sexta-feira, 13 de abril de 2012

VIAGEM PARA MILÃO

Governador do Acre leva comitiva de 60 pessoas


O governador do Acre Tião Viana (PT) e a primeira-dama Marlúcia Cândido, que é arquiteta, viajam nesta sexta-feira (13) em "missão oficial", liderando uma comitiva de 60 pessoas, tendo como destino a Itália. A numerosa delegação do governo estadual visitará o Salão Internacional do Móvel de Milão.

O Acre é um dos estados mais pobres do país e sua dependência em relação à União varia de 75% a 80% em repasses financeiros. Nos últimos meses, a economia local se agravou após o contingenciamento de R$ 50 bilhões no Orçamento Geral da União pelo governo federal.

A assessoria de comunicação do governo estadual informou que o evento, que acontecerá no período de 17 a 22 deste mês, tem edição anual e é a mais importante feira de design de móveis do mundo.

Além de assessores e secretários do governo, participam convidados da Federação da Indústria, da Associação Comercial, da ONG WWF, de cooperativas, da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Contas e empresários.

A assessoria de Tião Viana, que não divulga a agenda do governador, também não divulgou a lista de convidados que estão viajando para Milão às custas do contribuinte. Apenas os dirigentes de entidades patronais estão custeando as próprias despesas.

Leia mais no Blog da Amazônia.


14 comentários:

Luis Eduardo disse...

Que luxo!

elson disse...

Sairia mais barato trazer os investidores italianos para conhecer o potencial moveleiro daqui.

Carlos disse...

Se eu entendi certo são 11,5 diárias ao valor total de R$ 9.257,50, o que dá R$ 805,00 por diária. É um valor um tanto quanto absurdo pago por um Governo estadual, principalmente quando pegamos os valores das diárias pagas pelo Governo Federal. (veja a lei neste link http://migre.me/8F07O). A lei em questão trata apenas dos descolacamentos nacionais mas ainda assim serve como parâmetro comparativo.

elson disse...

Só pra lembrar o TCE "condenou" as contas do Aníbal quando ele era acessor de impressa do governo, acho que era isso, na tal farra das passagens onde tinha crianças com 8meses de idade 1 ano, afinal, cabe a dúvida será que realmente são pessoas que querem trazer tecnologia pra cá ou é para colocar as férias em dia uma vez que ele as interrompeu devido a alagação.

Catherrine Milli disse...

Cada vez que entro nesse blog fico mais assustada com o que acontece no Acre pelas mãos dos governantes. É impressionante a cara de pau e o mau uso do dinheiro público. As notícias do IBGE colocando o Acre entre os piores resultados de vendas no comércio não abala nem um pouco a esses "empresários", até por que esses que viajam com verba pública devem ser os que tem contrato com o governo. Imagino como fica a indignação da população acreana, do cidadão que trabalha, que paga seus impostos e ver esse dinheiro sendo usado de forma tão irresponsável. Todos que aceitam essas "gorjetas", para pactuarem com o mal uso do dinheiro público, não tem respeito algum pela terra em que vivem. O Acre está afundando financeiramente cada vez mais com ajuda dessas pessoas. Olhem os dados do IBGE. Isso chama-se incompetência administrativa de seus governantes.

Ser ou Não Ser... disse...

Milano....ai, ai!

Beneditino disse...

Deixem de implicância, assim como em todo e qualquer assunto que se pensar, o Acre é referência mundial em movelaria. Eles vão lá ensinar como se faz móveis vitorianos aos ingleses, os entalhes barrocos aos portugueses e espanhóis e assim vai. A cada euro aplicado, estima-se o retorno de 100.000,00 euros em exportações. Estado rico e desenvolvido é outra coisa.

joaomaci disse...

