segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

HOLARIAS

Embora seja da Agência de Notícias do Acre, a repórter Tatiana Campos ganhou pelo Página 20 o Prêmio José Chalub Leite de Jornalismo com o trabalho "A (sic) espera do amor".

Tatiana Campos também ganhou o prêmio na categoria Apoio à Industria, de jornalismo impresso, com o trabalho "A indústria e o Acre", também pelo Página 20, onde tascou (veja) "holarias" no lugar de olarias.



A Comissão Julgadora não leu, não viu ou também escreve assim?

Tatiana Campos trabalha para a imprensa pública e privada ao mesmo tempo?

O material dela foi produzido como repórter da Agência de Notícias do Acre, mas foi publicado primeiramente no jornal para que pudesse concorrer ao prêmio.

O prêmio é da Agência de Notícias do Acre ou do Página 20? Ou ambos formam a premiadíssima imprensa acreana?

Em tempo: Gilberto Braga, marqueteiro da Companhia de Selva, a agência que detém as contas do governo do Acre e da prefeitura de Rio Branco, está em Copenhague, na Dinarmarca, mas presidiu a Comissão Julgadora.

Tão Acre, diria José Chalub Leite.


12 comentários:

cadu.lopes disse...

trabalhando muito hein altino?

ALTINO MACHADO disse...

Nunca trabalho, Carlos. Isso é divertimento. Abs

Márcio Chocorosqui disse...

Na verdade, o profissionalismo ainda não chegou à imprensa do Acre. O problema é de revisão do texto. A maioria dos órgãos de imprensa não tem revisores e, se tem, são poucos. Os donos de jornais e de empresas de publicidade não se preocupam com a correção do texto. Afinal, seria mais um pra pagar. Aí aparecem essas pérolas.

...vdj... disse...

Tem coisas que só o Governo do Acre faz pra você!

Rosangela Barros disse...

Pérolas estas “Tão Acre”! Ahahahah! Realmente é muito divertido, por isso eu Amo o Acre: o que aqui se faz, aqui se prova... No Acre só ganha prêmio, quem realmente merece!...

Unknown disse...

Esse prêmio é uma palhaçada! Fez parte da banca jugadora uma integrante do sindicato ( organizador do evento) e empregada da Fieac (uma das patrocinadoras do evento). Quem acredita nisso???Eles criaram um prêmio para se premiarem. Realmente "tão acre"!!!

Egidio Pandolfo disse...

Não me consta que laticínio seja sinônimo de lugar onde se produz produtos derivados do leite. Pelo menos o Aurélio não registra esta acepção. Também não sou purista, mas do jeito que foi redigido parece que o mesmo lugar que fabrica telhas, produz também "vários laticínios".
Abs.

Altemar disse...

Quiá, quiá, quiá, quiá, quiá!!!

Archibaldo Antunes disse...

Altino, deve ser porque nessa holaria só se fabrica tijolo pra otel. kkkkkkk

Mirla Regina disse...

As vezes os jornais locais servem mais para divertir mesmo do que para informar. Não apenas pela ignorância gramatical, mas principalmente pela falta de tirocínio e capacidade de argumentação e construção de texto. A pobreza das notícias e a falta de opinião dos jornalistas nos leva, lamentavelmente a buscar a leitura de jornais de fora e de blogs que também são poucos.

landwhite disse...

Diagnosticada a mazela da ignomínia e subserviência alienada à sórdida ganância do imperialismo capitalista contemporâneo, vemos quão grande desprezo se tem pela nossa norma culta da gramática da língua portuguesa. Não acredito querido Altino, na impessoalidade, imparcialidade e noção de respeito por si próprio de quem não domina a língua nativa de sua nação. É lamentável a que ponto chegou o que deveria ser o prêmio de jornalismo no Acre. Jornalista, Investigador e Analista Criminal

Flávio Santos disse...

É, SÃO BOAS PERGUNTAS. MAS QUEM VAI RESPONDER, SE É QUE VAI.COM A PALAVRA OS RESPONSAVEIS PELO PRÊMIO, NO QUAL NÃO PODEMOS TIRAR O MÉRITO DE AMBOS, TANTO DOS VENCEDORES COMO DOS ORGANIZADORES. P A R A B É N S A TODOS