terça-feira, 12 de novembro de 2013

"Os índios estão com muita raiva do chefe do povo branco do Acre", diz Terri Aquino


O antropólogo Terri Vale de Aquino, 67 anos, criticou duramente o governo do Acre por captar, em nome dos povos indígenas, milhões de dólares em financiamentos junto ao Banco Mundial e BNDES e não repassá-los corretamente em benefício das comunidades. Na semana passada, lideranças indígenas pediram ao Ministério Público Federal para interceder junto ao governo estadual para que haja diálogo contra a situação de abandono em que se encontram.

- A realidade é que estão jogando dinheiro fora. É o que estou vendo no Acre. Existe dinheiro pedido pelo governo do Acre em nome dos índios ao BNDES e ao Banco Mundial que não está sendo bem aplicado – critica, assinalando que verbas são pulverizadas dentro da estrutura burocrática do governo estadual de forma “pouco zelosa”.

Mais conhecido como Txai Terri Aquino, o antropólogo atua nas florestas do Acre há 35 anos.  O Acre que se conhece não seria o mesmo sem a perseverança dele em lutar para que 15% dos 164.123,040 km² do território estadual estejam assegurados como florestas pertencentes aos indígenas.

- Os índios estão com muita raiva do chefe do governo do povo branco do Acre. A insatisfação está concentrada no governo Tião Viana – disse o antropólogo.

Pai de oito filhos, sendo quatro indígenas, Txai Terri Aquino é respeitado pelo que fez até aqui por 16 etnias e uma população estimada em 20 mil indígenas no Estado.

Ele disse que “existe muita propaganda enganosa no ar” por parte do governo estadual, que se aproveita de muita coisa que já não continua mais sendo feita em benefício dos indígenas. Segundo o antropólogo, o governo de Jorge Viana, atualmente senador,  apontou os rumos,  abraçou os índios e os fez sentir orgulho de sua cultura.

- O que temos agora é um abandono e esse abandono está sendo criticado pelo Jorge Viana, irmão do governador. Os índios estão confirmando que realmente existe um abandono. Um índio me disse que quando Tião Viana sobrevoa a floresta de helicóptero não vê a floresta, mas o subsolo. Ele olha para a floresta e vê barris de petróleo, bujão de gás. É dessa maneira que este governo está tratando a floresta. Acho que o governo, se for inteligente, vai chamar os índios para conversar. Os índios querem diálogo com o governo, mas não querem diálogo mentiroso.

Veja os melhores trechos da entrevista exclusiva de Terri Vale de Aquino no Blog da Amazônia.

2 comentários:

Lindomar Padilha disse...

Concordo com o Terri. De fato, o que há é muita propaganda enganosa. Isso, porém, termina sendo o de menos se considerarmos a situação de abandono em que os povos indígenas se encontram em sua grande maioria, no Acre. A política praticada pelo governo do Estado, baseada na "predileção" de alguns indígenas ou famílias indígenas em detrimento dos demais, é postura má e, por isso mesmo, reveladora da crueldade da política governamental para com os povos indígenas e os menos afortunados deste nosso Estado.

Eu já disse em artigo recente que o governo e sua trupe explora à exaustão o equívoco de alguns indigenistas que tiveram a infelicidade de anunciar, por ocasião da ascensão de Jorge Viana ao poder, que os povos indígenas do Acre já viviam no "tempo dos direitos". Outra mentira! Os povos indígenas do Acre ainda vivem no tempo do cativeiro, aguardando por libertação. São inúmeros os cativeiros atuais. Cativeiro que os obriga a aceitar projetos, como os de exploração de petróleo e gás, PSA, REDD, manejos, etc..., que lhes são empurrados goela a baixo. Cativeiro que os obriga a percorrer toda a Europa na busca por recursos para alimentar seu senhor e a sanha insaciável do capitalismo verde. Cativeiro que os obriga a falar sim quando querem dizer não e dizer não quando querem dizer sim...

O Terri também sabe porque chegamos a este ponto. E o que dizer daqueles que gritaram pelos quatro cantos que, no Acre, se vive o "governo dos índios"?

http://pagina20.uol.com.br/27022005/papo_de_indio.htm

Bom trabalho

Lindomar Padilha

Carlos Floresta disse...

Mais uma pra coletânea de vergonhas locais/nacionais/internacionais dos governantes ufanistas do Acre.