quinta-feira, 31 de março de 2011

SOLIDARIEDADE E REPÚDIO

"O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Acre (Sinjac) vem a público solidarizar-se com os jornalistas, que, no exercício da profissão sofreram censura e abuso de autoridade ao serem impedidos, no dia 30 de março, de registrar a ação de reintegração de posse das casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, situadas no Conjunto São Miguel, Ilson Ribeiro II.

O Sindicato repudia ainda a argumentação veiculada pelo comando da Polícia Militar que o cordão de isolamento serviu apenas para garantir a segurança dos profissionais da imprensa.

Se toda a ação de despejo foi pautada dentro da legalidade, não havia motivos para impedir o registro do fato, pois os jornalistas são profissionais preparados para participar de ações que envolvem momentos de tensão, como guerras e conflitos.

Ao proibir a filmagem e o registro por foto, o comando da PM dá provas de desconhecimento do papel desempenhado pela imprensa do Acre, lembrando o golpe militar de 31 de março 1964, quando os militares censuraram a imprensa e derrubaram um governo democraticamente constituído.

A Diretoria"

Meu comentário: O Sinjac omite um fato: foi a  secretária de Comunicação, Mariama Morena, que alegou publicamente que impedir o acesso da imprensa era "uma questão de segurança aos jornalistas e aos moradores". E mais: a operação não foi planejada apenas pelo comando da Polícia Militar. Toda a equipe do governo esteve envolvida, inclusive o governador Tião Viana (PT), que oportunamente se ausentou do Estado um dia antes da fúria policial. O repúdio ao governo devia ser mais explícito.

12 comentários:

A VERDADE disse...

Eu estive lá. O objetivo era mesmo manter os olhos na imprensa livre afastados anti a truculência praticada contra os invasores. Não fosse, o que faziam a jornalista Andréia Zllo, André Camai e uma dezena de assistentes sociais, todos sem coletes e transitando livremente na área invadida? Eles foram permitidos entrar porque são da mesma palma de banana do governo petista e jamais abrirão a boca, assim como calou também o próprio secretário dos D.H Henrique Corinto que presenciou tudo.

Salomão Matos- Repórter de ac24horas

BárbaraCameli disse...

Uma pena as eleições serem daqui 3 anos, a memória do povo é curta :(. Esse mesmo povo que foi despejado foi quem votou e eu espero que isso sirva de lição. Depois dizem que os jornalistas estão fazendo politicagem, Seu tião já cavou um palmo de sua sepultura, se quiser eu rezo a missa em latim! haha

zaca disse...

Seria interessante se os nobres que se indignam com as atitudes policiais fizessem um levantamento sobre a verdadeira necessidade dos sem tetos e apresentasse e confrontasse com os que foram escritos no programa de moradia do governo, para assim verificar que realmente as moradias sejam entregues para quem realmente necessita.
E, assim divulgassem com clareza e cobrassem a efetivação da distribuição correta pelo poder público.

Marcel Marques disse...

Lembrando a REVOLUÇÃO de 1964, foi a imprensa que pediu junto a população, de maneira calorosa a tomada do poder pelos militares.

LIRAS disse...

j Lira

O povo Acriano já esta fadigado do PT, ninguém acredita mais nesses lobos em pele de ovelha, a mascara caiu. fora PT.

Antonio disse...

A invasão aconteceu e vai acontecer novamente, por conta da incompetência do governo, que não é capaz de selecionar as pessoas miseráveis cadastradas no programa minha casa minha vida. Os empresários que construíram as casas já terminaram as obras há algum tempo e estão gastando uma fortuna com seguranças para que nao sejam invadidas. Acontece que o povo humilde e sem teto, nao tolera ver essas casas prontas e elas sem uma abrigo minimamente decente. Essas pessoas que foram retiradas pelo governo, sao as mais humildes possíveis, posto que nao sabem nem sequer se inscrever no maravilhoso programa de Lula e que no Acre ganha outro nome. Verdadeira guerra de miseráveis, no melhor lugar para se viver na Amazônia.

Roque Silas disse...

Marcos

Será que o presidente do sindicato quer perder a boquinha dele na Prefeitura de Rio Branco, rssss afinal sabe como é, bateu na FPA perde o emprego!!! e os colegas da profissão que estão sem receber do Sistema Público de Comunicação, ahhhhh mais afinal o sistema é público e trabalha quem quer, ou ñ? vai saber!!! como todos e para todos o Acre é o melhor lugar para se viver pq é governado com todo o coração da companheirada.

Nilton disse...

Alguma coisa me diz que os policiais foram recebidos a pedradas. Não dá para fazer reintegração de posse com beijinho na testa, primeiro que quem não tem teto já tem motivo para ser revoltado, segundo que a polícia é obrigado a cumprir a ordem judicial.

Estou Sabendo disse...

E o governo baixou a porrada de todo coração!!!

Acy disse...

Nilton!
Sem autoritarismo... Tú certamente tem um teto pra morar e um bom cargo no governo.
Meu irmão fique pelo menos sem comentar numa hora dessa...
Um abraço!

Paulinha disse...

é o governo do povo, lutando com unhas e dentes.

Mas não tenho dúvidas que essas pessoas também votaram no PT.

Vamos ver se nas próximas eleições eles vão se lembrar desse episódio.

Na Catraia disse...

Chega a ser inacreditável numa hora dessas imputarem ao Comando da Polícia Militar, a infeliz frase: impedir o acesso da imprensa era "uma questão de segurança aos jornalistas e aos moradores. Ora o Estado inteiro já sabia que a autora da frase era a Secretaria de Comunicação; agora o SINJAC vem com essa política de boa vizinhaça, faz nota de repúdio mas não fala a verdade... aff... coragem não é para qualquer um mesmo!!!