sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

ESTUDANTE AGITA FANPAGE DE TIÃO VIANA

Kaula Souza


Estudante de 16 anos, que se declara petista, Kaula Souza agitou a fanpage do governador do Acre, Tião Viana (PT), ao questioná-lo por causa do ano letivo nas escolas da rede pública não ter iniciado ainda no Estado.

- Oi Governador, seus filhos já estão estudando? Pois é, eu não, nos alunos da Redes de escolas publicas iriamos começar a estudar meio do mês, e como sempre a secretaria atrasando, e os alunos acrianos saindo prejudicados né! - escreveu.

Aluna do colégio José Rodrigues Leite, em Rio Branco, há quatro anos em escola pública, Kaula Souza gerou muitos comentários e "curtir" em pouco mais 14 horas.


O governador, que às vezes esquece a liturgia do cargo para atacar desafetos nas redes sociais, preferiu ser excessivamente formal.

Em resposta à estudante, Viana foi lacônico ao indicar um link (veja) da estatal Agência de Notícias do Acre em que a Secretaria de Estado de Educação e Esporte informa que o início no ano letivo foi prorrogado para o dia 25 de fevereiro.

O pai de Kaula Souza é um técnico em informática. A mãe, formada em história, é professora e dona de uma microempresa de consultoria.


- Sou petista e o trabalho do governador perante a cidade está ótimo mas sempre que se arruma uma coisa falta outra, caro governador eu sei que seus filhos já estão estudando pois não estudam nas escolas públicas nisso não se ver problemas mas para nós estudantes que irão cursar o 3° ano do ensino médio isso é problema. Não sei se dá tempo das aulas iniciarem no dia 15 de novo mas nós só queremos uma resposta - comentou no Facebook a estudante.

Consultada pelo blog, Kaula Souza disse que não gostou da forma como o governador respondeu, sem sequer citar o nome dela na resposta.

- Assim a gente vê o governador que tem, do copia e cola para falar não apenas comigo, mas com muitos outros alunos que não estão de acordo com a situação. Não é porque somos alunos que o governador não nos deve uma explicação. Por culpa dos políticos, sempre quem sai prejudicado somos nós. A questão dos professores, era para ter sido resolvida bem antes. Se o concurso atrasou, como diz a nota, o Tião Viana tinha que dar os pulos dele para agilizar tudo sem nos prejudicar. Todo pai se preocupa com os filhos, principalmente quando se trata de educação. Se os filhos do governador estudassem em escola publica, certamente ele não gostaria que fossem prejudicados, nem que terminassem atrasados, nem que tivessem que ir para aula aos sábados, nem iria gostar que os professores tivessem que correr com o conteúdo para poder dar tempo de encerrar o ano letivo.


Destaque para o comentário do publicitário Janu Schwab

"Os gestores continuam perdendo enormes oportunidades de interação. Acostumados com a comunicação verticalizada, os filtros da côrte e a cerimônia que nenhum corpo a corpo em ações nas ruas quebra, não sabem lidar com a interação das ferramentas digitais de hoje.

Mal sabem eles que são jovens como a Kaula que vão determinar as eleições daqui pra frente - se sabem, ainda não estão agindo conforme. Sendo maioria ou não, os jovens exercem cada vez mais influência nas decisões dos pais.

O PT ainda encanta a "meninada" porque, faça-se justiça, possui os quadros mais preparados tecnicamente, que, de dois em dois anos, se moldam aos anseios icônicos das gentes e conseguem realizar, aqui e ali, projetos de relevância a esse segmento que, sim, forma opinião.

Algo inviável de acontecer com um candidato, por exemplo, como Bocalom. Complicado vai ser quando aparecer um adversário que conseguir aglutinar elementos conceituais que reverberem nos anseios desse público. Aí a fragmentação do voto vai ser maior.

A resposta é reflexo de um certo "despreparo" em lidar com as "liberdades". A presença digital ainda é mantida com a mesma configuração que se dá o relacionamento com a dita imprensa local: eu forneço as informações, você apenas aceita e divulga.

Na rede e com a garotada que ainda não é amarrada (diretamente) pela economia do contracheque, essa estratégia não funciona. Nesse cenário que se desdobra, quem souber falar com os jovens de forma sincera (e não caricata), vai se dar melhor".

4 comentários:

Janu Schwab disse...

Os gestores continuam perdendo enormes oportunidades de interação. Acostumados com a comunicação verticalizada, os filtros da côrte e a cerimônia que nenhum corpo a corpo em ações nas ruas quebra, não sabem lidar com a interação das ferramentas digitais de hoje.

Mal sabem eles que são jovenscomo a Kaula que vão determinar as eleições daqui pra frente - se sabem, ainda não estão agindo conforme. Sendo maioria ou não, os jovens exercem cada vez mais influência nas decisões dos pais.

O PT ainda encanta a "meninada" porque, faça-se justiça, possui os quadros mais preparados tecnicamente, que, de dois em dois anos, se moldam aos anseios icônicos das gentes e conseguem realizar, aqui e ali, projetos de relevância a esse segmento que, sim, forma opinião.

Algo inviável de acontecer com um candidato, por exemplo, como Bocalom. Complicado vai ser quando aparecer um adversário que conseguir aglutinar elementos conceituais que reverberem nos anseios desse público. Aí a fragmentação do voto vai ser maior.

A resposta é reflexo de um certo "despreparo" em lidar com as "liberdades". A presença digital ainda é mantida com a mesma configuração que se dá o relacionamento com a dita imprensa local: eu forneço as informações, você apenas aceita e divulga.

Na rede e com a garotada que ainda não é amarrada (diretamente) pela economia do contracheque, essa estratégia não funciona. Nesse cenário que se desdobra, quem souber falar com os jovens de forma sincera (e não caricata), vai se dar melhor.

Altemar disse...

Bateu com força e com pau. Matou? Tomara.
É numa hora dessas que um cara de meia idade imagina se ainda vale a pena tentar ser politico. Definitivamente desisto ou me filio.

Vitor disse...

Excelente comentário do colega Janu Schwab. Extremamente bem colocado.

Aldo Nascimento Tavares disse...

E os garis?