segunda-feira, 17 de outubro de 2011

PARQUE GOSPEL DO ACRE

Governador Tião Viana anuncia construção com verba pública

O governador do Acre, Tião Viana (PT), vai destinar verbas públicas do Estado e da União para construção do primeiro Parque Gospel do país, em Rio Branco.

O Parque Gospel, que ocupará uma área de 6 hectares, terá ginásio, campo de futebol, quadras polivalentes, centro de formação, restaurante, piscina e trilhas para caminhada na floresta.

Idealizado pelo deputado Henrique Afonso (PV-AC), o primeiro Parque Gospel brasileiro será construído dentro de uma área que foi desapropriada pelo governo estadual para construção de 10 mil casas populares para famílias com renda mensal de até três salários mínimos.

A área receberá 55 mil habitantes, ou seja, a mesma população de Cruzeiro do Sul, a segunda maior cidade do Estado.

Como o projeto urbanístico do conjunto habitacional contempla espaços institucionais, o deputado Henrique Afonso solicitou ao governador Tião Viana que disponibilizasse a área de 6 hectares para construção do parque.

Viana se prontificou a ceder o terreno e a ajudar na elaboração do projeto do Parque Gospel. O deputado pretende destinar R$ 5 milhões por ano em emendas ao Orçamento da União para a obra.

Na quinta-feira (13), o governador petista, durante reunião com membros da Associação dos Ministros do Evangelho no Acre (Ameacre), anunciou a disposição de tocar a construção do Parque Gospel.

- Nós não sabemos ainda o valor global da obra. O ginásio que será construído, com capacidade para 3 ou 4 mil pessoas, vai custar de R$ 15 a R$ 20 milhões. Portanto, apenas o ginásio vai consumir o valor total das emendas do deputado - assinala o arquiteto Wolvenar Camargo Filho, secretário estadual de Obras.

Pastores evangélicos ficaram exultantes com a magnitude do projeto do Parque Gospel apresentado pelo governo estadual.

O pastor Marco Mardine disse que o governador merece “voto de apreciação pelo desempenho e praticidade na condução” do projeto.

- O Parque Gospel será um marco na história da comunidade evangélica não só do Estado do Acre, mas para todo povo evangélico brasileiro. No momento não há registro de nenhum Parque Gospel nesta envergadura, com sua estrutura na área de esporte, lazer, cultura e religião - afirmou Mardine.

Pesou na decisão do governador os seus esforços para atrair os eleitores evangélicos e tentar salvar o PT de nova derrota em Rio Branco no próximo ano. Tião Viana prometeu durante a campanha eleitoral construir um hospital evangélico.

Redes sociais reagem

Por conta do compromisso de construir o Parque Gospel, o governador Tião Viana tem sido criticado nas redes sociais pelos que defendem um estado laico. As críticas se intensificaram neste domingo (16), sobretudo no Twitter.

- Se um estado é laico de fato, não investe em obra pública que vai servir ao proselitismo de uma só religião! - tuitou o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ).

O governador usou o Twitter para tentar minimizar as críticas:

- O twitter, hoje [domingo], tá divertido… - escreveu Viana.

O professor de literatura Idelber Avelar considerou a reação do governador “um escárnio contra 16 constituintes petistas, Lula incluído, que lutaram pelo laicismo na Constituição Federal”.

Em maio, durante manifestação de evangélicos “contra a heterofobia”, em frente ao Palácio Rio Branco, sede do governo estadual, Tião Viana, que é católico, prometeu que vai “garantir que a sociedade seja regida por leis cristãs”.

O presidente do diretório regional do PT no Acre, Leonardo de Brito, se atrapalhou ao tentar defender a liberdade religiosa de alguns religiosos que pregam a extinção das demais religiões.

- Continuamos radicais na defesa do Estado Laico da mesma forma em que defendemos a liberdade religiosa - disse Brito à imprensa local.

Punição

Em setembro de 2009, quando estava filiado ao PT, o deputado Henrique Afonso foi punido com 90 dias de suspensão pelo Diretório Nacional do partido por contrariar orientação para defesa da descriminalização do aborto.

Afonso é autor de um projeto de lei que propõe sustar a norma técnica de 1998 que instrui aos hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) a praticarem aborto seguro em caso de gestações decorrentes de estupro até o quinto mês.

33 comentários:

Enzo Mercurio disse...

Acho que isso não tem nada a ver com estado laico ou não .
Tem haver com as eleições que se aproxima.
Cabe a sociedade dizer se esta obra é boa ou não.
Não vamos levar isso para o lado religioso por favor.

Julio Cesar disse...