Sobre o acertado comentário de Catherrine Milli, eu diria apenas que como causa dos horrorosos indicadores socioeconomicos do Acre, a incompetência administrativa estaria em segundo plano, pois o que está em primeiro é um escancarado e absurdo pacto para rapinar cada centavo de dinheiro público e rateá-lo entre os grupos político e pseudoempresarial (com raras excessões). Um empresariado legitimado na cúpula política e constituído de indivíduos que ao longo destes últimos 30 anos (ou mais), por diversas vezes deram prova de seu caráter especulativo e descompromissado com a sociedade acreana.
A propósito do evento, quem mora no Acre sabe que nos últimos anos os marceneiros (nossos moveleiros em outros tempos) tem pagado o preço da política florestal de um certo desenvolvimento sustentável que, devidamente normatizado, tem mandado a madeira para além "Rio Madeira" (desculpe o tracadilho).

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

como sempre encontram JUSTIFICATIVAS "nobres" para simular motivações MESQUINHAS.

Estão fazendo turismo com dinheiro público. Não há necessidade alguma da viajem, muito menos uma COMITIVA tão cheia como essa.

Na Era da Informática de hoje, pode-se fazer presente on-line nos eventos.

O Brasil tem embaixada na Itália, nada que ela não possa intermediar.

Mas o negócio é TORRAR DINHEIRO o quanto pode...

PT foraaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.......

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

Se é o GOVERNO DO POVO... pergunte ao povo se ele aprova tal viagem!!!!

Pergunte ao povo se o dinheiro gasto com tal viagem seria melhor empregado restaurando, por exemplo, o ginásio coberto ou incentivando o esporte e o lazer coletivo... e não o da cúpula da dita "Frente Popular".... vão te catar... de popular não tem nada...

Altino... estou cansado dessa putaria legalizada.

eliomar m. disse...

Calma ai gente: O governador Bastiäo Viana e sua comitiva foram ali na Itália, que é bem pertinho do Acre. E eles foram vêr o que o pau ou madeira como queiram pode fornecer no que à de melhor no mundo do DESIGN, para suas casas. Até porque fazer compras no eixo Rio e Säo Paulo, já tá manjado minha gente. E o Estado do Acre, näo é pobre näo, ele é muito enjoado pois pode mandar uma comitiva as custas das tetas grandes dos recursos públicos. E que no final do passeio turisco näo vai acrecentar em nada para os nos artesäos da madeira.

Valcirley Machado disse...

Um absurdo! As diárias pagas ontem 12/04 à secretária de Turismo, Ilmara Rodrigues, foram antecipadas, antes mesmo da viagem. Ela parou ao lado do meu carro, no sinal do supermercado Gonçalves, por volta de 14:20. Estava em um fiat uno branco, com adesivo da SETUL.

Eduardo Carneiro - é Professor da Universidade Federal do Acre, doutorando (USP). disse...

Altino... como o Tribunal de Contas pode fiscalizar tal FARRA se alguns membros do TC, como estão dizendo por aí, também foram para tal "festa"?

Juarez Nogueira disse...

Oi, Altino
A Itália hoje é um dos elos mais vulneráveis da economia europeia, segue praticamente estagnada pela crise, com exceção da indústria do vinho e da beleza, mais do vestuário, onde são mesmo craques, a indústria têxtil italiana é uma das mais antigas. O país conta com o poder de compra dos emergentes e a exportação, basicamente 80% ou mais da produção. O Brasil tenta o intercâmbio cultural e econômico entre os dois países, mas depois daquela do assassino Battisti...
Desde 2008, a perspectiva do segmento moveleiro não é das melhores na Itália, justamente pelo impacto da crise, apesar da Itália ser líder em design no segmento, como prova o Salão do Móvel de Milão que reúne tendências mundiais. É o evento mais importante desse setor, o Japão já sabe, China e Índia engrossam o número de visitantes a cada ano. A Itália é hoje um atrativo para os chamados IED, Investimentos Estrangeiros Diretos. Sem perspectivas de investimentos dos bancos, as empresas italianas esperam atrair investidores e acionistas dispostos a apostar seu dinheiro. Os chineses já estão lá, têm muito dinheiro e poucas marcas consolidadas no mercado internacional, bom para eles.
Para quem tem dinheiro para investir, a Itália é uma rota. Em todo caso, é sempre maravilhosa e oportuna rota de turismo.
Abraço,
Juarez