segunda-feira, 7 de novembro de 2011

VIA VERDE SHOPPING

Nesta terça-feira (8), em Rio Branco (AC), inauguração do Via Verde Shopping. Sem escada rolante, vai frustrar muita gente.

Na década dos 1990, o então governador do Acre Orleir Cameli inaugurou o Mira Shopping e suas escadas rolantes no centro da cidade.

As escadas do "shopping" eram a principal atração. Para economizar energia, desligavam escadas e refrigeração. O "shopping" fechou.

Fechado, seu espaço se tornou comitê da campanha de Tião Viana. Depois foi alugado para abrigar uma secretaria do governo.

Agora, o governador Tião Viana (PT) e os empresários consideram o Via Verde Shopping uma nova etapa no desenvolvimento estadual.

Mas o Via Verde Shopping vem sendo erguido com empréstimo de dinheiro público junto ao Banco da Amazônia, bem como parte de suas lojas.

O contrato de R$ 60 milhões para o Via Verde é o maior financiamento da história do Fundo Constitucional do Norte (FNO) no Acre desde 1989.

Os empreendedores do Via Verde Shopping são a LGR, Prosperitas e Bicar.

O desenvolvimento sustentável no Acre é feito para milhares de ocupantes de cargos comissionados e de funções gratificadas na máquina pública estadual.

A grande questão é saber se o Via Verde Shopping terá ou não vida tão curta quanto o Mira Shopping.

O Acre ocupa o sexto lugar entre os Estados com a maior concentração de pessoas em condições extremas de pobreza, segundo o IBGE.

Existem 133.410 pessoas (19,6% da população) que recebem até R$ 70 por mês.

Outdoor memorável do Hotel Guapindaia: "O único com elevador no Acre". O hotel ainda não foi superado no uso da tecnologia.

Destaque para o comentário de Vandeck Santiago, repórter especial do Diario de Pernambuco:

- Aqui no Nordeste, onde muitos shoppings estão sendo abertos em cidades do interior, a preocupação dos empresários é exatamente esta, Altino Machado: tem que ter escadas rolantes. Elas são atração para as novas classes que estão descobrindo o consumo.

Comentário da professora Letícia Mamed:

- Nada mais interessante que a constituição de um shopping center para nos fazer esquecer a realidade desigual e caótica dos espaços públicos de uma cidade. Ele é um típico espaço privado que se propaga como público. Muitas vezes é criado para ser uma espécie de paliativo aos problemas da cidade onde imperam diferenças e contradições. Mundo afora, nos shoppings tudo é estrategicamente planejado e previsto, fazendo deles ilhas de encantamento, à base de muito consumo dos que deles podem desfrutar. Acompanhar o fenômeno do shopping center em Rio Branco/Acre será muito interessante.

36 comentários:

Aguerrida disse...

Pois é...pois é...E para quem nao sabe da missa um terço, vamos lá...soltar homeopaticamente o que tem no jogo: irmão do ex-gov, Binho, era o representante da empresa durante a apresentação do projeto do shopping. Ele era o responsável pela "venda" do empreendimento junto as instituições governamentais e bancos. Sabem de quem estou falando??? pois é...pois é...sabem onde ele está e fazendo o que, agora??? pois eh...pois eh...

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco Nazaré disse...

E esse Shopping daqui nem esteira rolante tem pro pessoal ter a sensação de estar subindo na vida.
É mais uma obra fadada ao fracasso. Em um estado onde a econômia é baseada no contra cheque, e que a maioria dos funcionários públicos endividados ja tem uma parte do salário descontado na folha.
A não ser a turma que recebe comissão no governo, o resto não tem dinheiro sobrando para para ir a Shopping. É melhor ficar no buteco perto de casa onde se consegue uma cerva ou uma pinga fiado.

Tony Santos disse...

Altino vc querer comparar Mira Shopping com Via Verde Shopping tu ta de brincadeira né? Ta faltando noticia!

Ferraz disse...

Porto Velho Shopping vazio, Alisson?

Acho que você não sabe o que fala, ou então a Ancar gosta de jogar dinheiro fora, pois a mesma ja projeta uma expansão do shopping para 2012, aumentando sua ABL em 50%.

