segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

TERREMOTO NA FRONTEIRA


Saiba mais no Blog da Amazônia.

7 comentários:

Terra disse...

O Acre está assentado sobre a área de
maior ocorrência de terremotos do Brasil. Seria oportuno iniciar os estudos para a instalação de uma rede de sismologia no Acre.

Valterlucio disse...

O presidente daquele pais que segundo Lula "tem democracia até demais" garante ue esses terremotos são maldades dos americanos contra os pobres. Que tal?

Rosangela Barros disse...

Bom dia, Altino!

O mais impressionante diante de todas essas manifestações da Força da Natureza é a indiferença dos governantes e da ambição desenvolvimentista que assola o planeta. Também acredito que o momento é mais que “oportuno para iniciar os estudos para a instalação de uma rede de sismologia no Acre, bem como repensar toda a infra-estrutura que predomina nas edificações das áreas de risco sismológico!...

E que tal? Esse tremor ser castigo para àqueles que não se prestaram às ajudas humanitárias às vitimas do Haiti, como por exemplo: o Dr. Paulo Henrique Valadares...

Moema disse...

Os terremotos que ocorrem no Acre, apesar de também serem resultantes do encontro de placas tectônicas, são diferentes dos do Haiti. No nosso estado a Placa de Nazca mergulha por sobre a placa Sul Americana, e é durante esse mergulho em direção ao manto da Terra, quando a placa que está submergindo se rompe que os terremotos ocorrem. O que acontece aqui, é que parte da placa Sul America encontra-se debaixo do Acre, mais precisamente na região do vale do Juruá, quando ocorre a sua quebra ela já está muito profunda, uns 500 a 700 km, isso faz com que por mais que os terremotos sejam de grande magnitude, sua intensidade (como eles são sentidos na superfície) é pequena. O que aconteceu no Haiti foi o deslocamento na horizontal de duas placas tectôncias, isso normalmente gera terremotos rasos, e dependendo da magnitude causa grandes danos materiais e principalmente humanos.
Os estudantes de engenharia da UFAC estão conscientes do fato que o Acre é um dos estados mais sismicamente ativos do Brasil, e que na região do vale do Juruá, pelo menos as obras que envolvam uma grande circulação de pessoas (escolas, hospitais p.ex.) necessitam de algum reforço estrutural.

Terra disse...

A maior parte do comentário de Moema é pertinente.
Mas o correto é que a Placa de Nazca mergulha sob a Placa Sul Americana.
Quanto aos alunos de engenharia da UFAC é importante que saibam que no Acre ocorrem sismos. Mérito aos professores que transmitem essa informação. Espera-se que esse saber se materialize na hora da execução dos projetos de engenharia.

Moema disse...

Obrigado pela correção. Realmente quem mergulha é a Placa de Nazca e é essa que gera os terremotos ao se partir. Agora além dos terremotos cujo epicentro é em nosso estado, temos também aqueles que ocorrem próximos a nossa fronteira como o de hoje. Estes, pela placa na sua descida quebrar mais perto da superfície, podem ser sentidos com alguma intensidade em nossa região. Talvez o correto seja que o Código de Obras dos municípios mais propensos a sentirem esses tremores contenha alguma especificação capaz de tornar as edificações mais seguras nessas áreas.

Rosangela Barros disse...

Vê se eu entendi tudo, Dra. Moema, a Placa de Nazca mergulha sob a Placa Sul Americana, daí o choque delas resultou no terremoto do Peru, é isso mesmo?

Tem mais ainda que eu quero entender, vê se é isso: a litosfera (superfície do Planeta Terra) possui cerca de 150 quilômetros de espessura, em comparação aos 6.371 quilômetros de mergulho para chegar ao manto da Terra é uma grande diferença: as placas tectônicas são as camadas sólidas ( são dez placas principais) que compõem a camada litosféricas do nosso planeta, sustentando os continentes e os oceanos, o movimento dos magmas (manto do Planeta Terra) se impulsionam para o profundo interior da terra, daí as placas tectônicas se afastam uma da outra submergindo alguns milímetros por ano.

Quando essas placas tectônicas se chocam acumulam grande quantidade de energia (equivalendo a milhares de bombas atômicas) que ficam armazenada nas suas rochas: essa energia é liberada de forma explosiva estremecendo a superfície terrestre: são os terremotos nas bordas das placas tectônicas...

No movimento de mergulho e de choque das placas tectônicas resultam nos impactos de alteração nas suas dimensões que modificam o cartono do relevo litosféricos de nosso planeta... A palavra tectônica(=tektoniké) é de origem grega, significando “a arte de construir”: eis os nossos deuses litosféricos reconstruindo nosso Planeta!... Então nada é destruição (castigo) e sim apenas a recriação de nosso Deus!...