terça-feira, 22 de novembro de 2011

CABELEIREIRO CARLOS DUARTE

"Chupei pênis de borracha porque tinha bebido. Não costumo fazer isso", diz participante de Parada Gay


Há 24 anos no Acre, o cabeleireiro carioca Carlos Duarte, 56 anos, tem consciência de que passou a experimentar a profecia do artista americano Andy Warhol (1928-1987), segundo a qual "um dia, todos terão direito a 15 minutos de fama".

No domingo (20), na Via Chico Mendes, em Rio Branco (AC), durante a Parada Gay patrocinada pelo governo estadual, Carlos Duarte foi fotografado ao simular "boquete" (felação) num pênis de plástico com camisinha usado por outro homem.

Leia mais:


- Admito que errei e estou envergonhado. Dizem que todo mundo tem direito a 15 minutos de fama. Tive o meu, infelizmente, mas não queria que tivesse sido da forma como aconteceu - pondera.

Publicada nas redes sociais, a foto do cabeleireiro fazendo "boquete" serviu para reacender as divergências entre gays e evangélicos e promete ser o principal assunto desta terça-feira (21) na Assembléia Legislativa do Estado.

Além de arrependido, o cabeleireiro está preocupado com a família dele, que mora no Rio de Janeiro.

- Chupar aquilo foi mesmo errado. Nem eu mesmo gosto, pois sei que as crianças precisam ser respeitadas, assim como as pessoas mais idosas - admite.

Leia a entrevista no Blog da Amazônia:

11 comentários:

Demetrius Rodrigues disse...

Parada gay vcs kerem oq??? Casamento serio??? para pessoal.. a Globo no carnaval mostra coisas no mesmo sentido,seios,vagina,etc...Baile Funk no fantástico também....

Multishow 22hs mostra sacanagem mesmo aberto... telecine action também...

Se o pinto e de borracha não passou de farra.

Andarilho disse...

Para mim esse rapaz, foi usado como um 'boi de piranhas'. Explico, a expressão, é o boi escolhido, pelo peão, na comitiva, para servirem de comida para as piranhas, enquanto o restante do gado atravessa em outra parte do rio.
Dentre os mais explicitos casos que ocorreram na parada gay, escolheram esse ato como um 'exemplo' dos 'buxixos' da parada. Não podemos é exorcisar a pessoa por isso. Todos na tem 'seu minuto de fama', seja nas redes sociais, seja nas salas de bate-papo.
Agora, os organizadores da parada gay, deveriam orientar melhor seus participantes, aqueles que realmente se consideram 'homo', a agirem como um ser humano orgulhosos pela sua orientação sexual ou etinia, ou raça, ou seja lá o que for incluido nessa 'festa'.
E não sair com peitos desnudos, simular atos sexuais ou realiza-los de fato em plena avenida.
A parada está se tornando um circo de horrores. A platéia não precisar saber o que vc faz ou deixa de fazer, ou como faz.
Isso não é pedir respeito.
Irão entender outra coisa.
Tá na hora de repensar sobre o assunto.

Andarilho disse...

Bom dia Altino e aos leitores homos ou não!

SINPOL/AC disse...

Na minha modestíssima opinião não se deve condenar o referido cidadão pela sua atitude! O que deve ser condenado é o Governo Estadual que patrocina e participa desse evento ( nada contra o evento) e depois visita as igrejas evangélicas e católicas, participa de caminhadas evangélicas e procissões! Isso sim é hipocrisia!

Fátima Almeida disse...

Carlos Duarte ganhou seu minuto de fama, pena que está muito sério nessa fotografia. Fez o que todos fazem no escurinho dos quartos, dos becos, nos interiores dos carros, enfim..uma mera simulação num evento altamente sugestivo, onde a palavra de ordem é Saia do armário! aliás, isso vale para todos até para os parlamentares incomodados..quanto quiprocó por causa de uma simulação de boquete. Será que estão pensando mesmo que existe alguma santidade nesta cidade. Já dizia o velhinho Magalhães, dono das terras que iam desde o bairro da Capoeira até a Fazenda Araripe, avô da arquiteta Edunyra Assef: ixo aqui é uma xodoma!...

Fátima Almeida disse...

Carlos Duarte ganhou seu minuto de fama, pena que está muito sério nessa fotografia. Fez o que todos fazem no escurinho dos quartos, dos becos, nos interiores dos carros, enfim..uma mera simulação num evento altamente sugestivo, onde a palavra de ordem é Saia do armário! aliás, isso vale para todos até para os parlamentares incomodados..quanto quiprocó por causa de uma simulação de boquete. Será que estão pensando mesmo que existe alguma santidade nesta cidade. Já dizia o velhinho Magalhães, dono das terras que iam desde o bairro da Capoeira até a Fazenda Araripe, avô da arquiteta Edunyra Assef: ixo aqui é uma xodoma!...

padilha disse...

E o que dizer da pessoa que tirou a foto e a publicou?

Para acalmar a turma que se diz evangélica, é bom que conheçam a Igreja Evangélica Gay "Discernimento Cristão". Baseados no Evangelho inclusivo, os pastores afirma: "pela Graça de Deus sou o que sou". Ou vão negar também o direito da Igreja enquanto expressão legítima de fé?

O controle tem que haver dos dois lados: os ditos Evangélicos precisam sair debaixo deste grande guarda-chuva e passar a assumir, cada Igreja, a sua própria denominação, pois em tese toda Igreja Cristã tem que ser "evangélica" já que não há narrativas de Jesus fora dos evangelhos. Também os homosexuais não precisam e não devem se utilizar do mesmo "proselitismo" dos protestantes. Ser gay não pode significar autoexposição degradante e nem forma de convencimento de novos "adeptos".

Para este tipo de manifestação (brincadeiras até exageradas) já temos o carnaval. E para os protestantes já temos as marchas para jesus. Então façamos um acordo: teremos a marcha do orgulho Gay para GLBT; a marcha para Jesus para os protestantes e, o carnaval para todos. Cada um no seu lugar.

Márcio Chocorosqui disse...

E cadê o dono do pênis borrachudo, que não foi entrevistado? O cara gozou... a festa e ninguém fala dele. Também merece seus 15 minutos de fama.

Pietra Dolamita disse...

FALAM,FALAM E FALAM!
Moralismo de cueca. Estes santos que condenam, brigam e defendem seus altos salários, deviam era se preocupar com assuntos relevantes.

Enzo Mercurio disse...

Barba, cabelo e bigode o Sr. faz?
Passa o endereço quando for a Rio Branco-AC passarei no seu estabelecimento.

José Coutinho disse...

Parabéns pela iniciativa de pedir desculpas, Sr Carlos. Isso é pra fazer entre 4 paredes, ok?