quarta-feira, 21 de março de 2007

1.013

Embora haja quem diga que o 13 seja número da sorte ou conta de mentiroso, o blog registrou ontem 1.013 visitas únicas. Foram vistas 1.742 páginas de conteúdo. Grato. Agora procurem saber com quantos exemplares circulam os quatro jornais diários da cidade. O acesso às estatísticas do contador deste blog permanece livre.

16 comentários:

Anônimo disse...

Altino,
Como a Cora Rónai falou, é de segunda a sexta que ocorre o naior número de acessos ao Blog. Isso significa que as pessoas se utilizam dos computadores instalados nos escritórios e repartições públicas.
Quero aproveitar essa afirmação para fazer uma proposta humilde aos mandatários do governo municipal. O Angelim me falou que visita teu espaço.
Lá vai a proposta:
- considerando o aumento de violência no perímetro urbano e atos de vandalismo nos contra os próprios públicos (esqueçam o Marombinha), não seria de bom alvitre se pensar na criação de uma Guarda Municipal, com caráter preventivo e responsável pelo zelo com os próprios públicos?
Rio Branco é capital de Estado, merecedora de assim ser tratada.
Creio que tomada essa medida, desafogaria o trabalho da polícia armada.
Se for possível, divulgue essa proposta num texto mais consistente,
Um abraço e meus parabéns pela aceitação pública do "nosso" cantinho que, de forma séria, tenta despertar o espírito crítico e os debates de grandes questões pertinentes ao Estado.
Leila Jalul

Anônimo disse...

A guarda-municipal e uma excelente idéia, é pensar se a prefeitura teria folego para engrossa sua folha de pgto.,
Penso que seria, ou melhor, já passou da hora de um parlamentar federal incentivar a aliança das policias com as forças armadas. Melho explicando: o exercito, a marinha e a aeronautica juntos tem um orçamento FANTÁSTICO que é pago por NÒS povão brasileiro que NÓS não temos uma contra-partida disso. Ora, o Brasil é um Pais pacifista, ajudou em uma guerra uma vez e agora está em uma missão de Paz em outro Pais, melhor seiria se o exercito (opção) ajudasse no trabalho ostensivo com as polícias.
Pra que exercito, os oficiais tem uma verba anual milhionária, tem acessos às melhores escolas tanto para eles quanto para seus filhos.
Recebem um salário invejável para viajarem pelo Pais treinando tropas, jogando peladas nos quarteis, ou seja, viverem uma vida mansa.
PARLAMENTARES acionem as forças armadas, se preciso for briguem para acrescentar demandas à missão das forças armadas (sempre tem alguem falando que essas coisas não é missão deles).
É o meu ponto de vista, a guarda-municipal é uma excelente idéia, mas ao invés de contratar um serviço novo porque não utilizar um que está sendo sub-utilizado.
Desabafo de um cidadão que se sente incomodado em pagar impostos e bancar a vida mansa dos oficiais das forças armadas. Aliás, quais guerras o Brasil entrou e venceu mesmo ????? Não vale cita o Monte Castelo.

Lindomar Padilha disse...

Caríssimo Altino,

Mais uma vez acesso o seu blog. Agora para dizer que é um veículo muito bem informado e que mantem a discussão sobre temas relevantes, pertinentes e atuais. A atualidade e credibilidade são dois aspéctos importantes na comunicação, especialmente em um veículo tão rápido como a internet.
Não há dúvida de que as autoridades lêem este blog. Os jornalistas o lêem e até o temem. Utilizam-no como fonte de informação e de inserção em debates, já que quase nunca os jornais locais são suficientemente lidos.
Bom trabalho.

Lindomar Padilha

Anônimo disse...

Oi, Altino!
Tu estás virando um caboco pávulo?
Rs... a gente aqui -sem pavulagem- lê teu blog, sim... bjs da Silvana

Editor do blog disse...

Você a Silvana, de Londres. São tantas ass leitores daí. A todas e todos, beijos e abraços.

Anônimo disse...

Altino,
também OS leitores- te garanto. A gente vai passando a informação, sobretudo quando o assunto é AMAZÔNIA- a verdadeira, quero dizer, não a da ficção da Sra. Perez (...)
Muitas pessoas que nos conhecem (nativos do Acre ou da Amazônia), sabe que a gente sabe dar as boas "dicas" ai o blog do Altino é inevitável. A Internet aproxima a gente, mas a distancia é muiiiiiito longe mesmo, atrás da tela a gente precisa de pessoas com rostos e com a lingua afiada! Te faz lembra de alguém? Bjs pra vc e continue. Silvana de Faria Ditcham (aqui de Kensington, Olympia). Fica pávulo- de Londres, né? XXX S

Anônimo disse...

