sexta-feira, 13 de abril de 2012

GLÓRIA PEREZ TEM PROVAS CONTRA ILZAMAR

"Chega de oportunistas. Estou enojada"


A novelista acreana Glória Perez procurou o Blog da Amazônia para anunciar que decidiu reagir em relação à decisão da juíza Ivete Tabalipa, da 4ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco (AC), que condenou a Rede Globo a indenizar a família do líder sindical e ecologista Chico Mendes por causa da minissérie "Amazônia – De Galvez a Chico Mendes".

- Tenho duas fitas gravadas com a Ilzamar no hotel Galvez, em Rio Branco, contando a vida dela com Chico Mendes para a minissérie. Vou anexar ao processo – disse Glória Perez.

A novelista acrescentou:

- Se a juíza do Acre não viu, as outras instâncias vão ver. Que papel triste e desrespeitoso à memória do Chico. Tenho dezenas de fitas com pessoas que conviveram com o Chico. E pensar que ia doar essa preciosidade pra Fundação Chico Mendes.

Questionada pelo Blog da Amazônia se os herdeiros de Chico Mendes teriam assinado algum documento cedendo direitos de imagem, por exemplo, a novelista respondeu:

- Direito de imagem assina quem participa da gravação. Tirei a viúva pela idéia que fazia do Chico. O pior é que não faltou quem avisasse. Eu estava há tempo demais fora do Acre – lamentou Glória Perez.

A novelista disse que todas as cenas que a citam Ilzamar Mendes na minissérie, foram detalhadamente descritas pela prórpia viúva: namoro, casamento, lua de mel, vida em comum, curiosidades sobre Chico Mendes.

- Aqui vai um trechinho, onde ela conta como Chico Mendes acreditava e apanhou do caboclinho da mata. Está na minissérie. E viro a página. Chega de oportunistas. Estou enojada - desabafou.

13 comentários:

Eduardo Carneiro - é Professor da Universidade Federal do Acre, doutorando (USP). disse...

Chico Mendes não era um lunático..."caboquinho da mata" é o dinheiro fácil que vc ganhou e quer continuar ganhando mais anda ... vai trabalhar!!!!




O Governo da Floresta enriqueceu a família mendes de várias maneiras e ainda quer mais? Volta pro seringal meu bem!!!

A FLORESTANIA pagou muito bem o uso da imagem de chico mendes por meio de "doações" à cooperativas, cargos e outros... pois o site do PT durante muito anos estampava a figura do chico mendes ao lado da imagem do partido... por que não processo o partido também?

João disse...

Como havia dito no comentário anterior, a referida pessoa nunca me enganou.

Pietra Dollamita disse...

A sra. Ilzamar tem outra profissão além de viúva do Chico Mendes?
Deve-se agora ter cuidado ao citar o nome do herói das florestas, pq corre-se o risco de ter de pagar direitos autorais. E o pior, se continuar assim esse comércio em cima do falecido, daqui a pouco ninguém irá escrever sobre o assunto. E agora será a sua morte intelectual para as futuras gerações. E complicado o caso!
Será que esse caboquinho não daria mais dinheiro a essa senhora?
Ela corre o risco de ter de pagar direitos autorais aos outros seringueiros, que tb são contadores da mesma história do caboquinho, mãe-da-mata, mãe d'água entre outras lendas amazônicas.

Odele Souza disse...

É isso mesmo Gloria."Se a juíza do Acre não viu, as outras instâncias vão ver". É impressionante como juízes de primeira instância deixam de ver provas contundentes num processo. As provas estão lá e muitas vezes,- quase sempre - são obtidas à custa de muito trabalho. E os juízes não se dão ao trabalho de ver e analisar essas provas?! É um desrespeito inaceitável.

Francisco Nazaré disse...

Chico Mende foi uma criação da mídia, que como essse caboclinho citado por essa senhora nunca existiu! Chico Mendes foi um empatador do desenvolvimento. Não era aceito pela maioria das pessoas, tanto que nunca foi eleito aos cargos a que concorreu. Quem criou o herói, foram as pessoas que mais se beneficiaram politicamente dele!

Altemar disse...

ran ran...

Fátima Almeida disse...

Bom, quando eu trabalho com História Oral, faço gravações, extraio memórias, etc..providencio em seguida a transcrição da fita, faço digitar o material, tiro cópias,e repasso para o entrevistado para que o mesmo leia, avalie, faça as correções que achar necessário e finalmente coloque sua assinatura embaixo. Além disso, elaboro um segundo documento que dispõe sobre tornar-se público o depoimento, no todo ou em partes, ou só após a morte da pessoa, enfim, tudo de comum acordo, tudo devidamente assinado e se for em cartório melhor ainda. A Glória Perez é novelista, não é uma historiadora nesse sentido da prática e da lida com as mais variadas fontes e com a produção delas. Portanto, os verdadeiros culpados dessa situação em que se encontram as duas acrianas famosas e prestigiadas, são os historiadores ligados ao Governo da época que deveriam ter feito todos esses procedimentos. Agora, não adianta chorar o leite derramado. Eu nunca fui na Sala Memória de Xapuri, não sei se por lá existe um acervo documental sobre o Chico, nem se existe uma equipe trabalhando para processar tudo que existe sobre ele, em termos de fontes documentais e outras. Não sei se pagaram a algum museólogo para projetar um espaço memória para visitação, consulta e pesquisa. enfim, todo material deveria ser processado, organizado e exposto, tombado inclusive, de domínio público, pois o Chico Mendes, hoje, é um herói nacional. Deve ser dada uma pensão à viúva até o fim dos seus dias, equivalente ao maior salário pago pelo Estado brasileiro e fim de conversa. O Governo do Acre deveria resolver essa pendenga, de forma rápida e eficiente, sem mais danos às imagens das duas acrianas.

Capítulo Antônio Abrahão Tuma Nº 430 disse...

o Brasil é ridículo!

sérgio de carvalho disse...

No fim, tudo não passa de ficção

Je vois tout disse...

Todos sabem que essa mulher é uma verdadeira oportunista. Agora querem saber realmente quem foi Chico Mendes, procurem ir até Xapuri e conversar com o povo que o conheceu e conviveu com ele. Criaram uma figura que nunca existiu e ainda usaram o dinheiro do povo para manter uma mentira viva. Ridículo.

Janu Schwab disse...

Fiquei na dúvida quanto ao equilíbrio das coisas aí nesse cocoré. A família do finado Chico Mendes - o homem, não o mito - recebeu os direitos devidos ao uso da imagem do mesmo na minissérie - que rendeu uma boa grana a Globo. E outra: a família Mendes tem esse direito?

Isso tudo me faz lembrar do Alberto Korda, o autor da clássica fotografia de um Che com boina e olhar taciturno, reproduzida a esmo mundo afora - inclusive no Acre, donde, numa bandeira, substituíram a carona do Guevara por a de um Chico Mendes já mitificado.

Korda diz que nunca recebeu um puto pelas reproduções. Mas ele era cubano e em Cuba não existe propriedade privada. Será que existe direito autoral? Xi, outra dúvida.

Ringo disse...

Essa Senhora é uma oportunista, a mídia criou um mito em torno da imagem de Chico Mendes e ela está explorando financeiramente, deveria ter vergonha.

LUCIANA PATRICIA disse...

Essa senhora e de uma oportunista semnenhum pudor minha nossa acho que seu finado marido deve estar se revirando no túmulo coitado vai procurar uma lavagem de roupa pra se ocupar....