segunda-feira, 8 de abril de 2013

DIVISÃO DE APOIO A PRIMEIRA DAMA

Era o que faltava


Quem lembra? Em outubro do ano passado, neste blog, em nota intitulada "Nepotismo casado", revelei que, em fevereiro de 2011, o então diretor geral do Deracre, Marcus Alexandre, candidato do PT à prefeitura de Rio Branco, havia nomeado a mulher dele, a engenheira Gicélia Viana da Silva, para responder pelo Departamento de Construção da Infraestrutura de Transporte - cargo de confiança CEC–5, cujo salário era de R$ 5,6 mil.

O Diário Oficial do Acre desta segunda-feira traz decretos em que o prefeito Marcus Alexandre estabelece a estrutura organizacional básica de várias secretarias.

Dessa vez, para não voltar a ser acusado de nepotismo, o prefeito criou na Secretaria Municipal da Casa Civil a "Divisão de Apoio a Primeira Dama".

A primeira dama não faz parte oficialmente dos cargos da administração pública. Como o prefeito cria uma divisão para atender exclusivamente alguém que não faz parte da administração?

Atualização às 11h05 para destacar comentário do senador Anibal Diniz (PT-AC):

- Caro Altino, ainda que a primeira dama do município de Rio Branco, Gicélia Viana, não seja nomeada na Prefeitura, não há dúvida de que ela tem prestado relevantes serviços para a comunidade, como pude constatar pessoalmente durante os dias em que as famílias vítimas da alagação ficaram abrigadas no Parque de Exposição. É natural que a primeira dama, mesmo atuando como voluntária, possa contar com alguma estrutura da prefeitura para as realizações das quais venha a fazer parte. Portanto, da minha parte, considero inteiramente legítimo que o prefeito Marcus Alexandre tenha criado uma divisão especificamente para dar suporte a atividades que venham a ser desenvolvidas pela primeira dama, que, justiça seja feita, tem tido um comprometimento exemplar com o povo de Rio Branco ao lado de seu esposo, o prefeito Marcus Alexandre.

11 comentários:

Sara Daniela disse...

De volta à LBA.

Gleiciane disse...

Estou na contramão do slogan da Rede de supermercados Araújo: Tenho vergonha de ser acriana.

Beneditino disse...


"Divisão de Apoio a Primeira Dama" não significa nada na língua portuguesa. Esse item é letra morta. É um amontoado de palavras sem sentido algum. Se estivesse escrito em português seria "Divisão de Apoio à Primeira Dama"

Lazaro Barbosa disse...

Tudo que era imoral, agora virou legal. Como o Poder muda a ideologia dos nossos "lideres".

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

"A sua piscina está cheia de ratos, suas ideias não correspondem as fatos... o tempo não para"...

Aldo Nascimento disse...

Para justificar esse dinheiro público todo mês, o trabalho da primeira-dama deveria ser acompanhado pela "imprensa".

O senador justifica que a primeira-dama presta serviço relevante na alagação; porém, quando a alagação terminar, ela continuará a receber, assim como outros que estão também prestando serviço com ela.

Senador, o PT da prefeitura de Rio Branco já deveria ter exposto o dinheiro público a todo contribuinte e, além disso, ter realizado o Orçamento Participativo de forma radical.

Quem deve afirmar que é legítimo usar o dinheiro público é o contribuinte por meio de Conselhos Populares, porque o dinheiro público que enriquece vocês não pertence ao governante.

Até o final de seu mandato, quero saber qual será "o novo" de Marcus Viana.

carlos silva disse...

Caro Senador Ánibal, se o senhor defenfe tal ato, então por que não criar um "mimo" para os servidores que foram obrigados a prestar serviço na alação, lute por isso e então será considerado um homem de com grande senso de justiça.

Wenden Charles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari@d@acre disse...

Essse senador biônico não respeita nada, nem voto, nem o HORÁRIO DO ACRE....daí a naturalidade com MIMOS!

Denis disse...

Essa deveria fazer do livro "Tão Acre". Daqui a pouco faz igual do Cid Gomes, do Ceará, que alugou jato para ir à Europa a passeio, com dinheiro público. Até a sogra participou. Até quando???? Vida de gado.

Carlos disse...

Caracas, nem to acreditando nisso. Como pode esse povo fazer o que quer e como quer, e o povo só olha. Disponibilizar uma estrutura para a primeira dama, e cadê a estrutura dos postos de saúde, que não tem nem remédios? cadê a estrutura das escolas, que não tem nem água? cadê a estrutura do setor elétrico, que falta luz quase todos os dias? cadê a estrutura do setor penitenciário, que está superlotado? Cadê a estrutura do ruas do povo, que meu carro tá todo torto de tanto buracos que tem nas ruas. Gente, que abuso! Nosso Acre tem tantas necessidades. Isso mostra qual a prioridade de nossos excelentíssimos.