quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Edvaldo Magalhães nega o que declarou sobre disputa por vaga no Senado

Nota distribuída pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Serviços, Ciência e Tecnologia do Acre, Edvaldo Magalhães:

"Tudo que tenho é minha trajetória de militância política, sempre no PCdoB. Fui sindicalista e depois deputado estadual por mais de 12 anos. Sempre procurei me pautar pela coerência e pelo respeito aos outros, especialmente aos aliados de luta. Com humildade, posso afirmar que sou um dos fundadores da Frente Popular do Acre, que segue representando o melhor projeto para o presente e para o futuro do nosso estado.

Fui surpreendido por um comentário [veja] descabido no Blog do Altino Machado, me atribuindo declarações que não prestei. Quem me conhece sabe que a nota não traduz o meu comportamento e muito menos o meu jeito de tratar questões políticas, o que sempre faço com seriedade e respeito.

Conversei informalmente com o senhor Altino Machado, ontem, no aeroporto de Cruzeiro do Sul. A tradução que ele publica da nossa breve conversa é, no mínimo, fantasiosa. Ele também foi injusto e maleducado em relação a mim e a minha esposa, Perpétua Almeida.

Quanto a questão eleitoral de 2014, o PCdoB já tomou decisão em conferência estadual do partido pelo fortalecimento da Frente Popular, apoiando a natural candidatura à reeleição do governador Tião Viana e lançando o nome da deputada Perpétua Almeida como pré-candidata ao Senado.

Está clara a posição do PCdoB pela construção da candidatura de Perpétua ao Senado no campo da Frente Popular. Trabalhamos para unir e fortalecer nossa tradicional e renovadora aliança, com o PT tendo Tião Viana como candidato ao Governo e todos os partidos da coligação participando democraticamente da elaboração da proposta da FPA, da campanha e da execução do nosso projeto no parlamento e no executivo.

Qualquer ilação diferente disto é fruto de desinformação ou serviço sujo para prejudicar o ambiente de entendimento na Frente Popular.

Edvaldo Magalhães

Rio Branco, 27 de novembro de 2013"

Meu comentário

Logo após Edvaldo Magalhães ter dito o que disse, sem pedir para que sua opinião não fosse publicada, comentei as declarações com Itamar de Sá, dirigente do PT em Cruzeiro do Sul, que também estava na sala de desembarque. Caso o secretário tivesse pedido para que o ponto de vista dele não fosse publicado, eu teria sabido respeitar o que nós, jornalistas, chamamos de "off". Quando nos despedimos Magalhães acrescentou: "Você ainda vai escrever muito sobre isso". Agora é a consciência dele e a minha. Jornalista amigo de fonte nem sempre dá certo. E ainda fui considerado mal-educado por insinuar que o casal é dono do PCdoB no Estado. Aliás, recomendo a leitura da nota "É pegar ou largar", sobre o que a deputada Perpétua Almeida declarou a respeito do mesmo assunto ao colunista Nelson Liano, do site AC 24 Horas.

5 comentários:

altvR disse...

Altino, com todo o respeito ao trabalho seu e à sua pessoa, que tal propor ao senhor secretário para que exponha o teor 'real' da conversa que vc e ele tiveram, naquele aeroporto?

elmo persch disse...

Na minha opinião esses caciques estão sem saber que rumo tomar.

O Ipê disse...

Jornalista Altino,
Permita que eu faça um comentário em seu blog sobre a questão do PC do B e a Frente Popular. É comum nos partidos políticos a maior evidência de determinadas lideranças o que também ocorre entre os comunistas. Contudo, os militantes do PC do B não são só os parlamentare e seguem do plano nacional, ao plano local um programa político claro aprovado em Congresso.
Em plano nacional os comunistas atuam em aliança com o PT desde a primeira candidatura de Lula a Presidência da República. Também aqui nossa aliança foi inaugurada no início dos anos 90.
Tanto em nível nacional como aqui no Acre o partido, que não é propriedade de cacique, muito menos de um casal, como você sugere, sempre agiu com clareza, inclusive quando diverge seja do PT, seja dos demais partidos da FPA, seja de prefeito ou governo eleito por essa aliança.
Isto ocorre porque as decisões políticas e suas construções são frutos de ação coletiva. Em 2014, já está decidido que os comunistas atuarão em aliança com a Frente Popular, avalisando Tião Viana como possível candidato ao Governo por essa Frente e apresentando também por ela o nome da Deputada Perpétua para ser debatido e aprovado como candidata ao Senado. Nâo há posição de Rupturas, assim como não há negação ao diálogo. Há pelo contrário, a busca de agrupar o maior volume de forças possíveis, inclusive o PV no ambiente da FPA.
Agradeço a permissão
Frank Batista, Dirigente Estadual do PC do B

Domingos Bueno disse...

Caro Altino.
Posso estar sendo ingênuo, mas, será que vc não foi usado?

Abraçao


Alex Mamed disse...

Caro Altino.
Posso estar sendo ingênuo, mas, será que vc não foi usado? [2]