Querido anônimo, entendo a sua indignação. Desse mal todos que pagamos impostos sofremos.
Dizem que o Exército Brasileiro é guardião das nossas fronteiras. Todos sabem o que acontece, embora se deva reconhecer o mérito dos soldados que se embrenham nas matas, longe de suas famílias, sujeitos aos mais diversos tipos de mazelas e dificuldades. Todos sabemos do sucateamento dos navios, fragatas e porta-aviões da Marinha. Na Aeronáutica, o resumo também não é dos mais agradáveis.
E assim, na terra, no céu e no mar, os problemas se avolumam. Do seu ponto de vista as três armas têm orçamentos milionários. Os grandes comandantes reclamam da falta de verbas, inclusive para a alimentação dos recrutados no início de cada ano. As mulheres de oficiais e sub já encenaram muitos panelaços. Isso sai na imprensa, não tão raramente.
Veja, prezado, quando falo nessa guarda municipal, não falo de tropa nem de batalhão. Falo num pequeno efetivo, treinado para acalmar um cidadão exaltado, conduzir trombadinhas que assaltam lojistas e feirantes, refrear uma depredação de bens da cidade, etc. Seria uma política de abordagem, evitando, tanto quanto possível, o uso da força.
Não sei se expresso bem o meu raciocínio. Acho que pessoas com mais visão que a minha possam dizer melhor.
Me entenda: outro dia, quando da inauguração da praça da Revolução, outrora praça do quartel, resolvi passar um batom nos lábios e fui ver a obra. Tudo muito bonito, não fosse a imundície deixada pelos visitantes da noite anterior. Por telefone conversei com Angelim e elogiei a reforma, não sem reclamar do lixão.
Angelim me respondeu que havia selecionado uma dúzia dos melhores garis para manter a praça limpa. Na nossa conversa amistosa e sincera, sugeri fossem treinados alguns funcionários da Prefeitura, da área educacional, para na condição de recreadores, educarem as crianças e, junto com elas, repassassem os ensinamentos aos adultos para que não jogassem lixo no chão, não mijassem na banca de revista, não estragassem as lâmpadas do piso, etc. Desta forma, na base do riso, as ações tomariam corpo, expandiriam, enfim, as lições educativas sairiam dos projetos e planejamentos estratégicos para a prática.
Os garis agradeceriam.
Se não concordar com nada do que digo, rebata. Conversando é que a gente se entende.
Um abração
Leila Jalul

Anônimo disse...

Puxa Altino Machado o 13 não e mentiroso nasci nesta data é e de verdade! Por acho que e mentiroso mesmo nasci dia 12 meu pai mim registrou na quela época como dia 13 achei foi bom quem manda agora e 13 mais só do dia 12.
Mais seu blog ta bom demais e só sucesso parabens

leila Ferreira disse...

Jornal com redação mal feita vem sempre igual a bolo proto pra comer, mas às vezes o bolo vem ruim e a gente não pode fala nada.
O Blog do Altino sempre atualizado com assuntos importantes que despertam para uma conversa para opiniões, bom e saber que tem autoridades lendo.Ta tudo certo Altino parabens

Anônimo disse...

anônimo, o Altino trocou os estigmas dos números. O 13, para alguns é sorte, para outros azar.
O número dos mentirosos é o 7.
Leila

Editor do blog disse...

Tá doida, Leila? Nasci no dia 7 de março.

Leila Ferreira disse...

Caro Altino o anônimo ai tem razão o sete e da mentira mesmo.
Cara o 13 ai não da pra ser do azar ele e da sorte mesmo sou deste 13 fevereiro.
Acho que vou pira com tanta Leila visitando este blog.

Leila Ferreira disse...

Caro Altino o anônimo ai tem razão o sete e da mentira mesmo.
Cara o 13 ai não da pra ser do azar ele e da sorte mesmo sou deste 13 fevereiro.
Acho que vou pira com tanta Leila visitando este blog.

Anônimo disse...

Interessante a idéia da Leila, não somente pra evitar depredações e sujeira, mas também para inibir a ação de marginais. Rio Branco não é muito violenta, felizmente, mas há uma certa insegurança ao se frequentar determinados lugares tidos como atrações turísticas, que não possuem policiamento. O parque da maternidade, onde ocorreu o assassinato do jovem que foi morto por causa de uma bicicleta, é um bom exemplo de lugar que deveria ter policiamento, tal qual ocorria antigamente, e hoje, sabe-se lá porque, não mais ocorre.

Anônimo disse...

Amigos, anônimos e arregaçados:

O Altino me ouve mas não me escuta. Já que se está discutindo violência, com abrangência em todo o Estado, vale uma matéria de capa para, atiçar as vontades de resolver.
Essa questão da Guarda Municipal, quem já viajou por aí (todos, creio), já tiveram oportunidade de ver aquelas duplas apelidadas carinhosamente de Cosme e Damião, que passeiam nas rodoviárias, parques, ruas de comércio, e por aí vai.
As duplas, às vezes constituídas por duas moças, armadas apenas de apito e cassetete, imprimem um respeito danado. Os marmanjos meliantes até evitam armar confusões, só para respeitar as meninas.
Esse último anônimo que falou que achou a idéia interessante. Então, vamos ao debate,
Brinco quando digo que o Altino me ouve mas não me escuta. Quero, de verdade, é que quem direito me ouça e se pronuncie.
ANGELIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM!

LEILA JALUL

Anônimo disse...

Leila Ferreira, amiga:

Olhe, não reclame de nada. Quanto mais Leilas e Marias visitarem o Blog, melhor será.
Sempre assino meus comentários e textos como Leila Jalul. Você pode se identificar como Leila Ferreira, ou, em última instância, Leila "a outra".
Brincadeira, querida.
Esteja sempre por aqui, com seus comentários que são importantes, como todos. Afinal são respostas rápidas e estimuladoras.
Tudo de bom para você.
Leila Jalul