segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

"EU APOIO KAULA"

Assustada com repercussão, estudante exclui comentários na fanpage de Tião Viana, mas irmão lança campanha de apoio


A estudante Kaula Souza, 16, que agitou (veja) na sexta-feira (15) a fanpage do governador do Acre, Tião Viana (PT), ao questioná-lo por causa do ano letivo nas escolas da rede pública ainda não ter iniciado no Estado, removeu os comentários que fez porque ficou assustada com o tamanho da repercussão.

Mas o publicitário Aleshan Souza, 26, irmão da estudante, lançou nesta segunda-feira (18) a campanha "Apoio Paula".

Eis a conversa com Aleshan Souza:

Por que sua irmã removeu o pedido de esclarecimento dirigido ao governador por causa do atraso do ano letivo no Acre?

Nossa família é apoiadora do projeto da Frente Popular do Acre há muito tempo. Porém, algumas pessoas, quando viram no Facebook e em seu blog o que ela escreveu, começaram a aconselhá-la a remover o conteúdo. As pessoas alegavam que isso poderia trincar o apoio que mencionei. As mesmas pessoas perceberam, algum tempo depois, que não existia uma conotação política no comentário dela, no pedido de esclarecimentos e nos questionamentos que fez ao governador Tião Viana.

Você ou a sua família ficaram ou não sastisfeitos com a resposta do governador?

Eu fiquei insatisfeito porque acho que não só ela, mas todos os amigos que curtiram, compartinharam e comentaram mereciam uma resposta mais condizente. Sei que não foi o governador quem respondeu, mas, a meu ver, colar o link foi justificar uma falha com outra falha.

Mas por que Kaula removeu o post?

A Kaula tem apenas 16 anos. Ela jamais imaginou que o que fez ia tomar a proporção que tomou. A verdade foi que ela ficou um pouco assustada com o tamanho que o movimento tomou.

O que levou você a lançar a campanha "Apoio Kaula"?

A gente acredita que a juventude precisa sabes que tem o poder nas mãos. A juventude precisa usar esse poder para defender e cobrar os seus direitos. A gente precisa conscientizar os jovens. Mostrar para eles que, com um movimento assim, foi deposto no Brasil um presidente corrupto na década de 1990. A juventude precisa entender o tamanho desse poder. Mostrar que sabe exercer a cidadania.

O Acre é pequeno, sempre muito dominado por quem governa, isso não parece impossível?

Não acredito em um Acre muito dominado. Acredito em pessoas acomodadas. Se temos governantes há tanto tempo no poder, acredito que, apesar das falhas, a população aprova o trabalho deles. Quero deixar bem claro que o movimento "Eu Apoio Kaula" não tem cunho politiqueiro, mas de conscientização. E gostaria de contar com o apoio de todos para que consigamos ter consideração do próprio governador sobre a situação. Portanto, se ela ou a família estivessem com medo da represália, não estaríamos fazendo a campanha.


Atualização às 18h05 - Após quatro dias sob pressão de internautas, o governador Tião Viana responde estudante

"Querida, Kaula, sobre as dúvidas e as justas reivindicações feitas pelos estudantes a respeito do início do ano letivo, reforço as explicações feitas pelo secretário Daniel Zen, pedindo também a compreensão de toda a comunidade escolar. Asseguro que a equipe de governo trabalha para garantir uma educação de qualidade e que esteja a altura do povo acreano.

Ajustamos nosso calendário com o das escolas da rede municipal de ensino dos 22 municípios acreanos. Também tivemos atraso na entrega dos resultados dos últimos processos seletivos para contratação de professores temporários, por parte dos institutos contratados para esse fim.

O secretário Daniel Zen e sua equipe já estão tomando as providências necessárias, e garantem que não haverá prejuízos ao calendário letivo.

Temos orgulho da educação pública oferecida no Acre. Nos últimos 13 anos, saltamos do 26º para o 5º lugar em qualidade de ensino, segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Responsáveis diretos pelos avanços, os diretores e professores da rede pública do Estado contam com a minha confiança.

Agradeço imensamente suas observações e reafirmo o compromisso do nosso governo com a educação do Estado.

Obrigado e um abraço fraterno!"


Comentário da jornalista paulistana Leda Beck:
- Respondeu com educação e com erros de acentuação e de pontuação. Para um estado que saltou do 26º para o 5º no Ideb (o que é louvável!), seu governador deveria saber escrever português melhor, né? 

3 comentários:

Aldo Nascimento Tavares disse...

O problema da escola publica acriana é muito mais do que começar uma semana depois.

Já passou da hora de algum aluno acriano criar um Diário de Classe no Face, como já ocorre em varias partes do país.

O governador precisa ler o que ocorre na escola pública em termos de má gestão, falta de qualidade de ensino.

As aulas poderiam começar no dia 18, mas a questão é que começariam sem qualidade, por exemplo, em língua portuguesa.

gualter disse...

JORNALISTA "PAULISTA", aqui nós temos de tudo um pouco, consequencia de nossa "colonização, acreanos e brasileiros por opção e luta armada. Temos muitos escolas em alvenaria, em madeira de lei, em madeira roliça e até mesmo de palha, tipo tapiri, porém, NUNCA tivemos as LATAS DE SARDINHA de são paulo, e não me lembro de v.ex. ter reclamado a favor das crianças que anos após anos "assaram" nas ditas cujas latas. Vá se catar, vá...

Gleiciane disse...

Vejo muitos alunos reclamando do atraso no início das aulas e acho tudo isso muito engraçado. Até parece que são alunos exemplares, que na sala de aula são estudantes aplicados e comprometidos com o próprio aprendizado. Tsc, tsc! Estamos mesmo cercados de hipocrisia.