ALTINO,

É pura policagem. o Tião Viana está me decepcionando. Primeiro prometeu um Hospital para os protestantes e agora vem com o história do parque. O Tião deveria se comportar com governante de todos sem distinção. Daqui a pouco vai criar um parque católico, parque pra homossexual, parque pra maconheiro, e etc.chega irmão.

padilha disse...

Politicagem resteira de ambos, governo e protestantes.

aurelio disse...

FATO: Os evangélicos são um importante curral eleitoral. Votos importantes para 2012/2014.

Quem pensa que a FPA é besta e burra tá enganado...

Altemar disse...

Crucis credum.

João Francisco disse...

Altino,

Espero que o Tião Viana tenha o bom censo e não tente criar um GUETO para aquelas pessoas que não votaram nele e olhe que foram muitos. A história mostra quem tenta criar formas de separar as pessoas por religião e por formas de credo não obtiveram sucesso.

. disse...

Se fosse criado um parque para homem beijar homem e mulher beijar mulher, haveria tanta briga?

Marcel Marques disse...

Agora imagina o ateu aqui em quem vai votar depois dessa..

Francisco Lima disse...

Parque Gospel é? Hummmmmm, sei.
Foi esse o preço pro Henrique não ser candidato prefeito de Rio Branco?

Bem, eu como comedor de quebe de macaxeira com suco de graviola, junto-me aos poucos que não se renderam ao bob's, reivindicamos um parque só pra nós viu!

Ah, mas também quero um condomínio fechado que só possa entrar quem participou do festival do famp na quadra do ceseme e viu filmes do shaolin no cine rio branco.

Sim, e outro também para quem saiba distinguir o "canhaim" do "vôte", configurado com um "putitebas" ou "tedoidé".

Ahh meu Acre, tão jogando peteca contigo e fizeram um turite com um buzugão da bolivia.


Sou minoria pô!

Fátima Almeida disse...

Henrique Afonso vai cavar emenda para construção de um parque Gospel e não busca emenda para criar uma Fundação, por exemplo, destinada á educação ambiental? Se ele é do Verde o que que tem a ver a construção de um parque Gospel com o programa do Partido pelo qual se elegeu?Não seria mais honesto mudar de partido? Ele assinou a Carta do Acre? Façam uma ideia da sujeirada que se terá de limpar quando esse parque estiver funcionando, isso porque o que mais distingue os evangélicos dos demais é o modo como usam, abusam e emporcalham ruas com lixo descartável.
Amiga Shirley Torres, não deixe acabarem com o seu partido desse jeito, o Henrique Afonso tem que se submeter às diretrizes do partido e não usá-lo para interesses outros, muito duvidosos, isso porque a indústria Gospel é uma indústria como outra qualquer, propicia o consumismo e a degradação ambiental. Faça alguma coisa, Shirley Torres! Expulse Henrique Afonso, tenha coragem, faça uma higienização do seu partido, ponha todos os verdes para fazerem o dever de casa. Crie slogans: em vez de Jesus te ama, mande confeccionar "a floresta te ama". Cuida, Shirley, que o tempo urge...

Janu Schwab disse...

A pergunta é: posso eu, como judeu secular, organizar com meus amigos espíritas e daimistas um evento cultural sobre as religiões africanas nesse tal parque gospel feito com dinheiro público? E a resposta é...?

Andarilho disse...

Pelo visto estão querendo comprar os protestantes. Sendo contruindo com dinheiro publico, não tem distinção de B ou A. Sendo assim, os homens e mulheres homosexuais, católicos e daimistas e tantos outros credos podem utilizar o futuro espaço para a realização de eventos que mostrem seus ideais religiosos e escolha sexual.
Uma parada do orgulho gay pode ser realizada nesse futuro lugar PUBLICO?

Andarilho disse...

Espero que os fiéis religiosos não se deixem 'comprar' por um ato que se for com esse objetivo é imoral. Não dei deixe que seu credo seja comprado. Mercantilização religiosa tem que parar com essa prática.

Pietra Dolamita disse...

(João 2:13-17) – “Estando próxima a Páscoa dos judeus, subiu Jesus para Jerusalém. E encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os cambistas assentados; tendo feito um azorrague de cordas, expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas e disse aos que vendiam as pombas: Tirai daqui estas coisas; não façais da casa de meu Pai casa de negócio. Lembraram-se os seus discípulos de que está escrito: O zelo da tua casa me consumirá.”

Pietra Dolamita disse...

Será que não sobrará uma verbinha para a escola do Irineu Serra? A tal emenda é inconstitucional, preconceituosa. Não tenho nada contra os evangélicos ou protestantes, a liberdade religiosa é garantida por lei, e tb por Deus, acredito. Entendo que, se os evangélicos lessem a bíblia não aceitariam tal parque, pois até Jesus Cristo seria excluído por ser judeu, pobre e não poder votar no deputado.

