segunda-feira, 7 de março de 2011

O ET E O TERRÁQUEO

Samuel, 8 anos, esqueceu na casa do avô desenho no guardanapo de papel com diálogo de extra-terrestre e terráqueo


- Quero ir logo para casa - pensa o ET.

E exige:

- Me leve ao seu líder.

De joelhos, o terráqueo responde:

- Não.

E leva um tiro supostamente fatal.

5 comentários:

Marcelo disse...

muito criativo, gostei muito!

Nilton disse...

o NOME DO FILME É "DISTRITO 9", PERGUNTA SE ELE ASSISTIU, SE NÃO ASSISTA E ENTENDA.

Roberto Feres disse...

Noutro dia estava falando com o Toinho saiu essa do "leve-me ao seu lider".
1. difícil acreditar que um ser tão inteligente que conseguiu cruzar o universo e chegar até a Terra perguntar uma idiotice dessas.
2. quem é o lider, mesmo???

Marcel Marques disse...

Correndo o risco de errar, não acredito que o filme Distrito 9 tenha motivado o pequeno Samuel, afinal, o filme trata de maneira fictícia, como seria caso enfrentássemos um pouso de emergência de uma nave alienígena.

Nave esta que, mesmo abrigando seres com tecnologia militar, são de certa forma pacíficos, só não lembro se suas armas são confiscadas, mas lembro que são confinados em um enorme acampamento (Chamado Districto 9), no qual são tratados de maneira desumana, em meio à sujeira e a corrupção daqueles que de algum modo exploram a situação.

Em meio à submissão da grande maioria, um único E.T., junto com seu filho, busca em destroços o que seria o material necessário para fazê-los retornar ao seu planeta natal, o que parece um clichê em filmes onde os aliens são “do bem”, como E.T. O extraterreste, mas neste caso em particular, é a pura busca por liberdade.

Bom, nem pretendia escrever tanto, mas, não vou estragar o resto da trama, finalizo dizendo que o filme faz uma boa análise do comportamento humano, bem como sua inclinação a xenofobia, a corrupção, e a constante de busca de maior poder através das armas.

O desenho do pequeno Samuel me parece mais próximo de Space Jam – O jogo do século, um bom filme infantil, mas, não vou cansar ninguém falando sobre ele.

Quanto às indagações do Roberto, espero que o mesmo não me leve a mal, mas, parecem utópicas, se o mesmo estiver disponível, acharia interessante o próprio responde-las.

E parabéns ao Samuca pelo desenho e pela imaginação, e ao avô coruja pelo neto que parece tão especial.

Abraços.

Janu Schwab disse...

Ahaha! É só um tiro de raio laser!