Eu acho é que você não sabe o que fala mesmo, só em dizer que Porto Velho tem quase 1 milhão de habitantes. De acordo com IBGE não chega nem a 500 mil a população da capital Rondoniense.

Pietra Dolamita disse...

A questão além da escada rolante, que é uma atrativo a comunidade, e o quanto o Acre irá pagar. Porque daqui a pouco vai começa aparecer os dévios, as ilicitudes e outras coisas más. Ou vamos ter fé, para que isto na aconteça, e este empreendimento traga o progresso necessário ao povo.
E eu acredito em papai noel, coelhinho da páscoa!!!

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DaviAcre disse...

Alisson, eu estou curioso em saber de onde você tirou a informação que 90 das lojas estão sem contrato. Porque quem é bem informado e acompanhou o site do shopping e twitter na divulgação das lojas, sabe que 90% do espaço já foi comercializado e dentre as marcas confirmadas no site, só de loja satélites são mais de 80.

E outra coisa, achei bem coisa de criança mesmo reclamar do shopping porque não tem escada rolante.

Tcharle Anker disse...

Eu não sabia que o que Definia a palavra Shopping era ESCADA ROLANTE... Não tem nada haver uma coisa com a outra, se vocês querem ver ou usar escadas rolantes vão lá na Marisa do centro e na StudioZ, lá tem uai...agora estão colocando o shopping como uma coisa irrelevante, sendo que estão sendo gerados 2000 empregos...FALA SERIO....VIDA LONGA AO VIA VERDE!!!

@MarcelFla disse...

Não to vendo a hora de tomar um Choppinho Brahma em um shopping na minha cidade como faço fora, quanto ao poder de compra do acreano é um brincalhão quem dizer que é fraco, a cidade com maior frota do camionetes (proporcionalmente) é aqui, é Hilux e Mitsubishi pra todo lado! Sem contar que contamos também com uma das frotas mais novas, VLG e outras butiques funcionam a pleno vapor a décadas, e considerando que o acreano não tem opção de lazer, um shopping da natureza do Via tem tudo pra dar certo.

Só rezo aos orixás para que o cinema não exiba exclusivamente filmes dublados, como ocorre hoje no cine João Paulo, sempre me decepcionava ao chegar na bilheteria e ver 'dublado'.

Escada rolante... tsc...

Janu Schwab disse...

Altino, seu crianção! Ahahah!

Janu Schwab disse...

Altino, quanto ao poderio econômico da turma, o colega flamenguista acertou em cheio, não há como negar: o novo patriciado acreano, em sua maioria sustentado com repasses da União - afinal, é tudo funcionário público ou comissionado - , tá podendo. E tá meRmo.

Sabe o que sobra para ainda grande fatia de acreanos? Evitar morrer atropelado por Hillux e Mitsubishi enquanto vai e volta do trabalho de monark barra circular?

Enzo Mercurio disse...

Acho que a renda domiciliar pequena tem tudo a ver com o sucesso ou não do shopping .
Agora altino você poderia tentar descobrir porque o Acriano quer tanto uma escada rolante .Qual a origem disso ?
Quanto ao novo cinema bom mesmo era o CINE RECREIO.

Enzo Mercurio disse...

Agora a chegada do MAC DONALD'S isso sim é um marco para o Acre.
Pois a informação que sei é que o Acre esta com um índice grande de obesos - talvez o maior do Brasil proporcionalmente falando.
Antigamente se comia muita castanha , Açaí ,bananas roxas ,cajá e se comia quibes de arroz , charutos e tacacá .Isso tudo vai ser trocado pelo MAC.

José Antônio disse...

a pior coisa é torcer contra tudo e todos. esse empreendimento vai trazer liberdade de expressão e voto para duas mil pessoas, agora eles não irão precisar balançar bandeira. Todo novo empreendimento para o estado será ótimo. vamos torcer para que tudo ossa dar certo. o estado crescendo economicamente libertar-se ainda mais do julgo do contra-cheque estatal.

Acreucho disse...

