quarta-feira, 18 de agosto de 2010

BOCALOM IGNORA SERRA NA TV

O tucano Tião Bocalom, candidato ao governo do Acre pela coligação "Liberdade, Produzir para Empregar", não mencionou o nome do presidenciável José Serra durante o programa eleitoral na TV, transmitido às 13 horas desta quarta-feira (18). Apenas um candidato a deputado estadual chegou a pedir votos para Serra.

Apresentado como grande conhecedor da agricultura, pecuária e indústria madeireira e ex-prefeito do município de Acrelândia por três mandatos, Bocalom defendeu que "chegou a hora de o povo dar um basta em 12 anos de promessas furadas, maracutaias e perseguições" dos petistas que governam o Acre.

Bocalom disse que é candidato "para enfrentar essa panelinha de irmãos e amiguinhos", referindo-se aos irmãos petistas Jorge Viana, ex-governador e candidato ao Senado, e ao senador Tião Viana, que concorre ao governo.

"Conto com você e seu voto para dar um basta na mentira e na perseguição e nos deixar governar para o ser humano. Com todo o respeito que temos ao meio ambiente, para mim o ser humano tem mais valor que um macaco ou uma árvore. O ser humano é o centro da vida", afirmou o candidato do PSDB.

Bocalom citou os três governos consecutivos do PT no Acre e acrescentou que não foram capazes de cumprir a promessa de gerar 40 mil empregos ou de construir 20 mil casas populares.

"A saúde de primeiro mundo também não chegou. Temos saúde de quarto mundo, pois o povo ainda morre de malária e dengue nas filas dos hospitais", acrescentou.

Segundo Bocalom, o Acre tem mais de 200 mil desempregados e entre suas metas está a construção de casas populares para quem realmente não tem renda, além de possibilitar a produção de alimentos.

"Para isso, temos o programa "Panela Cheia", para baixar, para quem depende do Bolsa-Familia, o preço dos alimentos pela metade", prometeu o candidato do PSDB.

Veja no portal Terra o que disse Tião Viana.

5 comentários:

Lindomar disse...

Caro Altino,

Sugiro ao Tião viana que seja coerente com suas intenções e convença ao TRE de levar o seu programa partidário ao ar no horário de Brasília, ou pelo menos na "uma hora mais certa" que ele inventou.

Bom trabalho

Lindomar Padilha

Thiago Silva disse...

Com todo respeito que tenho pelo sr. Bocalom, essa postura antropocêntrica mostra sua ignorância do valor da floresta.

E deixa o alerta para o tratamento que daria às questões ambientais em um improvável governo seu.

Certo é que o ser humano é a vida mais valiosa para nós. O que não pode deixar de ser entendido é que, sem o macaco ou a árvore que ele subestima, o ser humano não existe.

"Quando a última árvore cair e o último rio morrer, o ser humano vai entender que dinheiro não se come."


Paz a todos.

Altemar disse...

Grande Altino!
p.s. este pode ir ao ar?

Hamilton disse...

Altino,

Após você falar sobre este quase boicote da candidatura do Serra por parte do Bocalom, resolvi assistir hoje ao horário eleitoral, e eis que confirmo o que você falou, em momento algum ele citou o nome do Serra. Pediu votos para os senadores da coligação, para ele, mas para o Serra nada. Para não dizer que o boicote foi completo, haviam pequenos dizeres no canto superior direito da tela escrito “Serra 45”.

O eleitor não é bobo, no Twitter, que é uma rede social extremamente viral, já circula uma frase com vários RTs, que diz o seguinte:

- Candidato aliado que 'esconde' #Serra, NÃO MERECE voto!

Esta frase vale para mim, acho uma tremenda “crocodilagem” do Bocalom e de outros candidatos, como o Marconi Perillo em Goiás, preterirem o candidato do partido ao qual eles fazem parte. Espero que eles mudem as suas condutas.

Hamilton disse...

Esqueci de divulgar o link do Twitter que mostra que o eleitor não é bobo:

http://twitter.com/search?q=candidato%20aliado%20que%20esconde

Candidato aliado que não pede voto para o Serra não tem meu voto!