quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

CORRUPÇÃO NAS CABECEIRAS DOS RIOS


O destaque da imprensa local nesta quinta-feira (5) é a notícia segundo a qual o governador do Acre, Tião Viana (PT), determinou uma operação da Polícia Civil para combater corrupção envolvendo R$ 1,2 milhão do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (Proacre).

Foram cumpridos três mandados de prisão e 24 mandados de busca e apreensão, simultaneamente, em Rio Branco, Porto Walter, Rodrigues Alves, Mâncio Lima, Cruzeiro do Sul e Marechal Thaumaurgo.

Estão presos Ivânia Ferreira da Silva, secretária de educação de Porto Walter, e seu assessor, Rivelino Silva Gudes, além de Márcio Klinger, um playboy que coordenava o Proacre desde 2009, nomeado pelo então governador Binho Marques (PT).

Klinger é casado com Roberta Rocha, a poderosa assessora que atuava na Secretaria de Educação e controlava a execução de obras do governo estadual.

Em outubro, neste blog, o cientista social Israel Souza, membro do Núcleo de Pesquisa Estado, Sociedade e Desenvolvimento na Amazônia Ocidental e mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Acre, assinou o artigo "No Acre, o amor nos tempos da cólera".

Israel Souza fez uma análise sobre a “marca da democracia e da amplitude” nos governos da Frente Popular do Acre, a coligação que caminha para 16 anos de poder no Estado.

Quando o artigo foi publicado, o secretário de Educação, Daniel Zen, reagiu com um comentário pretensamente esclarecedor sobre os questionamentos do cientista social.

Uma leitora atenta do blog copiou e enviou o comentário. E indagou se teria sido por causa desse posicionamento que Zen foi preterido como pré-candidato a prefeito de Rio Branco.

Eis o comentário do secretário Daniel Zen:

"Seria por demais importante destacar o objeto para o qual estão sendo destinados os recursos do Proacre, assim como o seu grande objetivo: ampliar e qualificar a oferta de serviços públicos básicos para a população de comunidades rurais isoladas ou de difícil acesso.

Saúde Itinerante, educação infantil domiciliar (Asas da Florestania Infantil) e recursos para elaboração e execução de planos de desenvolvimento comunitário na área da produção agroextrativista familiar são apenas alguns exemplos.

Respeito muito o Israel, para mim um grande acadêmico. Mas a reprodução do discurso segundo o qual os bancos e agências internacionais de fomento são “responsáveis por assegurar os interesses do capital e dos países centrais na periferia” soa por demais anacrônico.

Em tempos de primavera árabe, greve de estudantes no Chile, quebradeira geral de países europeus e melancolia generalizada na economia norte-americana, o que exatamente é "centro" e "periferia"???

Os recursos do Proacre têm sido bem empregados e tem surtido efeitos impressionantes na emancipação comunitária. Quem anda pelas cabeceiras dos rios comprova. Onde se observa má-aplicação, o Estado tem agido com energia. Recomendo um estudo mais aprofundado do contrato e sua execução. Abraços!"

6 comentários:

Luis Eduardo disse...

Podridões do Governo de Binho.
Vale investigar a ex poderosa Roberta.
A gente ralando e os filhos de putas roubando milhões.

joao disse...

Visibilizar o papel, e a responsabilidade, das instituições financeiras internacionais no Acre, é considerado anacrônico? Ou por ignorancia ou por interesse é pensar assim. Ou o que é anacrônico? Tem muita história ainda pra ser contada - fora das letras oficiais. A corrupção é fichinha, coisa de quem se vislumbra com as pepetas de dolares, as trinta moedinhas (dadas pelo capitalismo global) -
propininha de merda é coisa de provincia...

João disse...

Imagina o que não foi feito pra calar esse pequenino “mouse”. Por que eles são eficientes... Calaram aquele moço do MP, que a ex-esposa... La pelas bandas da estação.... Deixa quieto, se ele ficou calado por que justamente um Zé ninguém vou me incomodar.

Pietra Dollamita disse...

...Acho que deveriam no Acre instalar uma fabrica para lavar as "roupas sujas", além de gerar empregos pros acrianos e tb pros haitianos (sofrido povo), seria um inicio de demostração que tem de mudar, e acabar com está farra com o dinheiro público.

Gregório D. Mendes disse...

Peculato é crime! CRIME!!!

Je vois tout disse...

Isso vai acabar em pizza