Existem 133.410 pessoas (19,6% da população) que recebem até R$ 70 por mês. Disse você Altino, hoje. Sendo assim, os logistas já não podem contar com 20% da população. O que essas pessoas iriam fazer num Shopping? Os restantes 80% devem estar divididos entre as classes "E;D;C;B; e A (10% da população)". Os das classes "D e E" vão apenas para olhar; os da classe "C" vão pra comprar uma "lembrancinha" e estourar cartões de crédito; os classe "B" compram algumas coisas, vão ao cinema e às praças de alimentação; a classe "A" não compra quase nada no Acre, preferem comprar quando viajam. Não sei não, mas, esses empresários que estão no shopping têm muita fé e em breve ele se transformará num local de grandes liquidações e ofertas pra chamar a freguesia. Tomara que não!

Sport Consulting Players disse...

Já que o crescimento econômico do Acre é tão grande como estão dizendo! Acho que vou aproveitar o momento e me adiantar montando a minha loja da Hugo Boss no mercado do bosque!!!rsrsrs.

Altemar disse...

Gostei do Alisson.
Parabéns meu velho.

Gean Cabral disse...

É relevante sim ter, como diz o acreano, ESCADA VOLANTE, sim. Até mesmo nas grandes cidades do mundo a opção da clientela é por shoppings que tem escadas rolantes, e se tiver outro próximo com elevadores tem mais clientela ainda. E quando o assunto é elevador panorâmico, os dois primeiros perdem a concorrência. Isso é fato. Como o projeto arquitetônico do shopping já está consolidado internamente, a solução agora é fazer escadas rolantes da Via Verde até o shopping que fica nas profundezas a alguns metros abaixo do nível da estrada. Agora o que não dá pra entender é como a Associação Comercial do Acre, os colunistas sociais e a imprensa em geral aceitam o slogan de que é o primeiro shopping do Acre. Isso é vergonhoso pra gente. Há décadas o Acre tem shoppings. A Galeria Meta no seu tempo podia ser comprado a muitos shoppings no sul do país. O Mira Shopping era um espetáculo no tempo que funcionou, fora outros como shopping center Danieli. Vida longa a mais um shopping no Acre.

xapuriense disse...

Um pitaco econômico

O “Via Verde Shopping” terá vida longa? Esse questionamento lançado por Altino está na cabeça de muitos esta semana (principalmente dos discípulos do mercado). Como economista penso que não se trata de uma pergunta de fácil resposta. É simples, mas não fácil. Não é fácil pois exige pesquisa (feita com o rigor necessário, é evidente). Só assim poder-se-ia afirmar, com certo grau de certeza (isso não significa garantir), se o empreendimento que inaugura hoje em Rio Branco terá viabilidade. Particularmente, tenho dúvidas. Dúvidas baseadas no que escuto do “senso comum”. Mesmo o senso comum não sustentando nada (cientificamente falando), existe sabedoria nele.
Quando um economista (bom, tecnicamente falando) afirma algo sobre viabilidade, é provável que esteja utilizando pesquisas como base para inferir. Ou seja, está utilizando informações sobre, por exemplo, a existência de gente disposta (no caso do shopping, muita gente) a pagar por uma ideia. Para os modelos tipo custo-beneficio, se existir gente/cliente suficiente disposto a pagar por uma ideia, ela seria algo mais. Seria uma oportunidade de negócio.

A pergunta-chave então é: o Acre, que possui 19,6% da população recebendo até R$ 70 por mês (segundo o post), possuiria pessoas suficientes (ou seria melhor dizer clientes satisfeitos) dispostos a pagar pelos bens/serviços econômicos que serão ofertados no shopping?

Carlos Estevão
UFAC/CCJSA
Economia

Fix - Idéias Impressas disse...

Engraçado ver que não só os jornalistas estão cometendo jornalistíces.

Dantas disse...

Muito lindo o Shopping Via Verde, gostei, 10!

Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

É fácil dá calote no Governo da Floresta, pois os empresários são todos filiados partidários. Não deu lucro, abre falência na empresa e pronto!!!!!! Dinheiro público jogado fora.

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo Carneiro & Egina Carli disse...

