupo Presidente Dutra. Foi presente de grego de um grupo de arquitetos ao governo do Barão, o professor Geraldo Mesquita.O tabuleiro de rapadura, como ficou conhecido pela forma dos tanques vistos por baixo, deu muito trabalho, pois a estrutura muito pesada não era de fácil reparo.Quem souber que conte outra versão, essa é a que eu conheço.

Jalul disse...

Gente, o projeto da biblioteca é do Cairo Canhedo e do Tancredinho Maia.

Ativistad'Acre disse...

Altino,Cultura é Aquí Também...Yes...
A Qualificada Assiduidade de Seus
Seguidores Enriquecem Grandemente com
Comentários Riquíssimos e históricos!
O Casarão é Aquí!!!
Fátima Almeida e Silene Farias, estou
'Encantada' Pelos 'Comentários'...
Morei Muitos Anos Fora do Acre ...
As Aulas Que Narram nos Comentários
Reacendem a ACREanidade,Ah Como é
Esnobe SER ACREANA...Acreana...Acre!
Vou Lá Tomar Uns Chopps...
O CASARÃO é AQUI!!!

Eu Sou,Joana D'Arc Valente Santana

Fátima Almeida disse...

Carioca, até onde sei o Paço é uma concessão do governo à familia do Secretario Municipal de Saúde, Pascal, que é do PC do B e parece que fornece marmitex tb para o Paizão. Só o Café do Teatro fechou por conta do aluguel muito alto..não se filiaram. O túnel da Silene tá mal, porque entre a Radional e a B.P, fica a Av. Brasil. Mas o teto de rapadura não era nada, tão Acre era a Nicinha Jordão, diretora que era a unica acreana formada na área, bem antes da Marlize Braga e não por ser ex-mulher de secretário, formada nem sei em que mas não é da minha conta. Mas a Leila tem excelente memória, pois só vinha cabeça o nome Caio, errado pow! Carioca seu portuga é mucho bom!.

Janu Schwab disse...

Muito boa a lembrança, Fatima. Então as movimentações do escritorio de arquitetura foram antecedentes a minha chegada ao Acre, ainda menino (ou guri) réi vindo do RS.

Aquela casa era um brinco, a moda arquitetonica de sua época - oitão grande, de madeira, etc. O Toim Júlio quem a fez e a reca inteira dele morou lá, mudando para a outra casa no mesmo terreno, mas virada para a praça dos tocos - hoje com o nome do velho saudoso.

Morei um bom tempo lá com o Everaldo e minha irmã. Depois foi reformada, mas preservando as características. Fui estudar fora e uns bons anos depois, quando voltei de férias tinham derrubado. Foi um pau de pêia rebatido (já tinha rolado e voltou a rolar quando cheguei, vôte!). Hoje sobrou um vão que serve de garagem da casa do Mário Augusto.

Tem essa coisa no Acre de sair "derribando" tudo, de casa antiga a árvore. "Dá trabalho pra cortar!" e jogam no chão. Aí plantam umas palmeira aqui, uns oitis acolá e não há sombra pra tanto sol. Vai entender!

Fátima Almeida disse...

é isso aí pow, eles derribam tudo por dinheiro, tá todo mundo doido por dinheiro, todo mundo quer casa da revista Casa pow, mais ainda esses que foram criados em choupanas de paxiúba, e mais esses que vieram dos cafundós do Sul e viviam em casa de barro. Afinal quem é rico não tem o que fazer no Acre.Só vêm barra pesada, garimpo desastrado pow, o ouro é esse do tesouro mesmo, da res pública.Todo mundo quer ter prédio pra viver de alugué. odeiam árvore, são devotos da motoserra Dá para fazer um vídeo:"a fronteira insana".fizeram a transoceanica para economizar doze mil milhas no corredor de exportação de soja para los tigres asiáticos. ahora bien, em Puerto Maldonado la otra puenta dela frontera alarme geral, muchos morriendo de aids, inclusive casais com quarenta años.Lula diz que Dilma não prejudicará o Acre..claro que não, o PAC não é para o Acre, é para os exportadores de soja..o Acre é só uma parada. Nadie mas que isso. pow. bueno, la insanidad es sin duda contagiante...

silene.farias disse...

Av. Brasil, esse é o nome do espaço entre a Radional e o Grupo Presidente Dutra. Valeu Fátima!

Jalul disse...

Fátima Almeida, tu tá ficando doida? Que conversa é essa de "eles derribam tudo por dinheiro"? Não seria "derrubam"? Ou você está no tempo do "impindurar" parentes nos cargos? E essa conversas de falar gíria? Que merda é pow?
Amiga, "pense ao menos até três, se duvidar, pense outra vez"...
Eu te amo. Tô só "sacolejando a sacola" onde a Mozinha esqueceu a palmatória.
Um beijo no seu coração. Outro no da Silene.
Não se preocupe, já estou esperando o pow da resposta!!! POW!

Ativistad'Acre disse...

Altino,Adorável o 'crescendo debate',
Aaaadoooorooooooo!!!Falei que prá Nós
O CASARÃO É AQUI!!! Valeu...Pow...
Eu Sou,Joana D'Arc Valente Santana

Ozi disse...

Janu, então vc é o Januário!!!!! Que coisa! Sempre vejo seus comentários e simpatizo com vc, sem saber que vc é aquele menino querido que conheci qd vc chegou do Rio Grande do Sul. Sou amiga da Izabel e não fui paciente do seu pai pq ele me deu alta no primeiro dia de análise rsrs. Tb sou amiga de seu tio Mário, mas quase não o vejo. Um grande abrço em vc e outro na Joema. Precisando e se gostar, passe na biblioteca estadual para uma partidinha de Xadrez, ok?

Fátima Almeida disse...

amiga Leila eu tô aprendendo coisas novas, pow, com o Carioca lá de cima,com o Janu..qual é? macalé? I am forever young..además aqui tá thudo dhoido e tô endhoidhando también..

Andarilho disse...

Se tem uma coisa que destoa dessa reforma do casarão e a construção desse prédio ao lado.
Lembra um elefante 'entijolado'. Espero que ao final da obra, tenhamos harmonia com o belo casarão ao lado.

Andarilho disse...

A propósito, bela aula de história do Acre, com a Srª. Fatima Almeida.