quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

JORGE VIANA CONECTADO AO ACRE REAL

A máquina de propaganda do PT apresenta o Acre como oásis da prosperidade econômica, social e política, mas a Gol deixou de realizar vôos para o Estado.

Para ir ou sair do Acre, a opção é a TAM. A companhia chega a cobrar, por exemplo, mais de R$ 6 mil no trecho Rio Branco-São Paulo.

O senador Jorge Viana (PT-AC), que sempre apresenta o Acre como paraíso, vivenciou, segundo ele, uma "situação absurda" há dois dias.

Ao tentar comprar bilhete no trecho Brasília-Rio Branco-Brasília, Viana recebeu da TAM a alternativa de um bilhete no valor de R$ R$ 6,7 mil.

Jorge Viana enviou uma carta ao presidente da Gol em que pede informações sobre as razões que levaram a empresa a se retirar do Acre.

Noutra carta, enviada ao presidente da TAM, Viana questiona os preços das passagens nos voos da empresa para o Acre.

Viana assinala que o fim dos voos da Gol causa prejuízos à população do Acre, onde o transporte aéreo é serviço de primeira necessidade.

O senador se colocou à disposição da direção da Gol para agendar reunião dedicada à discussão do fim dos voos para o Acre.

Viana promete adotar as medidas necessárias para que a situação seja mudada.

Não dá para esquecer que o senador andou mais preocupado no ano passado em manobrar contra a retomada do antigo fuso horário do Acre.

Quando o projeto foi aprovado no Senado, Jorge Viana soltou a seguinte pérola:

- Excluíram o Acre do sistema online em que o mundo vive.

A omissão da Gol e a ganância da TAM são didáticas. Servem para conectar o senador ao Acre real, distante da propaganda.

8 comentários:

Beneditino disse...

Tattoo um dia descobrirá que a ilha da fantasia de seu patrão Roarke é o Acre dos políticos.

Jairon disse...

Altino,
Se isso for verdade é mais um jogo de sena, posto que os principais feitos dos governos dos irmãos Viana e Binho Marques são ilusões tais como as que foram apresentadas de forma mais acabada na mini-série “Amazônia” que a Rede Globo produziu com a indevida e aviltante generosidade dos cofres públicos acreanos, usando aqueles recursos que faltam no saneamento, na saúde, no apoio às populações camponesas e indígenas, entre outras. Isso não conta para os atuais "gerentes do barracão". O que conta é a promoção de uma auto-imagem de "modernos". Os mesmos gastos desnecessários foram feitos na propaganda de um Acre irreal e fictício, em rede nacional no canal “Globo News” bem como com a idéia de ter-se o Acre como uma das sedes da copa do mundo em 2014.
Na mini-série “Amazônia”, produzida pela Rede Globo, o que se propôs, seguindo aquilo que foi colocado em curso na construção e reformas de praças públicas, na "restauração" ou "revitalização" do Palácio Rio Branco, nas fachadas da Gameleira, no Mercado Velho, entre outros, é a propagação ampliada de uma memória enrijecida, sacralizada, fixa na lógica não de mulheres e homens comuns: indígenas, brasileiros, portugueses, sírios, africanos, libaneses, bolivianos, peruanos e de diversas outras nacionalidades que com suas trajetórias marcaram a conflituosa existência deste território que, hoje, se denomina Acre. Ao contrário, tal "resgate do patrimônio histórico", se constitui como uma invenção do presente para atender aos interesses dos atuais governantes e das camadas dirigentes que se locupletam dos cofres públicos. Sua ênfase se concentra na memória dos grandes proprietários, comerciantes, patrões seringalistas e coronéis de barranco, as classes dominantes do passado, reproduzindo em nome de um suposto resgate da "auto-estima" de nossa população, uma história dos vencedores.
A causa que acendeu em nossos corações a chama da luta e dos sonhos de um Acre justo com seus filhos foi sabotada por aqueles que se dizem de "esquerda", mas que enganam uma grande maioria por deterem o controle do aparelho estatal, por se utilizarem de métodos coercitivos em vez do debate aberto e democrático e, principalmente, por pautarem, amordaçarem e corromperem a imprensa, projetando como "natural" a predominância de um pensamento único, calcado na "razão cínica" que é justificada na imprensa corrupta pelos "mercenários da pena".
Att,
Jairon

Ydson_Slave disse...

Ouvi hoje no programa gente em debate o senador Jorge Viana Falando Sobre este desrespeito.
Além desde serviço Caro e de má qualidade, para Rio Branco Nunca tem Promoções, nenhum benefício! Somente malefícios!

Tchelo Maia disse...

Sem querer defender ou acusar alguém, entrei em contato com a Gol e me informaram que apenas o vôo - 1175 e 1174- (Brasília-Rio Branco-Brasília) foram cancelados, os outros 2 vôos continuam operando para o nosso estado!

Tchelo Maia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ALTINO MACHADO disse...

Caro Marcelo Maia, se houve erro, partiu da assessoria de imprensa do senador. Leia na Gazeta.Net o material da assesosria que foi reproduzido onteme hoje por todos os veículos de comunicação do Acre:

http://agazeta.net/manchetes/mpolitica/8491-jorge-viana-pede-explicacoes-a-gol-e-tam-sobre-situacao-de-voos-para-o-acre-.html

Abraço

Rodrigo disse...

Já havia recebido a confirmação de um grande desrespeito promovido pela Gol Linhas Aéreas ao pesquisar passagens saindo de Rio Branco. Os próprios funcionários da empresa, via Twitter e balcão de atendimento no aeroporto de Rio Branco, me informaram que pra sair de Rio Branco você só pode comprar uma passagem para Porto Velho, Cruzeiro do Sul ou Manaus. Qualquer outro destino que não os mencionados o passageiro deverá efetuar a compra de outro trecho separadamente. Assim sendo, alguém que deseje ir a São Paulo saindo de Rio Branco deverá comprar um trecho Rio Branco/Porto Velho e comprar outro trecho Porto Velho/São Paulo. E isso vale para a emissão de passagens por milhas também.
E quem é que ganha com isso?
A TAM. Só ela.

Enzo Mercurio disse...

Dessa forma é mais facil e barato ir para SRI LANKA , pois para o ACRE ta caro e dificil.
Ou voltar a usar os onibus LAMEIRA.