Rodrigo disse...

Legal é ver a conversa na timeline do governador @tiao_viana com o @CultodaFamilia: "@CultodaFamilia: @tiao_viana. Meu Gov. grato por nos ceder um espaço em sua agenda. Vamos construir uma aliança como nunca antes para a próxima eleição."
Resposta do governador: "@tiao_viana: @CultodaFamilia //Obrigado amigos..."

Francisco Nazaré disse...

Isso é mais um delirio do governador! Como é a produção, a ZPE, a Álcool verde, as ruas tijoladas, a minha morada, etc...
Há, ele poderia também construir um aeroporto pros ETs. para quando eles vierem à inauguração do parque gospel.

Marcel Marques disse...

Não chamaria de delírio, é sim uma manobra antiga, que faz sucesso antes mesmo de Cristo, olhando para Roma antiga, bastava-se ter comida (pão), entretenimento (circo) e religião (Para cada Deus havia um festival), e a popularidade do governante ia lá em cima, imagina se os pobres alienados aos gritos e xiliques (cópia dos americanos) estão ligando para nada, felizes da vida com seu novo parque.

É uma tentativa perpetuar-se no poder, só que um dia todo império cai.

Acreucho disse...

Os evangélicos em geral são pessoas decentes, mas, seus pastores e dirigentes são extremamente fisiológicos e se vendem ao Governador Tião Viana. Esse parque é uma armadilha para os evangélicos, que seus próprios pastores estão armando. Haverá uma verdadeira ditadura dentro das igrejas nas próximas eleições. Isto é uma vergonha! Os católicos, ateus, praticantes de afro religiões, espíritas, daimistas e por que não até o segmento LGTBs, devem exigir que o governador crie uma espaço destinado a esses grupos. Por que os evangélicos tem que ter um espaço reservado "teoricamente" só para eles? Que tipo de discriminação é essa.

Albuquerque disse...

É nada mais nada menos que mais uma estratégia eleitoreira...pra cima desse seguimento ("mercadores da fé") que cresce assustadoramente e muito a custa de verbas públicas. O Estado é laico, mas os governantes não.

Peter disse...

enquanto isso secam a pista do AEROPORTO INTERNACIONAL DE RIO BRANCO com rodo!!!!!!! Vamos destinar melhor o nosso dinheiro Senhor GOVERNADOR................se querem um parque construam sem dinheiro público das outra pessoas de religiões diferentes....

Renaldo disse...

O dinheiro é de emenda do parlamentar Henrique Afonso, q usa sua religiosidade para confundir o LAICO, com TEOCRACIA. De resto o governador Sebastião Viana, está usando de sua esperteza política para turbinar a FPA no meio evangelico, tá claro!

Marcel Marques disse...

Valeu Peter!

Wesley de Oliveira disse...

‎"Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público;"

123 disse...

Wesley de Oliveira falou tudo... Art. 19...

É brincadeira né...

Os recursos da UNIÃO/ESTADOS/MUNICÍPIOS, não podem ser usados para fins religiosos, para construção de Parque religiosos, de Igrejas, de Templos ou Afins...
Igrejas só podem ser restauradas se forem pelo IPHAN...

Pô Governador, vamos ler a CONSTITUIÇÃO, a IN 01/97 e outras leis que regem o assunto... Dá vontade de sentar na calçada e chorar...

eliomar m. disse...

Vixe maria. E eu que já não sei à que DEUS. Eu pertenço. E por que o governador Tião Viana. Na sua imaginação não cria um parque para todas as religiões, e tém mais senhor governador o " DINHEIRO É PÚBLICO, E NÃO PERTECE À RELIGIÃO NENHUMA. E SIM À TODOS SERES HUMANOS DA TERRA E DESTE PEDAÇO DE CHÃO, QUE SE CHAMA ACRE OU ACRI".

P disse...

Sou grande amante de parques, sejam estes parques evangélicos, gays, azuis ou públicos! O que vai acontecer? Seremos barrados na entrada se não pudermos comprovar nossa 'evangilidade'??
Já vejo segurança pedindo carteirinha na entrada, ou obrigando Joãozinho a recitar Ezequiel 25:17!!
VAI TER TRÁFICO DE CARTEIRINHA ILEGAL NO MERCADO LIVRE!!! Sei que estou dentro e quero carteirinha de numero 666!!

O único problema é que ainda não posso votar... E agora? Algum voluntário pra me ajudar?!

Saudações!
Joãozinho (P)

autores do blog disse...

