sexta-feira, 1 de março de 2013

HAUX

"Olho do cu de quem escreve ou fala sem saber"

Indígenas e não indígenas, quase todos new ages de dentro e fora do Acre, inventaram de usar o termo "haux" em tudo que dizem ou escrevem.

A meu pedido, a indigenista Libia Almeida obteve de Tuwe Hunikuin explicação para "haux":

- Os kaxinawá e os yawanawá usam o "haux" de forma diferente. Para nós, haux foi o primeiro som emitido pela jibóia, que é o ser do qual cosmologicamente se origina o povo huni kuin (Kaxinawa) e também é o ser que ensinou a medicina ao povo. O haux, há muitos anos atrás, era usado só pelo pajé ao iniciar e finalizar um canto ou trabalho de cura, como sendo uma saudação às pessoas e uma saudação à dimensão espiritual, usando a linguagem da jibóia. Com o tempo o "haux" se tornou um termo mais flexível e de uso comum, significando um cumprimento, uma saudação, uma confirmação ou um agradecimento.

Tuwe Hunikuin assinala que o povo yawanawá tradicionalmente não usa o termo haux no dia-a-dia, sendo uma palavra usada somente pelos pajés, ao final de trabalhos espirituais.

- Com o aumento do intercâmbio entre as diferentes etnias, os próprios yawanawá vem usando mais esse termo de forma flexível também. Está virando ou até mesmo já virou um ditado popular - acrescenta.

Indaguei a meu amigo Tashka Yawanawa sobre o significado de haux. Ele respondeu:

- É uma palavra sagrada para nosso povo e vem sendo banalizada pelos new ages. Falei sobre isso com o pajé Tatá, que tem 95 anos. Bem sério, Tatá falou: "Haux é puinki natu de quem fala sem saber o que é". Traduzindo: o olho do cu de quem escreve ou fala sem saber o que é. E morremos de rir os dois.

2 comentários:

ALTINO MACHADO disse...

Comentário do Tashka:

"Haux não e uma saudação.. . e uma palavra sagrada usado em rituais de cura.

Haux em Sheyuki. Sheyuki, e tipo uma massagem que o pajé usas as mãos para massagear em cima da parte enferma do corpo e no final ele junta as duas mãos e assopra para os céus, dizendo Haux!!!!! Que venha a cura!!!!

Haux em Rakushakin – Depois de uma noitada de Uni, o pajé esta com um forca divina no corpo e no poder na boca. Ele esta transpirando a forca das miracoes na noite passada.. Então chama as crianças e velhos e `atu rakushakin`, vai assobrar para que suas palavras vacinem e afaste a doença das pessoas... assopra sem no cabeça das pessoas, depois ele junta as duas mãos sopra para o céu dizendo Haux!!!! Que venha a cura!!!!

Haux em Vekushi... Limpeza espiritual, os pajés queimam Sepa, nossa medicina sagrada que exala o perfume dos espíritos.. Assopra-se no peito, nas costas e na cabeça, depois cruza-se as mãos e extendendo em direção ao céu se fala Haus!!! Eu venha a cura!!!!

Hux em trabalho de cura, se usa HAUX, quando o paje inicia uma reza de cura, que nos chamamos de Unimai, que significa, que esta começando, que esta criando, que esta nascendo uma reza. Ele fecha uma reza com Haux. Se usa também no intervalo e Depois que o pajé rezou a noite toda num pote de barro para uma pessoa enferma.. Ele finaliza com HAUX, que sela o trabalho dele, como se usa no cristianismo Amen, que assim seja, que a cura venha fazer efeito, entrega ao criador para bendizer aquele trabalho.

Tradicionalmente, se você não for pajé e nunca tomou Rara, nossa planta de iniciação shamanica, você não e permitido a pronunciar a palavra Haux, pois Haux era uma forma dos pajés transpirar o poder que estavam dentro deles para repassar para outras pessoas o poder de cura..
Se não você a pessoa qualificada, voce falar Haux e considerado um insulto aos lideres espirituais... Ou voce era chamado de Paisma, Txau kesha, que significa, insoçu, boca de cobra facão, que não vale de nada....

Por favor não me venham com essa de que Haux, caiu na graça do povo e por isso ganhou vida propria. E preciso respeitar as tradições milenares e não deixar que a globalização venha mudar as tradições indígenas... Por favor também, não me venham querer me ensinar o que e a palavra Haux!!!"

maria luciani loureiro burichel disse...

agradecida e esclarecida pelo esclarecimento. participei recentemente de uma pajelança com os ayawanawá aqui em PE,NORDESTE e ficou muito forte no meu cérebro o haux!! boa noite! evitarei usar banal(mente)! maria luciani loureiro burichel- daimista de céu slourenço da mata - PE.