Tem o Governo Intervencionista e tem o Entregacionista. Rsrsrsrsrsrs.... Liberal para uns e intervencionista para outros...rsrsrsrsr.... Adan Smith de um lado e Keynes de outro... kkkkkkkkkkkk.... as a única coisa que eu não vi nesse governo foi Marx... pois Marx não combina com Florestania... kkkkkkkkkkk

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Horcades Júnior disse...

Parece que as pessoas não entenderam o teor irônico da falta de escada rolante no shopping (ou será que eu que fiz uma interpretação equivocada?).

Sinceramente, independente das mazelas do nosso Estado e dos vícios corriqueiros que acontecem nos empreendimentos acreanos (em especial o apadrinhamento na contratação das pessoas e das empresas), torço para que tudo dê certo.

Apesar da imensa desigualdade econômica no Acre –que ressalte-se, existe em todo o País –, o empreendimento tem tudo para dar certo, já que o Acre se aproveita dos tempos favoráveis para seguir crescendo.

Não irá resolver outros problemas, mas penso que é um importante passo para o crescimento do Estado.

Sobre a solução de problemas, a questão já foi colocada no texto. O desenvolvimento do Estado do Acre tem como empreendedor maior o Governo, em todas as suas esferas. Iniciativa privada é falácia, já que todos dependem do Estado, seja como servidor, seja como contratado para prestar/fornecer serviços.

Não menosprezo esse papel do Estado; minha crítica se restringe ao modo como ele é desenvolvido: privilegiam-se os "amigos" em detrimento de critérios constitucionalmente estabelecidos, especialmente o concurso público e a licitação. Certamente melhoraria a qualidade dos serviços prestados e oneraria menos os cofres públicos.
Mas afinal, o que seriam dos governantes sem poder distribuir os milhares de cargos em comissão ou sem aquela ajudinha do empresário “amigo “ beneficiado em uma licitação?

Altemar disse...

Soube que aqui de Plácido vão caravanas. Eu tô de saida.

José Antônio disse...

Comparar a galeria mira shopping com shopping do sul do país, é nunca ter saído do acre, esse debate é vázio como vazio está a barriga de 19% da populaão do acre. Já falei que é preciso empreendimentos grandes para tirar o acreano desse marasmo que eles vivem, só querer trabalhar para o governo, só querer vender para o governo. São 2 mil vagas com 2 mil familias que irão ter sua independência finaceira e poder fazer planos de estudos, agora vc ficar esperando o ano eleitoral para conseguir um emprego público aí sim é pensar pequeno; não defendo o governo pois tenho meus pontos de vista, mas torcer para dá errado porque o não me afino com o governo é dá um tiro no pé. Não vou votar em ninguém só porque tem um shoppingn ou porque asfaltaram minha rua, voto naquele que trás desenvolvimento para o estado, e como lula falou ponte e estradas não dá voto para ninguém e sim qualidade de vida e barriga cheia.

Ismael Maia disse...

Espero tbm que os negócios fluam para o bem do povo acreano. A estrutura de fato é algo estupenda, agora de fato é para poucos...
Altino tem algumas matérias críticas excelentes no blog insurgentecoletivo.blogspot.com. Acredito que vale a pena dar uma olhada. Abraços e parabéns pelo Blog.

SIMEI disse...

Caros,


Escada Rolante se faz necessários quando o edifício é de vários andares, quando as lojas são térreas para que a tal escada. O Ribeirão Shopping na cidade de Ribeirão Preto que eu conheço bem é um dos maiores do estado de São Paulo não tem Escada Rolante, ou não tinha já que faz tempo que não ando por aquelas bandas, diferente do Shopping no bairro Botafogo/RJ que é num prédio de muitos andares.

@MarcelFla disse...

Estrutura Ismael?!Vai lá, encontra e posta aqui irmão! Abs.

Beneditino disse...

Vocês leram o Página 20 de hoje? Afirma que o shopping irá revolucionar o mercado ATACADISTA do Acre. Quem deve estar atacada é a senhora Lane Valle. Página 20 e AC 24Horas caminhando lado a lado nas besteiras.

E de Empório disse...

Altemar, vai cuidar do teu sinergia e larga esse iPad rapaz.. Sai desse shopping!

alisson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.