A ideia de estado laico, sempre foi utilizada pelo Estado e os políticos (dotados de excepcional capacidade de se apropriar da coisa pública) para impor aos que tem uma opção religiosa limites ao exercício de sua opção.
Em outras palavras, priva-se cidadãos de exercer o pleno diteiro de culto e credo, enfraquecer as estruturas religiosas, em especial as de orientação cristã ,é tentar degradar valores que se aplicados na íntegra, dispensam leis (em sua maior parte iníquas). Os verdadeiros seguidores dos ensinamentos de Jesus, tem por princípio a caridade (em seu sentido mais amplo, amor, fraternidade, justiça e respeito), e outros valores que foram em muitos momentos a inspiração de conjuntos de normas legais e de vida social bem mais interessantes e verdadeiros do que uma imensidão de regulamentos hoje vigentes, muitos dos quais seletivos e tendenciosos (a exemplos de alguns que a pretexto de proteção de segmentos, provocam discriminação e injustiças).

Falar de religião de forma pejorativa é ignorar a sua importância no processo de formação social, cultural e civilizatório de um povo! Inverte-se a lógica e a pretexto de isentar o estado da influência religiosa, cria-se sistemas de opressão aos segmentos religiosos e a forma de professar a fé de um povo e de cada cidadão, e o que é pior acelera-se o processo degenerativo latente na organização social de muitos povos. Trocam-se valores perenes e universais, por benefícios sectários e desprovidos de ética e moral muitas das vezes. Há sistemas legais vigentes que em muitas ocasiões são perversos e imorais!

Jesus os façam refletir e leve a todos a Verdade!

Dilson PE

Jaédson K. A. disse...

O laicismo não almeja calar evangélicos, gays, etc. ele apenas busca conceder o mesmo espaço, tempo e tratamento A TODOS. E se algum evangélico, gay, etc se estribuchar, ele será orientado a ter uma postura de respeito.

Vamos perseguir essa utopia chamada democracia!

Rafael Andrade Gusmão disse...

Bom, sou evangélico e não concordo com a atitude do Excelentíssimo Sr. Governador pelo seguinte motivo: é crime previsto no Código Penal Brasileiro, em seu art. 315 - Emprego irregular de verbas ou rendas públicas: dar às verbas ou rendas públicas aplicação diversa da estabelecida em lei. Qual lei? A Lei Orçamentária Anual do Acre, que deve ser analisada pela população.
Segundo a informação do site, o local desapropriado deveria ser utilizado para a construção de casas populares e, ainda que favoreça a maioria da população, está sendo usada incorretamente. Neste caso, num país "sério" como o nosso, o Sr. Governador deve cumprir pena de detenção, de um a três meses, ou multa.
Em outra situação, deve-se ver o que está no decreto de desapropriação: se for interesse público, ainda que sem necessidade de explicações, o Sr. Governador deve ser investigado pelo Ministério Público pois, ao que me parece, não há interesse público algum aí, mesmo que mais da metade da população seja evangélica.

Fábio Firmino disse...

Prezado senhor(es) autores do blog,

O laicizismo do Estado não é um travamento da liberdade de culto e credo, mas sim uma postura de neutralidade. O que claramente não acontece nesse caso do parque, brilhantemente atacado com a transcrição do Art 19 da Constituição.

O que você defende é uma tomada de partido no conflito ideológico entre liberdade e espaço: a liberdade de uns sendo usada como pretexto para a invasão do espaço de outros. Os limites ao exercício da opção religiosa estão justamente aí, nessa fronteira invisível mas muito sensível que separa o meu direito de dizer o que penso do direito do outro de não ser ofendido. A partir do momento em que as minhas ideias lhe ofendem, mesmo que eu use a minha crença como argumento absoluto (MINHA crença, veja bem) temos um conflito que ultrapassa valores muito mais sensíveis e impactantes no indivíduo que a formação social e cultural do seu povo ou a sua crença religiosa. A minha ofensa afeta o respeito que eu deveria ter pela SUA vida, pelas SUAS escolhas, pelos SEUS valores, sem tentar impor os meus.

A liberdade de uns não pode servir de argumento para se impor sobre a liberdade de outros. E o Estado deve garantir isso, sempre, se quiser continuar se considerando um Estado Democrático de Direito.

Delmo disse...

No futuro esse maldito Tião Viana vai estabelecer o padrão para uma nova raça ariana e começar a mandar matar quem não se enquadrar nesses padrões.

Luma disse...

Não teria nada demais construir-se um Parque pro lazer da população em geral e não apenas visando os votos dos evangélicos (mas, 20 milhões só para um ginásio, é demais, não?!), se a saúde pública fosse de 1º mundo, (conforme prometido), se tivessémos educação de qualidade (e os prêmios ganhos por aí, não nos convencem!) e saneamento básico. Só pra elencar o básico mesmo. Mas, diante da situação que a população de menor poder aquisito vive no estado, parece uma piada de mau gosto.