quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Imagens de satélite revelam origem da fumaça que sufoca o Acre nos últimos dias


A menos que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e seu Sistema de Informações Geográficas e Banco de Focos de Dados de todos os focos na área conhecida como Arco do Desmatamento estejam errados, o Acre não é mesmo gerador de toda fumaça que se acumula em seu ambiente.

Temos muitas queimadas? Temos demais, em Rio Branco, Capixaba, Bujari, Porto Acre, Sena Madureira, Feijó e Tarauacá. Toda a região leste do Acre também vem sendo afetada por fumaça devido aos ventos sul desde a terça-feira, que, embora em baixa velocidade, deslocam fumaça.

Mas o mapa do Inpe, de monitoramento de queimadas e incêndios por satélite em tempo quase real, mostra que na Bolívia também estão queimando muito, nos departamentos de Beni, Santa Cruz e no vizinho Pando.

Parte da fumaça boliviana também está se desloca em direção ao Acre, além da fumaça oriunda dos estados de Rondônia e Mato Grosso.

É o que mostram as imagens de satélite, embora o acreano não costume aceitar facilmente que a fumaça também vem de fora.

Links para duas imagens da Nasa, em alta resolução, usadas na colagem acima: 1 e 2

Um comentário:

Carlos Floresta disse...

"O melhor lugar na Amazônia pra se viver!", asfixiante, o humor desse pessoal...